Light novel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Light Novel)
Ir para: navegação, pesquisa

As light novels (ライトノベル, raito noberu?, lit. romance(s) rápido(s)) são romances ilustrados geralmente no estilo anime/mangá, compilados de folhetins de revistas ou sites na internet.[1] A expressão light novel é um wasei-eigo, termo japonês que é formado por palavras da língua inglesa. Light novels também são chamadas de ranobe (ラノベ?) ou rainobe (ライノベ?) para encurtar.[2]

As light novels são publicadas a princípio como folhetins, geralmente publicados em revistas ou na internet para depois serem lançadas encadernadas em livros. Com a proliferação do hábito da leitura no Japão, as light novels cresceram para as mais variadas formas de publicação, desde os tradicionais folhetins em jornais, passando por revistas literárias como Gekkan Dragon Magazine, The Sneaker e Dengeki HP, ou revistas como Comptiq e Dengeki G's Magazine, com o avanço da tecnologia passaram a ser comuns na internet, tanto em sites profissionais quanto em blogs e até chegaram a lançar light novels para celular.

Um capitulo de Light novel geralmente tem em torno de 5000 a 7000 palavras. Quando completa o suficiente para se publicar um livro geralmente a marca de 40.000 palavras, se lança uma compilação geralmente de 5 capítulos por volta de 200 paginas. Não é uma regra absoluta, Alguns títulos tem marcas diferentes como 70.000 palavras por exemplo e acabam tendo muitos capítulos.

Nos últimos anos muitas light novels Shounem ( adolescentes e jovens adultos) têm sido adaptadas para outros meios, ganhando versões em mangá, anime, cinema e seriados para TV (Jdrama).

Um exemplo de light novels é a série Read or Die escrita por Hideyuki Kurata. Read or Die teve tanto versões em mangás quanto uma série em OVA e mais tarde uma em anime. A série em anime R.O.D the TV chegou a ser exibida no Brasil no canal pago Animax. Outro bom exemplo de light novel é a série Kara no Kyoukai escrita por Kinoko Nasu do grupo e empresa Type-Moon. Teve várias adaptações para cinema, contendo 7 filmes e atualmente uma versão mangá que está sendo exibida.

Algumas light novels baseadas em séries populares foram lançadas no Brasil como Samurai X (Crônicas de um espadachim na Era Meiji)[3] e Os Cavaleiros do Zodíaco (Gigantomaquia)[4] e Tarot Café.[5]

No Brasil, o mercado de light novels encontra-se em expansão. Nos últimos dois anos, foram publicados quatro títulos: No Game No Life, Madoka Magica e "Nº 6" pela New Pop e, mais recentemente, Another, pela JBC. Alguns sites como a Light Novel Project, a Reiki Project, o Portal ALMN e a Index Mangá traduzem alguns títulos e os disponibilizam para download. Além disso, outros como Noveland e My Light Novel são exemplos de sites brasileiros que se propõem a publicar light novels próprias, uma aproximação com a escrita do oriente.

Detalhes[editar | editar código-fonte]

Light novels são uma evolução das revistas pulp. Para agradar o seu público, na década de 1970, a maioria das revistas pulp japonesas, que já havia mudado a partir do estilo clássico para as capas em estilo mangá, começou a colocar ilustrações no início de cada história e incluir artigos sobre filmes populares, animes e video games. O conteúdo também se tornou influenciado por filmes populares como Star Wars.

É complicado explicar a diferença entre algumas light novels para a literatura tradicional japonesa, sendo que muito do estilo se perde na tradução.

Uma das principais características da maioria dos light novels é exatamente o fato de serem "romances rápidos" e de fácil leitura, por isso se evitam o uso de kanji de nível avançado. O texto é composto de hiragana e katakana e os poucos kanji são no máximo de nível colegial e sempre acompanhados de furigana.

Além de uma linguagem mais moderna e gírias, alguns escritores preferem inventar novas aplicações para o furigana, que são de pouco uso.

A escrita simples não é uma obrigação, existem light novels adultos com kanjis dificeis de serem lidos.

Outras características presentes nas light novels que podem ser traduzidas para as línguas ocidentais são linguagem simples e coloquial, parágrafos curtos, descrições simples e rico uso de diálogos. O efeito de todas essas características em geral é para proporcionar uma leitura mais ágil.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Thiago “Dinobot” Colás (14/09/2006). «Editora lança Light Novels nos EUA». HQ Maniacs. 
  2. Yegulalp, Serdar (30 de julho de 2009). «Vertical Vednesday In NYC: Lighten Up!». Advanced Media Network. Consultado em 2009-08-10. 
  3. «Samurai X - Crônicas de um samurai na Era Meiji Volume 1" está nas bancas». site Henshin. Editora JBC. 09/10/2006. Consultado em 26/12/2009.  |coautores= requer |autor= (Ajuda)
  4. «Mais Cavaleiros do Zodíaco: Gigantomaquia 2». site da Conrad Editora. Conrad Editora. Consultado em 26/12/2009.  |coautores= requer |autor= (Ajuda)
  5. Andréa Pereira sobre release (05/01/2009). «NewPOP anuncia novo mangá e mais novidades». HQ Maniacs.