Lev Kulechov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lev Kulechov
Nome completo Lev Vladimirovitch Kulechov
Nascimento 14 de janeiro de 1899
Tambov, Império Russo (hoje Rússia)
Morte 29 de março de 1970
Moscou, URSS (hoje Rússia)
Ocupação Diretor, Roteirista, Editor, Diretor de arte
Cônjuge Aleksandra Khokhlova
IMDb: (inglês)

Lev Vladimirovitch Kulechov (em russo: Лев Владимирович Кулешов; 14 de Janeiro 1899 em Tambov - 29 de Março 1970 em Moscou) foi um cineasta russo e um grande estudioso de teorias cinematográficas que ajudou a fundar e ensinou na primeira escola de cinema do mundo, a Escola de Cinema de Moscou.

Suas teorias, que diziam basicamente que a essência do cinema era a montagem de duas imagens em justaposição, foram desenvolvidas antes mesmo das realizações do não menos conhecido Serguei Eisenstein. Assim, sem essa justaposição, o homem tal como fotografado e exposto num filme, é simplesmente material bruto, sendo a composição futura de sua imagem (em termos de sentido) atingida atrávés de uma edição tendenciosamente manipulada, concebida para atingir ideais e conceitos planejados.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lev Kulechov estudou arte na Escola de Pintura, Arquitetura e Escultura de Moscou quando tinha 15 anos. Em pouco tempo, ele foi empregado como desenhista de cenários num estúdio da capital russa e chegou, até, a atuar em algumas produções.

Quando a Revolução Russa estourou em 1917, Kulechov se junto ao Exército Bolchevique e foi cobrir o final da 1ª Guerra com uma pequena equipe de documentário. Na volta, com o poder consolidado, Kulechov foi ensinar na Escola de Cinema de Moscou. Foi a partir desse momento que o cineasta surgiu com as novas técnicas de edição - já que as idéias do americano D. W. Griffith, um de seus ídolos, não seriam bem recebidas no novo regime.

Kulechov ficaria um tempo ressentido com o governo stalinista, que, no seu auge político, alegou falta de fervor ao regime por parte de Kulechov em seus trabalhos, e que só voltaria a chamá-lo no final da 2ª Guerra.

Entre seus discípulos estiveram dois famosos diretores russos que aplicaram, desenvolveram e expandiram suas idéias: Serguei Eisenstein e Vsevolod Pudovkin.

Efeito e Experimento Kulechov[editar | editar código-fonte]

Efeito Kulechov consistiu em demonstrar o poder da montagem cinematográfica, na medida em que esta era plenamente capaz de conseguir dar significados a uma tomada pela justaposição com uma outra, quando, a primeira, pura e simplesmente, não significaria nada.

Para isto, o teórico elaborou o Experimento (ou Experiência) Kulechov, filmando uma tomada do ator e ídolo da matinê tsarista, Ivan Mozjukhin, e, repetidas vezes, intercalando-a com imagens diferentes. Entre elas uma moça, um prato de sopa e o caixão de uma mulher... O resultado foi exatamente o esperado. Um depoimento de Pudovkin dá a idéia de como a experiência deu certo. Ele descreveu a reação do público "impressionado pela atuação... A fome aparente ao ver o prato de sopa; sua seriedade e tristeza em relação à mulher morta; e sua reflexão ao ver a moça". Mas na verdade, o ator aparecia sempre na mesma tomada, feita com total neutralidade e falta de expressão.

O experimento foi estudado por psicologistas e é amplamente conhecido pelos atuais cineastas.

Nomeações[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Seus principais filmes foram O Projeto do Engenheiro Pright (1918), As Estranhas Aventuras de Mr. West no País dos Bolcheviques (1924) e Dura Lex (1933).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.