Lilibet Mountbatten-Windsor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lilibet Mountbatten-Windsor
Nascimento 4 de junho de 2021 (1 ano)
  Santa Bárbara, Califórnia, Estados Unidos
Nome completo  
Lilibet Diana Mountbatten-Windsor
Casa Windsor
Pai Henrique, Duque de Sussex
Mãe Meghan, Duquesa de Sussex
Irmão Archie Mountbatten-Windsor
Religião Anglicanismo

Lilibet Diana Mountbatten-Windsor (Santa Bárbara, 4 de junho de 2021) é a segunda criança do príncipe Henrique, Duque de Sussex, e Meghan, Duquesa de Sussex. Ela foi a décima primeira bisneta da rainha Isabel II do Reino Unido e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, e a primeira bisneta da rainha a nascer fora do Reino Unido. Tem um irmão mais velho, Archie, e é a sétima na linha de sucessão ao trono britânico. [1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em março de 2021, o príncipe Henrique, Duque de Sussex e a sua esposa a Meghan, Duquesa de Sussex anunciaram oficialmente durante uma entrevista exclusiva com a apresentadora Oprah Winfrey que estavam esperando o seu segundo filho. Durante o especial da televisão, Oprah with Meghan & Harry, revelaram oficialmente que o bebê é uma menina.[2]

Ela nasceu no Santa Barbara Cottage Hospital, na cidade de Santa Bárbara, na Califórnia, no dia 4 de junho de 2021.

Ela recebeu o nome de sua bisavó Elizabeth II e de sua avó paterna Diana, Princesa de Gales. O "Lilibet" é o apelido familiar de Elizabeth II.[3][4]

Por parte de pai, ela é uma descende por sangue da família real britânica, de onde vem seu sobrenome de "Mountbatten-Windsor". Ela tem ascendência branca por parte de pai e negra por parte de mãe.[5] Assim como o seu irmão maior Archie, Lilibet tem legalmente a dupla nacionalidade, a dos Estados Unidos e a do Reino Unido.[6]

Vive em Montecito, Califórnia, para onde os seus pais se mudaram em março de 2020, após morarem por cerca de seis meses no Canadá e após renunciarem a suas funções como membros da família real britânica. [7]

Vítima de racismo[editar | editar código-fonte]

Assim como sua mãe, uma afro-descendente, e o seu irmão Archie, que chegou a ser comparado a um chimpanzé por um jornalista da BBC, depois demitido, Lilibet sofreu os primeiros ataques racistas apenas dois dias depois de nascer, pouco depois de seus pais anunciarem o seu nascimento na tarde de 6 de junho. Os ataques partiram da colunista do The Sunday Telegraph Julie Burchill, que foi demitida, e da advogada Joanna Toch, que foi suspensa do trabalho. Numa rede social, após a revelação do nome do bebê, Julie escreveu: "que oportunidade perdida. Eles poderiam tê-la chamado de Georgina Floydina", ao que Joanna respondeu: "não Doria? Nomes negros não importam?". Julie então continuou: "esperava por Doria Oprah, os podres racistas", ao que Joanna retrucou: "Doprah?" [8][9][10]

"Georgina Floydina" é uma referência a George Floyd, um homem negro morto por um policial branco em 2020 durante uma abordagem policial considerada excessivamente violenta, enquanto "Doria", que é afro-americana, é o nome da mãe de Meghan. Já "Oprah" é uma referência à apresentadora negra Oprah Winfrey, que em março de 2021 havia exibido em seu programa uma entrevista com Harry e Meghan em que revelaram que um membro da família real britânica havia feito um comentário de cunho racista a respeito de seu então filho ainda não nascido, Archie.[8][9][10]

Joanna se retratou e acabou suspensa temporariamente do trabalho, mas Julie foi demitida por se negar a pedir desculpas.[8][9][10]

Título e sucessão[editar | editar código-fonte]

Lilibeth nasceu como a oitava na linha de sucessão, mas após a morte da bisavó, Elizabeth, passou a ser a sétima na linha de sucessão ao trono britânico e é o indivíduo mais bem classificado na atual linha de sucessão a ter nascido no exterior. Filhas de duques têm direito ao título de cortesia "Senhora" antes de seu nome, e com a ascensão de seu avô, o rei Carlos III, ela se tornou legalmente princesa. No entanto, como é o caso de seu irmão, Archie, é improvável que ela use um título, pelo menos enquanto mora nos Estados Unidos.[6]Semelhante à situação de seu irmão, Archie Mountbatten-Windsor, é improvável que ela tenha um título real, pois, de acordo com as cartas patentes emitidas pelo Rei George V do Reino Unido em 1917, ela tem o direito de se tornar uma verdadeira princesa britânica apenas após a ascensão de seu avô, o rei Carlos III do Reino Unido.[11] Na entrevista de televisão fornecida à Oprah em 2021 com Meghan e Harry, conduzida meses antes de seu nascimento, a duquesa de Sussex disse que teria sido informada de que mudanças seriam feitas para remover esse direito como parte dos planos relatados de Charles para uma monarquia enxuta.[12] O príncipe Charles deseja uma família real britânica reduzida e tem feito lobby para ela, muito antes do início do relacionamento de Harry e Meghan.[13][14]

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Emma.Goodey (17 de março de 2016). «Succession». The Royal Family (em inglês). Consultado em 18 de setembro de 2022 
  2. Rich, Katey (7 de março de 2021). «Harry and Meghan Are Having a Girl». Harpers Bazaar. Consultado em 6 de Junho de 2021 
  3. «Prince Harry and Meghan announce birth of baby girl». BBC News. 6 de Junho de 2021. Consultado em 6 de Junho de 2021 
  4. «Queen 'delighted' after Harry and Meghan announce birth of baby girl». BBC News. 7 de Junho de 2021. Consultado em 7 de Junho de 2021 
  5. Landler, Mark (6 de Junho de 2021). «Harry and Meghan Announce Birth of Second Baby, Lilibet Diana». The New York Times. Consultado em 6 de Junho de 2021. ...after a sensational interview with Oprah Winfrey in which Meghan, a 'biracial' American former actress, accused the royal family... 
  6. a b Foster, Max; Said-Moorhouse, Lauren (6 de Junho de 2021). «Meghan and Harry welcome baby girl, Lilibet Diana». CNN. Consultado em 6 de Junho de 2021. Her birth in the United States makes her the most senior royal in the line of succession to have been born overseas. It also makes her a dual US-UK citizen, meaning that the youngest Sussex could potentially go on to become US President when she grows up. 
  7. O'Malley, Katie (31 de agosto de 2022). «Why Meghan Markle And Prince Harry Were Reluctant To View £11.4m Montecito Property». ELLE (em inglês). Consultado em 18 de setembro de 2022 
  8. a b c «Advogada apaga Twitter após comentário racista sobre nome da filha de Meghan e Harry». www.cm-tv.pt. Consultado em 9 de junho de 2021 
  9. a b c «Telegraph columnist 'SACKED' after 'racist' tweet over Meghan and Harry's new baby». The Scottish Sun (em inglês). 8 de junho de 2021. Consultado em 9 de junho de 2021 
  10. a b c Ledbetter, Carly (8 de junho de 2021). «Columnist Fired For Racist Tweet About Name Of Harry And Meghan's Baby». HuffPost (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  11. «Archie: Por que o filho de Meghan e Harry não é um príncipe?». BBC. 9 de março de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  12. «Archie: Why is Meghan and Harry's son not a prince?». BBC News. 6 de Junho de 2021. Consultado em 6 de Junho de 2021 
  13. Katz, Ian (25 de outubro de 2003). «Prince is very, very weak, says his former top aide». The Guardian. Consultado em 7 de Junho de 2021 
  14. Murphy, Victoria (6 de Junho de 2012). «Queen Camilla? How once-sidelined duchess is now centre stage... and could take title when Charles is King». Daily Mirror. Consultado em 7 de Junho de 2021 
  15. «George Mountbatten-Windsor (son of Prince William, Duke of Cambridge) > Ancestors». RoyaList. Consultado em 22 de julho de 2014 

Precedido por
Archie Mountbatten-Windsor
Linha de sucessão ao trono britânico
7.º
Sucedido por
André, Duque de Iorque