Limpeza étnica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Civis armênios são expulsos de suas casas durante o genocídio armênio.

A limpeza étnica é a remoção ou eliminação de determinados grupos étnicos numa região[1], com o objetivo de torná-la etnicamente homogênea. As migrações forçadas podem ser um tipo de limpeza étnica, se alvejarem um povo específico.

A limpeza étnica geralmente é acompanhada de esforços para se remover evidências físicas e culturais do grupo alvo no território através da destruição de casas, centros sociais, fazendas e infraestrutura, e pela profanação de monumentos, cemitérios e lugares de adoração.

A resolução 1674 do Conselho de Segurança da ONU condena a limpeza étnica e determina a responsabilidade do Conselho de proteger civis em conflitos armados.[2]

Limpeza étnica e genocídio[editar | editar código-fonte]

A limpeza étnica não deve ser confundida com o genocídio. A primeira é semelhante a deportação forçada ou transferência da população enquanto que genocídio é o assassinato intencional de parte ou da totalidade de um determinado grupo étnico, religioso ou nacional.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «ethnic cleansing» (em inglês). Merriam-Webster Dictionary. Consultado em 21 de Julho de 2016. 
  2. «Conselho de Segurança afirma, pela primeira vez, a “responsabilidade de proteger” os civis». Centro Regional de Informação das Nações Unidas. 28 de Abril de 2006. Consultado em 21 de Julho de 2016. 
  3. Bloxham, edited by Donald; Moses, A. Dirk (2013). The Oxford handbook of genocide studies (em inglês) 1st pbk. ed. 2013. ed. (Oxford [etc.]: Oxford University Press). p. 45. ISBN 978-0199677917. 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.