Lev Schnirelmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lev Schnirelmann
Nascimento 2 de janeiro de 1905
Gomel, Bielorrússia, Império Russo
Morte 24 de setembro de 1938 (33 anos)
Moscou, República Socialista Federativa Soviética Russa, União Soviética
Nacionalidade Rússia Russo
Alma mater Universidade Estatal de Moscou
Orientador(es) Nikolai Luzin[1]
Instituições Instituto de Matemática Steklov
Campo(s) Matemática

Lev Genrikhovich Schnirelmann (em russo: Лев Ге́нрихович Шнирельма́н), também Shnirelman, Shnirel'man (Gomel, 2 de janeiro de 1905Moscou, 24 de setembro de 1938) foi um matemático soviético.

Tentou provar a conjetura de Goldbach. Em 1931, usando o crivo de Brun, provou que qualquer número natural maior que 1 pode ser escrito como soma de não mais de 20 números primos.

Sua outra obra fundamental foi realizada em trabalho conjunto com Lazar Lyusternik, desenvolvendo a categoria de Lyusternik-Schnirelmann, como é atualmente conhecida, baseada em trabalhos prévios de Henri Poincaré, George David Birkhoff e Marston Morse. A teoria fornece um invariante global de espaços, levando a avanços em geometria diferencial e topologia.

Graduado na Universidade Estatal de Moscou em 1925, trabalhou depois no Instituto de Matemática Steklov, de 1934 a 1938. Foi orientado por Nikolai Luzin.

De acordo com as memórias de Lev Pontryagin, Schnirelmann suicidou-se em Moscou.[2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.