Leopoldo, Duque de Brabante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leopoldo da Bélgica
Príncipe da Bélgica
Duque de Brabant
Leopoldo com a sua mãe, a arquiduquesa Maria Henriqueta da Áustria
Casa Saxe-Coburgo-Gota
Nome completo
Leopoldo Fernando Elias Vítor Alberto Maria
Nascimento 12 de junho de 1859
  Castelo Real de Laeken, Laeken, Bélgica
Morte 2 de janeiro de 1869 (9 anos)
  Castelo Real de Laeken, Laeken, Bélgica
Enterro Cripta Real, Igreja de Nossa Senhora de Laeken, Bélgica
Religião Católica
Pai Leopoldo II da Bélgica
Mãe Maria Henriqueta da Áustria

Leopoldo da Bélgica, duque de Brabant (Leopoldo Fernando Elias Vítor Alberto Maria), (12 de junho de 1859 - 2 de janeiro de 1869) foi o segundo filho e único varão do rei Leopoldo II da Bélgica e da sua esposa, a arquiduquesa Maria Henriqueta da Áustria.

Leopoldo recebeu o nome em honra do seu avô e dos primos do pai, Fernando de Saxe-Coburgo-Gota, a rainha Vitória do Reino Unido e o príncipe Alberto, príncipe-consorte.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Quando nasceu, Leopoldo recebeu o título de conde de Hainaut, por ser o filho mais velho do príncipe-herdeiro. Nesta altura, o seu avô, o rei Leopoldo I da Bélgica, um antigo príncipe de Saxe-Coburgo-Gota, era o monarca reinante do Reino da Bélgica.

Leopoldo tinha uma irmã mais velha, Luísa, e duas irmãs mais novas, Estefânia e Clementina, esta última nascida já após a sua morte.

Duque de Brabant[editar | editar código-fonte]

Quando o seu avô morreu e foi sucedido pelo seu pai em 1865, Leopoldo recebeu o título de duque de Brabant, o título dado ao herdeiro aparente do trono da Bélgica. Como herdeiro do trono, era esperado que um dia sucedesse ao pai como Leopoldo III da Bélgica.

Morte[editar | editar código-fonte]

Leopoldo morreu em Laeken ou Bruxelas a 22 de janeiro de 1869 de pneumonia, depois de cair a um lago. No funeral do seu filho, Leopoldo II "desfez-se em lágrimas em público, caiu de joelhos junto do caixão e chorou incontrolavelmente."[1]

A morte prematura de Leopoldo fez com que os seus pais ficassem apenas com duas filhas: a princesa Luísa e a princesa Estefânia. Após a morte do filho, Leopoldo e Maria Henriqueta tentaram ter outro filho, na esperança que nascesse outro menino. No entanto, após o nascimento da sua última filha, Clementina, em 1872, o casal perdeu toda a esperança de ter outro menino.

Quando morreu, Leopoldo II foi sucedido pelo seu sobrinho, Alberto. O filho mais velho deste, viria a sucedê-lo com o nome de Leopoldo III.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Leopoldo da Bélgica em três gerações
Leopoldo da Bélgica Pai:
Leopoldo II da Bélgica
Avô paterno:
Leopoldo I da Bélgica
Bisavô paterno:
Francisco de Saxe-Coburgo-Saalfeld
Bisavó paterna:
Augusta Reuss-Ebersdorf
Avó paterna:
Luísa Maria d'Orleães
Bisavô paterno:
Luís Filipe I de França
Bisavó paterna:
Maria Amélia de Bourbon-Nápoles
Mãe:
Maria Henriqueta da Áustria
Avô materno:
José de Áustria-Toscana
Bisavô materno:
Leopoldo II, Sacro Imperador Romano-Germânico
Bisavó materna:
Maria Luísa da Espanha
Avó materna:
Maria Doroteia de Württemberg
Bisavô materno:
Luís de Württemberg
Bisavó materna:
Henriqueta de Nassau-Weilburg

Referências

  1. Hochschild, Adam (1999). King Leopold's Ghost: A Story of Greed, Terror, and Heroism in Colonial Africa. USA: Mariner Books. ISBN 0-618-00190-5.