Levi Carneiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Levi Carneiro Academia Brasileira de Letras
Nome completo Levi Fernandes Carneiro
Nascimento 8 de agosto de 1882
Niterói,  Rio de Janeiro
Morte 5 de setembro de 1971 (89 anos)
Rio de Janeiro, Guanabara Guanabara
Nacionalidade  brasileiro
Ocupação Advogado, jurista e escritor

Levi Fernandes Carneiro (Niterói, 8 de agosto de 1882Rio de Janeiro, 5 de setembro de 1971) foi um advogado, jurista e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em direito pela Faculdade Livre de Direito do Rio de Janeiro, atual Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Levi acabou tornando-se um dos maiores nomes da classe advocatícia no Brasil, sendo um dos fundadores e o primeiro presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, tendo ainda presidido o Instituto dos Advogados do Brasil.

Representou o Brasil em diversos eventos jurídicos internacionais, tendo ocupado vários cargos públicos na área do direito. Foi Consultor Geral da República no governo de Getúlio Vargas, de 21 de novembro de 1930 a 17 de fevereiro de 1932.[1] [2] Na política foi Deputado Constituinte em 1934, perdendo o mandato com o golpe que instituiu o Estado Novo.

No direito internacional destacou-se como membro brasileiro no Tribunal Internacional de Justiça, na Haia, da qual foi juiz (1951 a 1954).

Como escritor, além da literatura jurídica, foi diretor da Revista Brasileira.

Instituições[editar | editar código-fonte]

Foi membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, membro benemérito do Instituto dos Advogados Brasileiros, da Associação Brasileira de Educação; do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB); da Sociedade Brasileira de Direito Internacional; e membro de várias academias internacionais e estaduais.

Lorbeerkranz.pngAcademia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Foi eleito em 23 de julho de 1936 tomando posse em 7 de agosto de 1937 da cadeira 27, que tem por patrono Maciel Monteiro, com saudação pelo acadêmico Alcântara Machado, sendo o seu quarto ocupante.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A nova legislação da infância (1930);
  • Federalismo e judiciarismo (1930);
  • Conferências sobre a Constituição (1937);
  • O livro de um advogado (1943);
  • Na Academia (1943);
  • O Direito internacional e a democracia (1945);
  • Pareceres do consultor geral da República, 3 vols. (1954);
  • Discursos e conferências (1954);
  • Dois arautos da democracia: Rui Barbosa e Joaquim Nabuco (1954);
  • Uma experiência de parlamentarismo (1965);
  • Em defesa de Rui Barbosa (1967);
  • Pareceres do consultor jurídico do Ministério das Relações Exteriores (1967).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Gregório da Fonseca
Lorbeerkranz.png ABL - quarto acadêmico da cadeira 27
1936 — 1971
Sucedido por
Otávio de Faria


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.