Leonard Part 6

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leonard Part 6
Leonard, o Grande Espião (PRT)
Leonardo, um Agente Muito Trapalhão (BRA)
 Estados Unidos
1987 •  cor •  85 min 
Direção Paul Weiland
Produção Bill Cosby
Roteiro Jonathan Reynolds
Bill Cosby (história)
Elenco Bill Cosby
Tom Courtenay
Joe Don Baker
Moses Gunn
Gloria Foster
Victoria Rowell
Gênero comédia
Música Elmer Bernstein
Cinematografia Jan de Bont
Edição Gerry Hambling
Distribuição Columbia Pictures
Lançamento Estados Unidos 18 de dezembro de 1987
Portugal 29 de julho de 1988
Idioma inglês
Orçamento US$24 milhões[1] + $9 milhões de Impressões e Publicidade [2]
Receita US$ 4,615,255 (EUA)

Leonard Part 6 (Leonardo, um Agente Muito Trapalhão BRA ou Leonard, o Grande Espião PRT) é um filme de comédia estadunidense de 1987 que faz uma paródia dos filmes de espionagem. Foi dirigido por Paul Weiland e estrelado por Bill Cosby, que também produziu o filme e escreveu sua história. O filme também é estrelado por Joe Don Baker e Gloria Foster, o último dos quais interpretou o vilão. O filme foi filmado em Área da baía de São Francisco, e foi classificado como PG, Parental Guidance (Orientação Paterna) pela Motion Picture Association of America. Ele ganhou vários prêmios Framboesa de Ouro incluindo o de pior filme, o próprio Cosby denunciou e repudiou na imprensa nas semanas que antecederam a sua liberação.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

[[Bill Cosby[]] interpreta Leonard Parker, um ex-espião da CIA. A partir da seqüência de abertura do filme, fica a explicação que o título do filme refere-se à idéia de que este filme é, na verdade, o sexto de uma série de filmes com as aventuras de Leonard, como partes de um a cinco foram presos, no interesse da segurança mundial.

O filme começa com Parker sendo re-recrutado por seus ex-empregadores na CIA para salvar o mundo de uma vegetariana do mal chamada Medusa Jonhson que faz lavagem cerebral nos animais para matar pessoas. O filme termina com Leonard se infiltrando na base da vegetariana, cortando os vegetarianos com magia de carne que ele recebeu de uma cigana, liberando os animais em cativeiro e inundando a base com Alka-Seltzer. Ele escapa montando em um avestruz no telhado do prédio, com o avestruz o levando.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas esmagadoramente negativas.[3][4][5] Quando o filme foi lançado em 1987, Bill Cosby disse que estava tão decepcionado com ele que ele aconselhou publicamente as pessoas a não desperdiçar seu dinheiro com isso.[6]

O Los Angeles Times escreveu: "'Leonard Part 6' é um presunçoso, exercício tedioso em auto-indulgência ... Não há praticamente nada para rir neste filme, e muito de tudo o resto." The Times observou que, embora Weiland foi o diretor, "claramente Cosby, como estrela, o produtor e homem idéia (escritor), é o autor aqui."[7]

Sua direção de Leonard Part 6 resultou em Weiland sendo indicado para o prêmio Framboesa de Ouro de Pior Diretor. Questionado anos mais tarde sobre seu trabalho no filme, Weiland lembrou:

"Foi um erro terrível. ... Quando alguém entra nessa posição (posição de poder de Bill Cosby na década de 1980), eles são cercados por bajuladores e ninguém lhes diz a verdade. Mas Cosby simplesmente não era engraçado. Eu não podia dizer a ele diretamente. Eu diria que se sente lento, e ele dizia: 'Você se preocupa com a construção, deixe-me preocupar com engraçado'."[8]

Caryn James do The New York Times escreveu: "Sr. Cosby e o diretor, Paul Weiland, eram supostamente em desacordo durante as filmagens de Leonard Part 6, que abre hoje no Cine 1 e outros cinemas, mas não há muita culpa para eles para compartilhar. Direção do Sr. Weiland, a história de Mr. Cosby e roteiro de Jonathan Reynolds parecem igualmente banal."[9]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

O filme foi um fracasso de bilheteria, e em parte graças aos conselhos de Cosby no filme, só arrecadou $4,615,255[6][10][11]—uma mera fração de seus $24 milhões de orçamento.[1]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

O filme ganhou três prêmios Framboesa de Ouro, de Pior Ator (Cosby), Pior Filme, e Pior Roteiro (Jonathan Reynolds e Cosby). Foi nomeado para mais dois prêmios Framboesa de Ouro, para Pior Atriz Coadjuvante (Foster) e Pior Diretor (Weiland). Algumas semanas após a cerimônia, Cosby aceitou seus três Framboesa no programa The Late Show da Fox. Ele pediu que os três prêmios Framboesa auferidos a ele fossem feitas especificamente de 24 quilates (99.99%) de ouro e mármore italiano. Próprio Cosby depois trouxe os prêmios com ele quando ele foi um dos convidados no The Tonight Show starring Johnny Carson, exibindo-os alegremente e proclamando: "Eu varrei os prêmios!" Para o Framboesa de Ouro de 2005, o filme recebeu uma indicação na categoria Pior "Comédia" dos Nossos Primeiros 25 Anos.

Home media[editar | editar código-fonte]

Leonard Part 6 foi lançado pela Columbia Pictures (agora propriedade da Sony) em DVD, em 26 de abril de 2005.[12]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de Leonard Part 6 trouxe a canção "Without You", uma composição de Lamont Dozier,[13] gravada em dueto pelos cantores Peabo Bryson e Regina Belle. A canção foi lançada como single em novembro de 1987[14] e alcançou a posição #8 na parada Adult Contemporary,[15] #14 na parada R&B,[16] #85 nos UK Singles,[17] e #89 na Billboard Hot 100.[18] "Without You" também recebeu duas adaptações: a primeira foi em português[19] e a segunda foi em espanhol,[19] em 1989 e 1990, respectivamente.[19] Ambas as adaptações receberam o mesmo título, "Amor Dividido",[19] e ambas foram gravadas pela cantora brasileira Rosana.[19] A versão em português foi sucesso no Brasil em 1989.

Referências

  1. a b Dick, Bernard F. (1992) "Columbia Pictures: Portrait of a Studio" (p. 46). The University Press of Kentucky. ISBN 0-8131-1769-0. Retrieved on November 28, 2010.
  2. Kips, Charles (1989) "Out Of Focus" (p. 324) ISBN 0-688-09022-2 Retrieved on May, 7, 2014
  3. Thomas, Kevin (18 de dezembro de 1987). «Cosby's 'Leonard' a Super-Inane Superspy». The Los Angeles Times. Consultado em 12 de dezembro de 2010 
  4. Willman, Chris (24 de janeiro de 1988). «Confessions of a Film Masochist Nothing Explains `Leonard Part 6'-That's Why It's Fun». The Los Angeles Times. Consultado em 9 de novembro de 2010 
  5. James, Caryn (18 de dezembro de 1987). «Film: Bill Cosby's 'Leonard Part 6'». The New York Times. Consultado em 9 de novembro de 2010 
  6. a b Broeske, Pat H. (20 de dezembro de 1987). «Leonard RIP?». The Los Angeles Times. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  7. Kevin Thomas (18 de dezembro de 1987). «Cosby's 'Leonard' a Super-Inane Superspy». Los Angeles Times 
  8. Simon Hattenstone (22 de setembro de 1994). «Through slick and thin Paul Weiland, adman turned Hollywood film-maker, talks about stars, egos and his latest movie, City Slickers II». The Guardian 
  9. Caryn James (18 de dezembro de 1987). «Film: Bill Cosby's 'Leonard Part 6'». The New York Times 
  10. Mathews, Jack (6 de janeiro de 1988). «Laughing Their Way to Bank Hollywood Accounts Swell From `Baby' and `Momma'». The Los Angeles Times. Consultado em 8 de dezembro de 2010 
  11. Mathews, Jack (22 de dezembro de 1987). «Weekend Box Office». The Los Angeles Times. Consultado em 26 de dezembro de 2010 
  12. «Leonard Part 6». DVD Talk. Consultado em 17 de maio de 2012 
  13. Discogs. «Peabo Bryson ‎– Positive (1988)». Consultado em 13 de maio de 2017 
  14. 45cat. «Peabo Bryson and Regina Belle ‎– "Without You" (Love Theme From "Leonard Part 6") (1987)». Consultado em 13 de maio de 2017 
  15. Billboard. «Peabo Bryson - Adult Contemporary Chart». Consultado em 13 de maio de 2017 
  16. Billboard. «Peabo Bryson - Hot R&B/Hip-Hop Songs Chart». Consultado em 13 de maio de 2017 
  17. The Official UK Charts. «Peabo Bryson and Regina Belle - UK Charts». Consultado em 13 de maio de 2017 
  18. Billboard. «Peabo Bryson - The Hot 100 Chart». Consultado em 13 de maio de 2017 
  19. a b c d e Cantoras do Brasil. «Rosana (Rosanah Fiengo)». Consultado em 13 de maio de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]