Leonor Gonzaga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde setembro de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Leonor Gonzaga (desambiguação).
Leonor Gonzaga
Princesa de Mântua e Monferrato
Imperatriz do Sacro Império
Rainha consorte da Germânia, da Hungria e da Boêmia
Retrato de Leonor de Gonzaga, por Justus Sustermans
Consorte Fernando II, Sacro Imperador Romano-Germânico
Antecessor(a) Maria de Espanha
Sucessor(a) Maria Ana de Espanha
Casa Casa Soberana de Mântua
Dinastia Gonzaga (por nascimento)
Habsburgo (por casamento)
Nascimento 23 de setembro de 1598
  Mântua, Mantua Flag 1575-1707 (new).svg Ducado de Mântua
Morte 27 de junho de 1655 (56 anos)
  Viena, Flag of Archduchy of Austria (1894 - 1918).svg Arquiducado da Áustria
Filho(s) sem geração
Pai Vicente I Gonzaga
Mãe Leonor de Médici

Leonor Gonzaga (em italiano: Eleonora; Mântua, 23 de setembro de 1598Viena, 27 de junho de 1655), foi uma princesa italiana, Imperatriz consorte do Sacro Império Romano-Germânico, casada com Fernando II, Sacro-Imperador Romano-Germânico.

Foi também Arquiduquesa consorte da Áustria, Rainha Consorte da Germânia, da Hungria e da Boêmia.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gravura de Leonor Gonzaga

Nascida em Mântua em 1598, Leonor era a filha mais nova do duque Vicente I Gonzaga de Mântua e de Leonor de Médici.

Leonor passou a sua infância na côrte de Mântua. Famosa pela sua beleza singular, casou com Fernando em Innsbruck em 2 de fevereiro de 1622, uma vez que a anterior mulher do imperador, Maria Ana da Baviera, morrera em 1616. Ao contrário do esperado, a família Gonzaga não beneficiou desta ligação, uma vez que os conselheiros do Imperador não apoiavam a aliança. As tropas imperiais capturaram e destruíram Mântua em 1630 durante a Guerra da Sucessão de Mântua.

O Núncio papal Caraffa descreveu Leonor não só como muito bela mas também piedosa, tendo estabelecido conventos Carmelitas, quer em Graz, quer em Viena.

O casal não teve descendência, mas Leonor tornou-se madrasta dos quatro filhos sobreviventes do anterior casamento de Fernando, de onde se salienta o sucessor do marido que viria a ser o imperador Fernando III.

Leonor morreu em Viena em 1655 sendo primeiro sepultada no convento Carmelita da Capital Austríaca até que o seu corpo foi transferido, em 1782, para a Catedral de Santo Estêvão na mesma cidade.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Leonor Gonzaga

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Brigitte Hamann, Die Habsburger, pág. 79, 1988.
  • Giuseppe Coniglio, I Gonzaga, Varese, Dall'Oglio, 1967
  • Adelaide Murgia, I Gonzaga, Mondadori, Milano, 1972
  • Giancarlo Malacarne Gonzaga, Genealogie di una dinastia, Modena, Il Bulino, 2010 - ISBN=978-88-86251-89-1

Referências[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Maria de Espanha
Ornamented Coat of Arms of Rudolf II, Matthias and Ferdinand II, Holy Roman Emperors.svg
Rainha da Germânia e
Imperatriz do Sacro Império Romano-Germânico

1622 - 1637
Sucedido por
Maria Ana de Espanha