Lennart Poettering

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lennart Poettering
Lennart Poettering em 2012
Nascimento 15 de outubro de 1980 (37 anos)
Nacionalidade alemão
Ocupação programador
Principais trabalhos PulseAudio, Avahi, systemd
Página oficial
0pointer.de/lennart/

Lennart Poettering (nascido em 15 de outubro de 1980) é um programador de software livre alemão, conhecido por seu trabalho em programas como o o PulseAudio, um servidor de som, Avahi, uma implementação do zeroconf, e o systemd, uma alternativa para o processo init.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Poettering nasceu na Cidade da Guatemala, mas cresceu no Rio de Janeiro, Brasil, e na cidade de Hamburgo, Alemanha. Poettering atualmente trabalha para a empresa Red Hat.[1]

Desde 2003, Poettering já trabalhou em mais de 40 projetos de software, escritos principalmente na linguagem de programação C. Ele é o criador, desenvolvedor e mantenedor de vários projetos de software livre que têm sido amplamente adotada em várias distribuições Linux, nomeadamente o servidor de som PulseAudio (iniciado em 2004),[1][2] a solução de rede Avahi (iniciado em 2005), e, desde 2010, o sistema de inicialização do sistema systemd.[3]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Poettering é conhecido por suas posições controversas sobre o desenvolvimento do ecossistema de programas Linux e de software livre.[4]

Suas posições lhe trouxe acusações de que Poettering está trabalhando contra a tradicional filosofia Unix adotada pela comunidade de software livre, uma crítica que ele rebateu em seu blog.[5] Por exemplo, Poettering tem defendido o desenvolvimento do Linux em detrimento dos padrões POSIX e de outros sistemas operacionais tipo Unix, como os sistemas operacionais BSD.[6][7] Ele tomou essa decisão por causa de sua experiência em escrever componentes em linguagens de baixo nível no núcleo Linux.[7] Ele sugeriu que outros desenvolvedores fizessem o mesmo.[7] Poettering recomenda também a leitura do livro The Linux Programming Interface, mas ignorando as partes relacionadas ao padrão POSIX.

A controvérsia em torno do systemd culminou também em ataques pessoais e em supostas ameaças de morte contra Poettering.[8][9] Poettering passou a culpar Linus Torvalds e outros desenvolvedores kernel Linux por serem modelos para outros desenvolvedores, criando uma cultura que encoraja o discurso abusivo quando há discordâncias;[8][10] Uma posição compartilhada por outras pessoas, como a desenvolvedora Sarah Sharp.[11]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «LPC: Linux audio: it's a mess» (em inglês). Lwn.net. Consultado em 16 de julho de 2017. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2009 
  2. Paul, Ryan (17 de Outubro de 2007). «PulseAudio to bring earcandy to Linux» (em inglês). arstechnica.com. Consultado em 16 de julho de 2017 
  3. Michael Larabel (23 de agosto de 2010). «An Update On The SystemD System & Session Manager» (em inglês). Phoronix. Consultado em 16 de julho de 2017 
  4. «Un entretien avec Lennart Poettering» (em inglês) 
  5. Lennart Poettering (26 de Janeiro de 2013). «The Biggest Myths» (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2017 
  6. Koen Vervloesem (2 de Março de 2011). «Choosing between portability and innovation» (em inglês). lwn.net. Consultado em 16 de julho de 2017 
  7. a b c «FOSDEM 2011 interview» (em inglês) 
  8. a b Steven J. Vaughan-Nichols (6 de outubro de 2014). «Lennart Poettering's Linus Torvalds rant» (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2017 
  9. Bruce Byfield (7 de Outubro de 2014). «Lennart Poettering and the cause of civility» (em inglês). Consultado em 16 de julho de 2017 
  10. «Lennart Poettering: Open Source Community "Quite A Sick Place To Be In"» (em inglês) 
  11. Jon Gold (5 de Outubro de 2014). «Linux kernel dev Sarah Sharp quits, citing 'brutal' communications style» (em inglês). Network World 

Links externos[editar | editar código-fonte]