Levy Mwanawasa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Levy Patrick Mwanawasa
3° Presidente da  Zâmbia
Período 2 de janeiro de 2002
a 19 de agosto de 2008
Antecessor Frederick Chiluba
Sucessor Rupiah Banda
Dados pessoais
Nascimento 3 de setembro de 1948
Mufulira, Zâmbia
Morte 19 de agosto de 2008 (59 anos)
Paris, França
Primeira-dama Maureen Mwanawasa
Partido Movement for Multipartidary Democracy - MMD
Profissão advogado e político

Levy Patrick Mwanawasa (Mufulira, 3 de Setembro de 1948Paris, 19 de Agosto de 2008) foi um advogado, político e presidente de Zâmbia, de 2002 até sua morte em 2008.

Mwanawasa nasceu em Mufulira, e foi o segundo de 10 irmãos. Formou-se em direito pela Universidade da Zâmbia, e trabalhou para várias firmas de advogados de 1974 a 1978, quando criou o seu próprio escritório, Mwanawasa & Company. Em 1985 Mwanawasa foi nomeado Procurador-Geral no governo zambiano, regressando à actividade privada em 1986. O Presidente Frederick Chiluba nomeou-o vice-presidente em Dezembro de 1991.

Vida política[editar | editar código-fonte]

Atendendo ao seu perfil, pensava-se que iria suceder ao presidente Kenneth Kaunda. Antes da convenção do seu partido em 1990, foi insistentemente convidado a ser o candidato do Movimento para o Multipartidarismo – Partido Democrático (MMD), tendo no entanto recusado o convite, alegando a sua inexperiência e juventude. Concorreu e aceitou um lugar no novo parlamento. A 8 de Dezembro de 1991 sofreu um grave acidente de viação no qual quase morreu, tendo sofrido múltiplas fracturas. Ficou hospitalizado durante vários meses na África do Sul e permaneceu com uma ligeira deficiência na fala.

Vice-presidente[editar | editar código-fonte]

Mwanawasa foi Vice-Presidente até 1994, quando resignou, alegando a existência de forte corrupção e desvio de poder por parte de alguns seus colegas de governo. Em 1996 tentou, sem sucesso, derrotar o presidente Chiluba nas eleições para a presidência do seu partido governamental, retirando-se da política.

Eleições de 2001[editar | editar código-fonte]

Em Agosto de 2000, o Comité Nacional Executivo do MMD escolheu-o como seu candidato às eleições presidenciais de 2001. Foi eleito no dia 27 de Dezembro, com apenas 29% dos votos nas primeiras eleições multipartidárias, suplantando 10 outros candidatos, incluindo dois vice-presidentes. Tendo assumido a presidência a 2 de Janeiro de 2002, os resultados eleitorais foram legalmente contestados, havendo suspeitas de que o verdadeiro vencedor teria sido Anderson Mazoka, que obtivera oficialmente 27% dos votos. Observadores nacionais e internacionais confirmaram a existência de várias irregularidades no processo eleitoral. Tendo três candidatos requerido ao Supremo Tribunal a anulação das eleições, aquele órgão judicial, concordando com a existência de irregularidades, sentenciou em 2005 que as mesmas não teriam tido influência no resultado final.

Em 2005 o presidente, Mwanawasa pediu desculpas por falhar em retirar o país da pobreza. Cerca de 75% da população vive com menos de 1 dólar americano por dia, o indicador das Nações Unidas para a pobreza absoluta.

Eleições de 2006[editar | editar código-fonte]

Mwanawasa concorreu a um segundo mandato nas eleições de 28 de Setembro de 2006. Michael Sata, seu principal oponente, foi derrotado, Mwanawasa obtendo 43% dos votos. Rubian Banda foi nomeado vice-presidente.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Em 29 de Junho de 2008, no decorrer da assembleia da União Africana no Egipto, Mwanawasa sofreu uma trombose e foi internado num hospital de Paris, França. No dia 3 de Julho foi noticiada a sua morte, mas desmentida [1] oficialmente pelo governo zambabiano.

Mas em 19 de Agosto de 2008, faleceu após um infarto. Após sua morte foi sucedido por Rupiah Banda.

Precedido por
Frederick Chiluba
Presidente da Zâmbia
2002 - 2008
Sucedido por
Rupiah Banda

Referências

  1. "False death reports cover globe", Sapa (IOL), July 3, 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.