Liliya Shobukhova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Liliya Shobukhova
Atletismo
Modalidade maratona
Nascimento 13 de novembro de 1977
Beloretsk, URSS
Hoje: Rússia
Nacionalidade Rússia russa
Medalhas
Campeonatos Mundiais – Indoor
Prata Moscou 2006 3000 metros

Liliya Bulatovna Shobukhova (née:Shabalova; russo: Лилия Булатoвнa Шoбухова; Beloretsk, 13 de novembro de 1977) é uma corredora de longa distância russa. Depois de vencer por três vezes a Maratona de Chicago e a Maratona de Londres de 2010, tornando-se uma das maiores maratonistas do mundo, teve todas suas vitórias cassadas desde 2009 e foi banida por três anos do atletismo por doping de sangue.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira no atletismo correndo os 3000 e 5000 m em pista e em 2002 foi finalista das duas provas no Campeonato Europeu de Atletismo em Pista Coberta e no Campeonato Europeu de Atletismo. Em Atenas 2004, representou o país nos 5000 metros. Em 2007 começou a participar de corridas de rua vencendo a Maratona de Praga, mas voltou às pistas em Pequim 2008, disputando a final dos 5.000 m.[1] Depois de competir nos 10.000 m do Campeonato Mundial de Atletismo de 2009 em Berlim, Shobukhova passou a focar sua carreira nas corridas de rua e na distância mais longa da maratona, onde conseguiria reconhecimento internacional.

A partir de 2009 ela se tornou uma das melhores maratonistas da atualidade, vencendo por três vezes consecutivas a Maratona de Chicago (2009–2010–2011),[2] nos Estados Unidos, e a Maratona de Londres de 2010.[3] Sua marca em Chicago 2011, 2:18:20, não apenas é seu recorde pessoal e o recorde russo, mas fez dela a segunda mulher mais rápida – com o terceiro melhor tempo – na história da maratona depois da recordista mundial Paula Radcliffe.[2]

Shobukhova disputou a maratona olímpica de Londres 2012 como uma das grandes favoritas à medalha de ouro, mas abandonou a prova pouco depois da metade com câimbras estomacais.[2] Competindo novamente em Chicago em 2012, na tentativa de se tornar a única mulher a vencer por quatro vezes essa maratona e superar o revés sofrido na maratona olímpica, ela conseguiu apenas o 4º lugar na prova.[4]

Doping[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2014 a Federação Russa de Atletismo anunciou a suspensão de Shobukova por dois anos das competições por doping sanguíneo, após resultado de testes terem indicado níveis anormais hematológicos em seu "passaporte biológico". A punição também retirou dela todos as marcas e os títulos conquistados a partir de 9 de outubro de 2009, o que inclui o tricampeonato na Maratona de Chicago em 2009, 2010 e 2011, o primeiro lugar em Londres em 2010, o recorde russo e terceiro tempo do mundo para a maratona feminina (2:18.20 – Chicago 2011) e também a obrigou a devolver toda a premiação em dinheiro que recebeu com as vitórias e bônus de participação nestas provas além do milhão de dólares recebidos da World Marathon Majors nos anos de 2009 e 2011 como melhor maratonista do mundo naqueles anos. As punições foram oficializadas após os recursos feitos pela atleta ao Tribunal Arbitral do Esporte e a suspensão foi oficializada para o período entre 24 de janeiro de 2013 e 24 de janeiro de 2015.[5][6] Seu agente, entretanto, afirmou que Shobukova não devolveria os prêmios ganhos em dinheiro nem seus troféus.[7] Independente do resultado da decisão nos tribunais sobre os prêmios, a WMM baniu Shobukhova de suas maratonas pelo resto da vida.[8]

Em agosto de 2015 sua suspensão foi ampliada em um ano e um mês pela IAAF, até março de 2016, após decisão do Tribunal;[9] no mesmo mês, porém a WADA anunciou uma redução de sete meses em sua pena por colaboração prestada em depoimentos e documentos às investigações feitas pela agência antidoping e sua suspensão encerrou-se em agosto.[8] Em julho de 2016 a justiça inglesa a condenou a devolver todos os prêmios em dinheiro recebidos em suas participações em Londres em 2010 e 2011, num total de 378 mil libras.[10]

Shobukova continua a manter apenas seus recordes europeus dos 5000 m (14:25.75) e dos 3000 metros em pista coberta (8:27.86), ambos alcançados em 2006.[5]

Referências

  1. «Liliya Shobukhova». sportsreference. Consultado em 18 de abril de 2013 
  2. a b c Jeffers, Kevin. «Chicago Marathon 3-Time Champ Liliya Shobukhova Will Go For 4th Straight Title». Chicago SB Nation. Consultado em 18 de abril de 2013 
  3. «Virgin London Marathon 2010 results». Virgin London Marathon. Consultado em 18 de abril de 2013 
  4. «COURSE RECORD FOR KEBEDE, BAYSA DETHRONES SHOBUKHOVA – CHICAGO MARATHON REPORT». IAAF. Consultado em 18 de abril de 2013 
  5. a b «Shobukhova é suspensa por doping e tem todos os resultados cancelados desde 2009». Revista ContraRelógio. Consultado em 4 de novembro de 2014 
  6. «Liliya Shobukhova may have to pay back over £1m for doping conviction». The Guardian. Consultado em 4 de novembro de 2014 
  7. Eder, Larry. «Shobukhova will appeal, by Alfons Juck EME News». RunBlogRun. Consultado em 4 de novembro de 2014 
  8. a b «Shobukhova: reducen su sanción». El Nuevo Siglo. Consultado em 25 de agosto de 2015. Arquivado do original em 10 de setembro de 2015 
  9. «Liliya Shobukhova stripped of London marathon title over doping». The Guardian. Consultado em 19 de agosto de 2015 
  10. «Corte inglesa obriga atleta russa a devolver dinheiro ganho em maratona». O Globo. Consultado em 19 de julho de 2016