Lelis (ilustrador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lelis
Nascimento
Montes Claros,  Brasil
Prémios Prêmio Glória Pondé (2015)
Género literário Cartoon
Movimento literário Pós-modernismo

Marcelo Eduardo Lelis de Oliveira (Montes Claros, 30 de julho de 1967), conhecido como Lelis, é um ilustrador e quadrinista brasileiro, com trabalhos publicados no Brasil, na França e na Sérvia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira de ilustrador em 1986, no jornal Diário de Montes Claros. Três anos depois, passou para o Jornal O Norte, também da sua cidade natal. Mudou-se para Belo Horizonte em 1992, passando a trabalhar para o jornal O Estado de Minas. Em 1997, foi para São Paulo, onde tornou-se colaborador da Folha de S.Paulo.[1]

Criou histórias em quadrinhos para as revistas independentes Graffiti 76% Quadrinhos e Legenda. Em 2001, publicou o álbum Saino a percurá, com histórias ambientadas na região norte de Minas Gerais, lançado na Espanha em 2004 com o título Yendo a Buscar[2].

O reconhecimento internacional pelo seu trabalho veio em 2002, com um convite para participar do Festival de Angoulême, na exposição Traits Contemporains!, dedicada às novas tendências dos quadrinhos[3].

Voltou para Belo Horizonte e, no ano de 2004, desenhou uma série de ilustrações sobre Ouro Preto, Congonhas, São João del Rei, Tiradentes e Diamantina, reunidas no livro Cidades do Ouro (Editora Casa 21, 2005)[4]. Em 2009, publicou o álbum Dernières cartouches (Últimos cartuchos), pela editora francesa Casterman. A graphic novel, com roteiro de Antoine Ozanam, conta uma história de caça ao tesouro ambientada no período da Guerra de Secessão estadunidense[5][6]. Também pela Casterman, a dupla publicou Guele Noire em 2015[7].

Ainda em 2009, Lelis foi um dos autores selecionados para a antologia sérvia Stripolis, que reuniu histórias em quadrinhos de artistas da República Tcheca, Polônia, Canadá, EUA, Itália e Bélgica.[8] Foi também incluído na segunda edição da coletânea canadense The Anthology Project (Lucidity Press), em 2011[9].

Referências

  1. Comiclopedia. Lambiek.net
  2. Zarabatana lança Saino a percurá – Ôtra vez, de Lelis. Universo HQ, 7 de julho de 2011
  3. Caderno de Resumos. IX Seminário Nacional de Pesquisa em Literatura e Criação Literária - Crimes na Literatura: Tradição, Performances e Mídia. P. 40
  4. As cidades históricas sob o olhar de Marcelo Lelis. O Tempo, 20 de junho de 2006
  5. Exposição mostra o trabalho de quadrinistas brasileiros que publicam na França. Clic RBS, 9 de setembro de 2013
  6. Gallery Of Illustrations By Marcelo Lelis - Brazil. IranCartoon (em inglê)
  7. Gueule noire, l’espoir de jours meilleurs. Ligne Claire, 3 de outubro de 2015 (em francês)
  8. Dois brasileiros na antologia sérvia Stripolis. HQ Maniacs.
  9. Anthology Project preorders available. Canadian Animation Resources (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Mike Deodato
Troféu HQ Mix - Melhor desenhista
1998
Sucedido por
Edgar Vasques
Precedido por
Danilo Beyruth
Troféu HQ Mix - Melhor desenhista
2012
Sucedido por
Danilo Beyruth


Precedido por
Dalcio Machado
Troféu HQ Mix - Novo talento
1997
Sucedido por
Allan Sieber
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.