Linha 10 da CPTM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Linha 10 - Turquesa
Mapa das estações
Mapa das estações
Inauguração:16 de fevereiro de 1867 (151 anos) pela São Paulo Railway
27 de setembro de 1948 (69 anos) Estatizada como Santos-Jundiaí
1975 (43 anos) Repassada a RFFSA
1984 (34 anos) Repassada para a CBTU
1994 (24 anos) Repassada à CPTM como Linha D - Bege
2008 (10 anos) Mudança de nome para Linha 10 - Turquesa
Estações:14
Comprimento:38 km
Bitola:Bitola larga
Estado:Em serviço
Unknown route-map component "dCONTg"
Para F. Morato/Jundiaí (Continuação da extinta SPR)
Unknown route-map component "KBHFxe-L" Unknown route-map component "KBHFa-R"
Luz (Desativada para essa linha)
Unknown route-map component "exSTR" Straight track
Unknown route-map component "LOGO NYC-3" + Unknown route-map component "HUBa"
Unknown route-map component "KBHFxa-L" + Unknown route-map component "HUBaq"
Unknown route-map component "BHF-M" + Unknown route-map component "HUBq"
Unknown route-map component "KBHFa-R" + Unknown route-map component "HUBrf"
Brás Acesso as Linhas 3,11 e 12
Straight track Unknown route-map component "CONTl+g" Unknown route-map component "CONTl+g"
Para Guaianases/Estudantes/Calmon Viana (EFCB)
Unknown route-map component "mKRZu" Urban transverse track Unknown route-map component "uCONTf@Fq"
Trilhos sob a Linha 3
Station on track
Juventus-Mooca
Unknown route-map component "KMW"
Km 5
Station on track
Ipiranga
Bridge over water
Ponte sobre o Rio Tamanduateí
Unknown route-map component "mTBHFu" Urban transverse track
Tamanduateí Acesso a Linha 2
Unknown route-map component "WBRÜCKE+GRZq"
Pte sobre o Rib. dos Meninos, divisa de São Paulo com São Caetano do Sul
Unknown route-map component "KMW"
Km 10
Station on track
São Caetano do Sul - Pref. Walter Braido
Unknown route-map component "WBRÜCKE+GRZq"
Ponte sobre o córrego Utinga, divisa entre São Caetano do Sul e Santo André
Station on track
Utinga
Unknown route-map component "KMW"
Km 15
Station on track
Prefeito Saladino
Station on track
Pref. Celso Daniel - Santo André
Bridge over water
Bridge over water
Ponte sobre o Córrego do Guarará
Unknown route-map component "KMW"
Km 20
Unknown route-map component "epBHF"
Parada Pirelli (Desativada)
Unknown route-map component "WBRÜCKE+GRZq"
Divisa de Santo André com Mauá
Level crossing
Passagem de nível da Av. Manoel da Nóbrega
Station on track
Capuava
Unknown route-map component "KMW"
Km 25
Station on track
Mauá
Station on track
Guapituba
Unknown route-map component "SEC1"
Divisa entre Mauá e Ribeirão Pires
Unknown route-map component "KMW"
Km 30
Bridge over water
Ponte sobre o Ribeirão Pires
Station on track
Ribeirão Pires - Antônio Bespalec
Unknown route-map component "SEC1"
Divisa entre Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra
Unknown route-map component "KMW"
Km 35
Bridge over water
Ponte sobre o Rio Grande
Unknown route-map component "eSHI3gl"
Ligação com os Trilhos da MRS (Suzano/Santos)
End station
Rio Grande da Serra

A Linha 10–Turquesa da CPTM compreende o trecho da rede metropolitana definida entre as estações Brás[1]Rio Grande da Serra. Até março de 2008, denominava-se Linha D–Bege.

Estação Juventus-Mooca.
Mapa da antiga linha D, usado até 2008

Histórico[editar | editar código-fonte]

A linha foi construída pela extinta São Paulo Railway, posteriormente Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, tendo sido inaugurada em 16 de fevereiro de 1867. No início do século XX, graças à construção de várias estações intermediárias entre as originais da SPR, iniciou-se a circulação de trens de subúrbio, inicialmente até Mauá. Na década de 1940, a linha seria eletrificada, mas continuou a prestar serviços com carros de madeira puxados por locomotivas à diesel até 1957, quando a Santos-Jundiaí adquiriu os primeiros TUEs Budd da antiga série 101 (atual série 1100 da CPTM).

Em 1975, a linha passaria a ser administrada diretamente pela Rede Ferroviária Federal – RFFSA, que desde 1957 tinha a Santos–Jundiaí como uma de suas subsidiárias. Em 1984, passou para a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que herdou todo o serviço de trens metropolitanos da Rede, serviço este que seria estadualizado em 1994, passando para as mãos da recém-fundada CPTM.

A linha contava com uma extensão operacional Rio Grande da Serra e Paranapiacaba, passando pela estação Campo Grande. Antes de ser desativada, contava com quatro horários (dois de Rio Grande da Serra para Paranapiacaba e dois de Paranapiacaba para Rio Grande da Serra) com trens muito antigos e depredados com raras vezes de um trem da Linha 10 fazendo o trajeto Rio Grande da Serra e Paranapiacaba, passando pela estação Campo Grande. A extensão chegou ao fim em 2001, por falta de passageiros.

Até 2010 a linha percorria o trecho entre as estações Luz e Rio Grande da Serra. Nesse ano, segundo a CPTM para melhorias operacionais, a linha foi encurtada para o Brás, obrigando os passageiros que se deslocam para o centro a fazerem baldeação para as linhas 11 Coral Expresso Leste ou para a linha 3 Vermelha do Metrô. A mudança gerou reclamações dos usuários.[2]

Com a inauguração das estações Vila Prudente e Tamanduateí da Linha 2–Verde do Metrô, a Linha 10 da CPTM serviu de alça entre passageiros que se deslocam da Zona Sudeste de São Paulo para o Centro da cidade com mais praticidade, possibilitando o acesso à Linha 3–Vermelha do Metrô e as linhas 11 e 12 da CPTM.

Percurso[editar | editar código-fonte]

Esta linha liga a região central de São Paulo até a região do ABC Paulista, cruzando a região sudeste do município de São Paulo e os municípios de São Caetano do Sul, Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Estações[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Município Comentários Tabela de Movimentação CPTM (11/2013)
BAS Brás[1] São Paulo Integração gratuita com a linha 3–Vermelha do Metrô e as linhas 11–Coral e 12–Safira da CPTM. 197.869
MOC Juventus-Mooca São Paulo 9.256
IPG Ipiranga São Paulo 12.004
TMD Tamanduateí São Paulo Integração gratuita com a linha 2–Verde do Metrô. 61.708
SCS São Caetano do Sul - Prefeito Walter Braido São Caetano do Sul Acesso ao Terminal Urbano e Rodoviário de São Caetano do Sul 31.795
UTG Utinga Santo André 11.299
PSA Prefeito Saladino Santo André Acesso ao Terminal Rodoviário de Santo André (TERSA) 8.288
SAN Prefeito Celso Daniel - Santo André Santo André Integração paga com a EMTU e os ônibus municipais de Santo André no terminal leste e oeste. Chamava-se apenas Santo André até 2007. 58.457
CPV Capuava Mauá 6.946
MAU Mauá Mauá Acesso ao Terminal Urbano de Mauá. 54.293
GPT Guapituba Mauá 14.545
RPI Ribeirão Pires - Antônio Bespalec Ribeirão Pires 21.957
RGS Rio Grande da Serra Rio Grande da Serra Integração paga com ônibus para Paranapiacaba via Campo Grande (Viação Ribeirão Pires). 9.870

MDU = média de passageiros embarcados por dia útil em cada estação, desde o início do ano. Nas estações com duas ou mais linhas o MDU representa a totalidade de passageiros embarcados na estação, sem levar em conta qual linha será utilizada pelo usuário.

Obras/Frota[editar | editar código-fonte]

Série 3000, em circulação apenas na Linha 10 expresso.

Atualmente a Linha 10 parte da Estação Brás,[1] devido a uma alteração do modelo operacional das linhas 7 e 11.

Frota[editar | editar código-fonte]

Foram adquiridos 65 novos trens pela CPTM, que gradativamente estão sendo entregues, séries 8500 e 9500 para as linhas 7 (Rubi) e 11 (Coral). Com a substituição a CPTM faz mudanças das frotas entre as linhas.

Os atuais trens da linha 10, Série 2100, são trens espanhois de 1974 que chegaram ao Brasil em 1998. Há também a Série 3000 que circula como trem expresso na linha, mas que provavelmente será aposentado logo após os 2100.

Séries 3000 e 7500 estacionados no pátio de trens de Mauá.

Já seu substituto, a Série 7500 são trens do ano de 2010, foram tirados da linha 9 - Esmeralda e repassados para linha 10 - Turquesa.[3] Cinco unidades da série 7500 já começaram operação comercial, as demais estão em fase final de testes e até o primeiro semestre de 2018 estarão em operação.[4]

A Linha 10 espera, até o final de 2018, já operar com o sistema CBTC.

A linha também opera com a frota da Série 3000 (foto) que circula apenas no Expresso Linha 10 (ou Expresso ABC) que opera em horário de pico nas vias centrais.

Benefícios Previstos:

Espera-se aumento do número de usuários diários em todo o trecho de 260 mil para cerca de 500 mil pessoas, bem como a redução do tempo de percurso entre Brás e Mauá, dos atuais 46 minutos para entorno de 20 minutos.

Linha 10 - Turquesa Intervalo entre trens no horário de pico: de 10 para 3 minutos Oferta de lugares/hora/sentido: de 11 mil para 18 mil.

Expresso L10 - Intervalo entre trens: 24 minutos Oferta de lugares/hora/sentido: 15 mil

Expresso Linha 10[editar | editar código-fonte]

A Região do Grande ABC está sendo contemplada com um importante projeto para atender o grande movimento de passageiros nas estações São Caetano, Santo André e Tamanduateí

Trata-se do Expresso Linha 10, serviço em via independente do tráfego dos trens,até o presente momento é a Série 3000 que faz o serviço de Expresso Linha 10 apenas no período da manhã (das 6 às 9h30) no sentido de Santo André–São Caetano–Tamanduateí), e à tarde (das 16 às 19h30) no sentido contrário (Tamanduateí–São Caetano–Santo André).

Futuras Estações[editar | editar código-fonte]

Atualmente a linha 10-Turquesa tem 13 estações, mas existem projetos de expansão e atualização do metroviário nos quais essa linha terá 20 estações. Sendo as novas 7 estações: São Carlos (entre Mocca e Ipiranga); Carioca (entre Tamanduatei e São Caetano); Goiás (entre São Caetano e Utinga); Craisa (entre Utinga e Pref. Saladino); Parque Universidade/UFABC (entre Pref. Saladino e Pref. Celso Daniel); Pirelli (entre Prefeito Celso Daniel e Capuava); e João XXIII (entre Mauá e Guapituba).

Desse modo, a linha 10 - Turquesa completa ficará da seguinte maneira:

Linha 10 - Turquesa
ESTAÇÕES Conexões Futuras Conexões
Brás (3, 11, 12) [13]
Mooca
Prq. da Móoca/São Carlos [Regional, 5, 6]
Ipiranga [15,16]
Tamanduatei (EA, 2) [18]
Carioca [18]
São Caetano (EA)
Goiás
Utinga
Craisa
Prefeito Saladino (Rodoviária) [20]
Parque Universidade/UFABC [UFABC]
Prefeito Celso Daniel (Turistico, A, EA) [Regional]
Pirelli [30]
Capuava
Mauá (EMTU)
João XXIII
Guapituba
Ribeirão Pires
Rio Grande da Serra

* EA - Expresso ABC - Turquesa;

* REGIONAL - Trem Regional - Intercidades;

* TURÍSTICO - Expresso Turístico Paranapiacaba;

* A - Corredor Metropolitano ABD S.Matheus/Jabaquara.

A estação mais próxima de se tornar realidade é a Estação Pirelli, na cidade de Santo André, que ficará próxima ao Atrium Shopping e será construida por parceiria público-privada (PPP). Provavelmente com apoio da Tegra (Brookfield) Incorporações, dona do complexo multiuso residencial e de serviços do qual o shopping já citado faz parte; a Pirelli (industria de pneus) que dá nome a nova estação; a rede de hoteis Hilton, dona dos hoteis Hilton Garden Inn e Go Inn no local. Além de outros estabelecimentos da área. Toda tratativa da Prefeitura com o Estado e as demais empresas já acontece, mas sem novas divulgações.

Referências

  1. a b c CPTM (27 de dezembro de 2011). «CPTM altera modelo operacional nas Linhas 7 e 10». Consultado em 10 de janeiro de 2012. 
  2. «Passageiros da CPTM relatam sufoco para fazer trajeto Brás-Luz». São Paulo. Consultado em 23 de abril de 2016. 
  3. Ricardo Meyer (5 de fevereiro de 2018). «Linha 10-Turquesa recebe primeiro trem "moderno"». Metrô CPTM. Consultado em 7 de fevereiro de 2018. 
  4. «Entrega e Operação dos Trens» (PDF). CPTM 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]