Les contes d'Hoffmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O original E. T. A. Hoffmann (1776–1822)

Les contes d'Hoffmann (Os Contos de Hoffmann) é uma ópera de Jacques Offenbach, com libreto foi escrito por Jules Barbier, baseado em três contos de E.T.A. Hoffmann, que é ele próprio um dos personagens da obra. Teve a sua estréia em Paris, na Opéra-Comique, em 10 de fevereiro, de 1881.

Barbier e Michel Carré tinham composto anteriormente Les contes d'Hoffmann fantastiques, que foi produzido no Teatro Odéon em Paris em 1851, e que Offenbach tinha visto.[1] Depois de voltar da América, em 1876 ele descobriu que Barbier tinha adaptado a composição e ela estava sendo executada por Hector Salomon na Ópera. Salomon entregou o projeto para Offenbach. O trabalho avançou lentamente interrompido pela composição das obras mais leves e mais rentáveis. O próprio Offenbach teve uma premonição de que ele iria morrer antes de sua conclusão.[2] Ele continuou a trabalhar na ópera durante 1880, participando de alguns ensaios, mas morreu em 5 de outubro com o manuscrito na mão quatro meses antes da abertura. Pouco antes de morrer, ele havia escrito para Léon Carvalho: "Apresse-se e encenar minha ópera que eu tenho. não resta muito tempo e meu único desejo é participar da noite de abertura".[3]

Intérprete Voz Estréia, 10 de fevereiro, 1881
(Maestro: Jules Danbé)
Andrès, Cochenille, Frantz, Pitichinaccio tenor Pierre Grivot
Antonia soprano Adèle Isaac
Crespel baixo Hypolite Belhomme
Giulietta soprano Adèle Isaac
Hermann baixo Teste
Hoffmann tenor Jean-Alexandre Talazac
Lindorf, Coppélius, Miracle, Dapertutto baixo-barítono Emile-Alexandre Taskin
Luther baixo Troy
Nathanaël tenor Chenevières
Nicklausse mezzo-soprano Marguerite Ugalde
Olympia soprano Adèle Isaac
Peter Schlémil baixo
Spalanzani tenor E. Gourdon
Voz da Stella soprano Adèle Isaac
Voz da mãe de Antonia soprano Dupuis
The Tales of Hoffmann

Árias[editar | editar código-fonte]

  • "Dans les rôles d'amoureux langoureux" — Lindorf
  • "Il était une fois à la cour d'Eisenach" — Hoffmann
  • "Allons! Courage et confiance...Ah! vivre deux!" — Hoffmann
  • "Les oiseaux dans la charmille" — Olympia
  • "Une poupée aux yeux d'émail" — Nicklausse
  • "Voyez-la sous son éventail" — Nicklausse
  • "J'ai des yeux" — Coppélius
  • "C'est l'amour vainqueur" — Nicklausse
  • "Elle a fui, la tourtelle" — Antonia
  • "Jour et nuit je me mets en quatre" — Frantz
  • "Amis, l'amour tendre et rêveur" — Hoffmann
  • "O Dieu! de quelle ivresse" — Hoffmann
  • "Scintille, diamant" — Dapertutto
  • "Belle nuit, ô nuit d'amour," conhecida como a Barcarolle — Giulietta e Nicklausse

A Barcarolle[editar | editar código-fonte]

A mais famosa ária da ópera é a "barcarola" (Belle nuit, ô nuit d'amour), que é realizada no 3º Ato. Curiosamente, a ária não foi escrita para Os Contos de Hoffmann. Escreveu-a como uma ghost-song na ópera Les fées du Rhin (que estreou em Viena em 8 de fevereiro de 1864 como Die Rheinnixen).

A barcarola foi incorporada em muitos filmes, incluindo A Vida é Bela e Titanic.

Gravações de referência[editar | editar código-fonte]

Ano Papel
(Hoffmann, Olympia, Guiletta, Antonia, Coppelius, Dappertutto, Lindorf, Niklausse)
Maestro,
Sala de Ópera e Orquestra
Label
1974 Kenneth Riegel,
Daniele Chlostawa,
Suzanne Sarroca,
Christiane Eda-Pierre,
Jose Van Dam,
Jose Van Dam,
Marc Vento,
Michel Philippe
Jean Perisson,
Theatre National de l'Opera de Paris Orquestra e coros
DVD: Dreamlife Corporation
Copyright:Antenne 2 1978
1981 Plácido Domingo,
Luciana Serra,
Agnes Baltsa,
Ileana Cotrubas,
Geraint Evans,
Siegmund Nimsgern,
Robert Lloyd,
Claire Powell
Georges Prêtre,
Royal Opera House Orquestra e coros
DVD: Warner Music
Cat: 06301 93922

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. NEWMAN, Ernest. More Opera Nights. London: Putnam, 1954.
  2. KRACAUER, Siegfried. Orpheus in Paris: Offenbach and the Paris of his time. Trad. Gwenda David and Eric Mosbacher. New York: Zone Books, 2002. ISBN 1-890951-30-7. O
  3. WEAVER, William. The Man who wrote Hoffman. Offenbach: Les Contes d'Hoffmann (Liner notes). Londres: Decca Records, 1986.