Licurgo (tirano de Esparta)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Licurgo
Nascimento Século III a.C.
Morte Década de 210 a.C.
Esparta
Filho(s) Pélops
Ocupação político

Licurgo foi o primeiro tirano de Esparta, reinando após Cleômenes III[1]. Quando ele se tornou tirano, Agesípolis, ainda criança, foi exilado; este Agesípolis, com pretensões legítimas ao trono, se tornaria líder dos espartanos exilados e um aliado de Roma[1]. Analistas identificam este Agesípolis como o rei Agesípolis III[2].

Nenhum dos antepassados de Licurgo foi rei de Esparta, mas ele subornou os éforos, com um talento para cada, e assim de tornou um descendente de Héracles[3], apesar de ainda estarem vivos vários membros da família real dos euripôntidas: dois filhos de Arquídamo V, Hipomedonte (primo de Ágis IV), além de outros[3].

Licurgo foi sucedido por seu filho menor de idade Pélops[4] com Macânidas como regente[5].

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Euclidas (usurpador)
seguido de República
Tirano de Esparta
219 a.C.210 a.C.
Sucedido por
Pélops (rei)
Macânidas (regente)

Referências

  1. a b Tito Lívio, Ab Urbe condita, XXXIV.26 [em linha]
  2. William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, Agesipolis III
  3. a b Políbio, Histórias, Livro IV, 35.11 [em linha]
  4. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXVII, 1.1 [ael/fr][en]
  5. Paul Cartledge e Antony Spawforth, Hellenistic and Roman Sparta, a tale of two cities