Lilly Reich

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Lilly Reich (16 de Junho 1885–14 de Dezembro de 1947) foi uma designer modernista alemã.[1] Ela trabalhou com o arquitecto Ludwig Mies Van der Rohe durante mais de dez anos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Lilly Reich nasceu em Berlim em 1885. Em 1908 partiu para Viena para trabalhar na Wiener Werkstätte, uma comunidade de artistas, designers e arquitectos. Regressou a Berlin em 1911, onde passou a trabalhar como designer de mobiliário e moda. Nesta altura também trabalhou como decoradora de montras. Em 1912 juntou-se à Deutscher Werkbund e projectou um apartamento modelo para famílias proletárias na Berlin Gewerkschaftshaus, que foi muito elogiado pelo seu funcionalismo. Em 1920 tornou-se a primeira mulher eleita para o conselho de administração da Deutscher Werkbund.

Em 1926 conheceu o arquitecto Mies van der Rohe,[2] enquanto trabalhava para a Messeamt de Frankfurt, onde organizava e projectava feiras profissionais. Trabalharam juntos durante vários anos. Reich e van der Rohe projectaram em conjunto o café Samt & Seide, que representava a Verein deutscher Seidenwebereien (Sociedade Alemã de Tecelagem em Seda) na feira profissional Die Mode der Dame. O espaço Samt & Seide era definido por vários painéis de seda e veludo suspensos a diferentes alturas.[3]

Em 1929, Reich tornou-se directora artística da participação Alemã na Exposição Mundial de Barcelona, para onde Mies van der Rohe projectou o legendário Pavilhão alemão na Feira Universal de Barcelona. Reich colaborou com Mies van der Rohe no desenho da Cadeira Barcelona para o mesmo pavilhão. Em 1932, Reich foi convidada por Mies van der Rohe para dar aulas na Bauhaus e dirigir as oficinas de arquitectura de interiores, no entanto a escola foi encerrada em 1933.

Em 1939 viaja até aos Estados Unidos da América, com a intenção de se juntar a Mies van der Rohe, no entanto ele convence-a a regressar à Alemanha.[4] Depois disso ensinou na Hochschule für bildende Künst (Escola de Belas Artes) depois da Segunda Guerra Mundial. Morreu em Berlim em 1947.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Lilly Reich». Consultado em 8 de Março de 2015 
  2. «Lilly Reich». Consultado em 8 de Março de 2015 
  3. Christiane Lange (2011). «"Café Samt & Seide", 1927. Ludwig Mies van der Rohe and Lilly Reich». Consultado em 9 de Março 2015 
  4. «Lilly Reich». Joelho: Revista de Cultura Arquitectónica (1): 40-43. 2010