Leopoldo Fernando de Áustria-Toscana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Leopoldo Fernando
Príncipe da Toscana
Arquiduque da Áustria
Esposas Wilhelmine Adamovicz
Maria Ritter
Klara Pawlowski
Casa Habsburgo-Lorena
Nome completo
Leopoldo Fernando Salvador Maria José João Batista Zenóbio Rodolfo Luís Carlos Jaime Viviano de Habsburgo-Lorena
Nascimento 2 de dezembro de 1868
  Salzburgo, Áustria-Hungria
Morte 4 de julho de 1935 (66 anos)
  Berlim, Alemanha Nazista
Pai Fernando IV da Toscana
Mãe Alice de Bourbon-Parma

Leopoldo Fernando Salvador Maria José João Batista Zenóbio Rodolfo Luís Carlos Jaime Viviano de Habsburgo-Lorena (em italiano: Leopoldo Ferdinando Salvatore Maria Giuseppe Giovanni Battista Zenobio Ruggero Luigi Carlo Giacomo Viviano d'Asburgo-Lorena; em alemão: Leopold Ferdinand Salvator Marie Joseph Johann Baptist Zenobius Rupprecht Ludwig Karl Jacob Vivian von Österreich-Lothringen) (Salzburgo, 2 de dezembro de 1868 - Berlim, 4 de julho de 1935), foi um príncipe da Toscana e arquiduque da Áustria. Era o filho mais velho de Fernando IV da Toscana, Grão-duque da Toscana, e Alice de Bourbon-Parma.

Renunciou seus direitos ao trono da Toscana e adotou o nome de Leopold Wölfling, vivendo o resto da vida como um cidadão comum.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Leopoldo Fernando em criança, por Georg Decker

Era filho de Fernando IV da Toscana e da sua segunda esposa Alice de Bourbon-Parma.

Entre 1892 e 1893, ele acompanhou o arquiduque Francisco Fernando da Áustria-Hungria em uma viagem marítima pelo Canal de Suez até a Índia e a Austrália. Os dois brigaram durante a viagem e Leopoldo retornou à Áustria. Rejeitado pela marinha austro-húngara, ele entrou no regimento de infantaria em Brno. Ele foi nomeado coronel do 81° Regimento FZM Barão von Waldstätten.

Monograma de Leopoldo Fernando de Áustria-Toscana

Leopoldo se apaixonou por uma prostituta e sofria de alcoolismo. Seus pais lhe ofereceram 100 mil florins, a fim de deixar sua amante. Em 29 de dezembro de 1902, foi anunciado que o imperador Francisco José I da Áustria aceitara o pedido de Leopoldo de renunciar ao seu título de arquiduque. Seu nome foi removido da lista da Ordem do Tosão de Ouro e do exército, e o ex-arquiduque recebeu o nome de Leopold Wölfling. Ele foi proibido de entrar na Áustria e tornou-se cidadão suíço. No entanto, seus pais lhe deram 200 mil florins como renda, o que ficou aquém da Primeira Guerra Mundial e a queda da dinastia dos Habsburgos.

De volta à Áustria, abriu uma loja de delicatesse em Viena, onde vendia salame e azeite.

Em 1924, Wölfling publicou uma biografia em tcheco, Poslední Habsburkové: vzpomínky uno úvahy (Último dos Habsburgos: memórias e pensamentos). Em 1930, uma edição em inglês apareceu com o título Minha História de Vida: Do Arquiduque a Tragédia Grega, publicado em Londres pela Hutchinson & Co. A edição americana apareceu em 1931, publicada em Nova York por Dutton. Uma edição em língua alemã de 1935 foi publicada na Áustria por Selle-Eysler.

Casamentos[editar | editar código-fonte]

Leopoldo casou-se três vezes:[1]

  • 25 de julho de 1903 com Wilhelmine Adamowicz.
  • 26 de outubro de 1907 com Maria Ritter.
  • 1933 com Klara Pawlowski.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Leopoldo Fernando de Áustria-Toscana em três gerações
Leopoldo Fernando
de Áustria-Toscana
Pai:
Fernando IV da Toscana
Avô paterno:
Leopoldo II, Grão-duque da Toscana
Bisavô paterno:
Fernando III, Grão-duque da Toscana
Bisavó paterna:
Luísa das Duas Sicílias
Avó paterna:
Maria Antónia das Duas Sicílias
Bisavô paterno:
Francisco I das Duas Sicílias
Bisavó paterna:
Maria Isabel de Bourbon
Mãe:
Alice de Bourbon-Parma
(1849-1935)
Avô materno:
Carlos III de Parma
Bisavô materno:
Carlos II de Parma
Bisavó materna:
Maria Teresa de Saboia (1803-1879)
Avó materna:
Luísa de Bourbon
Bisavô materno:
Carlos Fernando, Duque de Berry
Bisavó materna:
Carolina das Duas Sicílias

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.