Liga do Nordeste

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Liga do Nordeste
Fundação 1997 (23 anos)
Sede Salvador
Filiação à CBF em 2013
Presidente Eduardo Rocha

A Liga do Nordeste, ou Liga de Futebol do Nordeste (ou, juridicamente, Associação dos Clubes de Futebol do Nordeste, ACFN), é uma união criada para defender os interesses políticos e comerciais dos quinze principais clubes de futebol da Região Nordeste do Brasil. Seu atual presidente é o potiguar Eduardo Rocha, presidente do América de Natal.

Desde 1997, ela é a entidade responsável por organizar o Copa do Nordeste de Futebol.[1] Na edição daquele ano, o campeão foi justamente o Vitória. O campeão do nordeste 2017 é o Bahia. O Esporte Interativo, emissora de televisão detentora dos direitos de transmissão da Copa do Nordeste com contrato até 2022, também costuma realizar a Taça Asa Branca (Norte–Nordeste) entre o campeão da Copa do Nordeste e um clube convidado. A Liga do Nordeste também organiza a Copa do Nordeste Sub-20.

Desde 2013, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) voltou a organizar a parte técnica da competição, o que inclui a tabela e o calendário de jogos, e os julgamentos desportivos através do STJD; enquanto a Liga do Nordeste fica responsável pela parte comercial, como a venda de direitos de transmissão, a logística de viagens e o licenciamento de produtos.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

A Liga do Nordeste é formada por dois clubes alagoanos, três baianos, dois cearenses, dois paraibanos, três pernambucanos, dois potiguares e dois sergipanos. No total, são dezesseis clubes integrantes, os quais estão listados abaixo:

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

A Liga do Nordeste foi fundada por 16 clubes. No ano de 2017 aconteceram as primeiras desfiliações da entidade. O Sport, um dos clubes fundadores, se desfiliou da Liga, alegando falta de datas e de rentabilidade da Copa do Nordeste.[2] O Náutico também iria se desfiliar da Liga do Nordeste, junto com o rival Sport, mas desistiu da saída. Em 2019, o Sport decidiu voltar às competições organizadas pela entidade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]