Liga dos Campeões da AFC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Liga dos Campeões da AFC
AFC Champions League
Dados gerais
Organização AFC
Edições 39
Outros nomes Copa dos Campeões
Campeonato Asiático
Local de disputa Ásia
Sistema Grupos e eliminatórias
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A AFC Champions League ou em tradução livre o português Liga dos Campeões da AFC ou Liga dos Campeões Asiática é um torneio anual de futebol entre clubes organizado pela Confederação Asiática de Futebol (AFC) para definir o clube campeão continental principal do continente. O torneio é o equivalente asiático à Liga dos Campeões da UEFA e a Copa Libertadores da América. É a competição que indica o representante asiático na Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

História[editar | editar código-fonte]

Participação de somente oito clubes. Após 1971, a competição parou de ser disputada, voltando apenas em 1986 com o nome de "Copa dos Campeões da Ásia". Esta era disputada apenas pelos campeões dos campeonatos nacionais dos países, uma vez que os campeões das copas nacionais disputavam a Recopa Asiática. Os vencedores desses dois grandes torneios disputavam a Supercopa Asiática.

1967–1972 — Torneio dos Clubes Campeões da Ásia[editar | editar código-fonte]

O torneio começou a ser disputado em 1967, com formatos fariados, participando destes apenas os campeões nacionais. A primeira edição foi totalmente disputada em formato eliminatório (mata-mata) enquanto as demais tiveram fases de grupos.

Nessa primeira fase ocorreu dominância dos clubes israelenses, que chegaram em quatro finais e venceram três edições. Nesse período, muitos países árabes e suas federações recusaram-se a participar ou de enfrentar os clubes israelenses na competição. Em 1970, o Homenetmen Beirut, do Líbano, se recusou a enfrentar o Hapoel Tel-Aviv nas semifinais. Em 1971, o iraquiano Al-Shorta se recusou a enfrentar o mesmo clube israelense em três ocasiões: na fase preliminar, na fase de grupos e até mesmo na final da competição. Na mídia árabe consideram o clube iraquiano o verdadeiro campeão daquela edição. Com todas essas questões, o torneio de 1972 foi cancelado depois de novamente os clubes árabes se recusarem de enfrentar um clube israelense. Após o cancelamento, o torneio ficou sem ser realizado por 14 anos.

Nesse período, Israel, que havia vencido três das quatro edições realizadas, se retirou da AFC. O país foi alocado na Condederação da Oceania (OFC) e depois, em 1992, finalmente foi filiado à União das Associações Europeias de Futebol (UEFA).

1985–2002 — O retorno com o Campeonato Asiático de Clubes[editar | editar código-fonte]

Um torneio de clubes para o continente só foi realizado novamente, em 1985, com o Campeonato Asiático de Clubes. Um pouco depois, em 1990, a AFC criou também a Copa Asiática dos Campeões de Copa para os clubes campeões das respectivas copas nacionais. Em 1995, criou a "Supercopa Asiática de Clubes", onde os campeões do "Campeonato de Clubes Asiáticos" e da "Copa de Campeões de Copas" se enfrentariam.

2002–atual — A AFC Champions League[editar | editar código-fonte]

Presidente da FIFA Gianni Infantino e mais de 100,000 torcedores assistindo a final da AFC Champions League de 2018 no Azadi Stadium.

A partir da temporada 2002/03, a "Copa dos Campeões da Ásia" e a "Copa Asiática dos Campeões de Copa" fundiram-se num único torneio, a Liga dos Campeões da AFC.

Qualificação e formato[editar | editar código-fonte]

Desde a edição de 2021, o torneio tem 40 clubes divididos em dez grupos de quatro clubes, disputando partidas de ida e volta. Esta fase é precedida por fases de qualificação para decidir vagas em aberto. O torneio é atualmente dividido em duas regiões: a Oeste (clubes do Oriente Médio) e a Leste, com progresso separado até a decisão onde os "campeões" das regiões se enfrentam. O número de clubes por país é determinado por um ranking de coeficiente.

Federações participantes[editar | editar código-fonte]

As federações são divididas em duas regiões: Oeste e Leste.