Linha 11 da CPTM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

     Linha 11–Coral da CPTM

Diagrama das estações
Dados gerais
Tipo Trem suburbano
Sistema Metrô de São Paulo
Local Grande São Paulo, Brasil
Terminais Luz
Estudantes
Estações 16
Operação
Abertura 1890 (130 anos)
Proprietário Bandeira do estado de São Paulo.svg Governo do Estado de São Paulo
Operador(es) CPTM red symbol.gif Companhia Paulista de Trens Metropolitanos
Armazém(ns)
  • Pátio Brás
  • Abrigo Eng° São Paulo
  • Pátio Guaianases
  • Pátio Mogi das Cruzes
Material circulante
  • 35 trens CAF Série 8500
  • 9 trens Alstom Série 9000
Dados técnicos
Comprimento das linhas 50,5 km (31,4 mi)
Bitola 1 600 mm (5 ft 3 in)
Eletrificação 3 kV DC catenária
Velocidade de operação 60 km/h (37 mph)
Mapa

L07 C.png sentido Jundiaí
Luz
Metrô-SP icon.svg L01 C.jpg sentido Jabaquara e Tucuruvi
Corredor Norte-Sul
R. da Cantareira
Metrô-SP icon.svg L03 C.png
Brás
Pátio Brás
Viad. Bresser
Viad. Guadalajara
Av. Salim Farah Maluf
Tatuapé
Viad. Carlos Ferraci
L12 C.jpg sentido Calmon Viana
Rio Aricanduva
Pátio Artur Alvim
Av. José Pinheiro Borges
R. Eng° Sidney A. de Moraes
Corinthians-Itaquera
Metrô-SP icon.svg L03 C.png
Av. Jacu Pêssego
Dom Bosco
José Bonifácio
Av. Nagib Farah Maluf
Pátio Guaianases
Guaianases
Antonio Gianetti Neto
Ferraz de Vasconcelos
L12 C.jpg sentido Brás
Calmon Viana
L12 C.jpg
Suzano
Jundiapeba
Braz Cubas
Pátio Mogi das Cruzes
Mogi das Cruzes
EXT C.jpg
Estudantes
  1. O trecho da Linha L10 C.jpg que a conecta com a Estação da Luz encontra-se desativado ao público. Para esta estação, são oferecidos os serviços do Expresso Linha 10+.
  2. A Linha L13 C.png é atendida pela Estação da Luz através do serviço Expresso Aeroporto.
  3. O trecho da Linha L07 C.png entre as estações Luz e Brás só funciona nos dias úteis.
  4. A Linha L13 C.png é atendida pela Estação Brás através do serviço Connect Aeroporto.
  5. A Linha L13 C.png é atendida pela Estação Tatuapé através do serviço Connect Aeroporto.

A Linha 11–Coral da CPTM compreende o trecho da rede metropolitana definida entre as estações da Luz e Estudantes. Foi conhecida como Expresso Leste no trecho de Luz a Guaianases. Em 2019, com o fim da transferência interna em Guaianases[1], a linha também passou a ser conhecida como Expresso Leste–Mogi.[2] Atualmente é a linha mais saturada da região metropolitana de São Paulo [3]e também a segunda mais extensa da CPTM.[4] Até março de 2008 denominava-se Linha E–Laranja.[5]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A linha teve sua construção iniciada em 1869 pela Companhia São Paulo e Rio de Janeiro, como parte da Estrada de Ferro do Norte, que seria incorporada pela Estrada de Ferro Central do Brasil em 1890. No início do século XX iniciou-se a operação de trens suburbanos, inicialmente até a Penha, atingindo Mogi das Cruzes na década de 1910. Essa operação tinha 49 quilômetros de extensão e dezenove estações.

A eletrificação da linha ocorreu apenas na metade dos anos 1950, sendo que a operação com TUEs começou a ser feita com unidades já desgastadas, trazidas do sistema suburbano da Central no Rio de Janeiro. Em 1976 a linha foi estendida até Estudantes, para que pudesse atender aos alunos de faculdades localizadas em Mogi.

Em 1975 a linha passaria a ser administrada diretamente pela Rede Ferroviária Federal (RFFSA), que desde 1957 tinha a Central do Brasil como uma de suas subsidiárias. A partir de fevereiro de 1984 passou para a tutela da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que herdou todo o serviço de trens metropolitanos da Rede. Em 1994 a linha foi estadualizada e passada às mãos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Extensão Leste[editar | editar código-fonte]

Contrariando um estudo do próprio Metrô, que previa o colapso total, por superlotação, da Linha Leste–Oeste (atual Linha 3–Vermelha) caso fosse ampliada além de Itaquera[6], o projeto da Extensão Leste do Metrô foi lançado em 1987, tendo as obras sido iniciadas em 14 de outubro daquele ano, pelo governo Quércia.[7] Por causa da falta de fundos, as obras foram paralisadas parcialmente e retomadas apenas em maio de 1988, até a paralisação total em 1992, durante a gestão Fleury. O alto endividamento da Companhia do Metropolitano (que realizou financiamentos para realizar até mesmo obras rodoviárias, como a Ponte do Morumbi e o corredor de trólebus ABD) impediu-a de tomar empréstimos para retomar a obra.

Dessa forma, a gestão Covas utilizou a CPTM para contrair empréstimos com o BNDES para concluir as obras da extensão — que posteriormente acabaria incorporada pela companhia de trens e inaugurada em 27 de maio de 2000. O novo serviço implantado pela CPTM no trecho novo foi batizado de Expresso Leste.[8] [9] [10]

Em consequência da abertura do Expresso Leste, a CPTM desativou todas as estações entre Tatuapé e Estação Itaquera — a Estação Clemente Falcão já tinha sido desativada anos antes, em 1981, quando da inauguração da Estação Tatuapé. O antigo trecho entre Artur Alvim e Guaianases foi suprimido, dando lugar a uma extensão da Radial Leste em 2004.

Com a compra de novos trens e reforma do sistema de energia da linha, foi possível, em 2019, extinguir esse serviço, levando as características dele para toda a extensão da linha.[2][1] Isto era um antigo pedido dos moradores da região do Alto Tietê, que precisavam realizar uma baldeação na estação Guaianases (a com maior entrada de passageiros da linha, sem levar em conta baldeações entre linhas da CPTM/Metrô[11]) para seguir viagem.[12]

Percurso[editar | editar código-fonte]

O primeiro trecho, o antigo Expresso Leste, apresenta trens modernos e dotados de ar-condicionado, que circulam entre as estações Luz e Guaianases. Nesta estação, fazia-se a baldeação para o segundo trecho, entre as estações Guaianases e Estudantes, em Mogi das Cruzes, atendendo também aos municípios de Ferraz de Vasconcelos, Poá e Suzano. Durante muito tempo previa-se a incorporação do Expresso Leste à malha metroviária, transformando-o na Linha 6 do metrô[1]. Este projeto, entretanto, não foi levado adiante e não consta mais do projeto futuro[2]. Até novembro de 2003, o Expresso Leste contemplava apenas o trecho entre as estações Brás e Guaianases.[13]

Em horários específicos, alguns trens já faziam o trajeto direto entre as estações Luz e Estudantes, sem necessidade de baldeação na estação Guaianases.[14][15] Em janeiro de 2019, a CPTM anunciou a possibilidade de eliminar definitivamente a baldeação em Guaianases[16], sendo que a partir de 4 de fevereiro de 2019, foram iniciadas as operações do Expresso Leste–Mogi, com viagens diretas entre as estações Luz e Estudantes. Inicialmente, as partidas ocorreram de segunda a sexta-feira, das 9 às 15 horas, e aos finais de semana, durante toda a operação comercial.[2]

A partir de abril de 2019, a baldeação do Expresso Leste–Mogi em Guaianases foi bastante reduzida pela CPTM, e, em maio, extinta.[1] Assim, todas as composições passam a sair da Estação Estudantes com destino à Luz, com intervalos médios de oito minutos entre composições, com o trecho entre Guaianases e Luz (loop) tendo intervalo de quatro minutos durante os horários de pico.[17][18][19]

Estações[editar | editar código-fonte]

Loop Luz—Guaianases[editar | editar código-fonte]

Serviço oferecido apenas nos horários de pico (em 2020, o serviço foi suspenso, por causa da pandemia de COVID-19.)[20]

Sigla Estação Município Observações MDU (10/2018)[21]
LUZ Luz São Paulo Integração gratuita com as linhas 1–Azul, 4–Amarela, 7–Rubi e 10–Turquesa Expresso Linha 10+, e tarifada com a linha 13–Jade Airport Express. 146 071
BAS Brás São Paulo Integração gratuita com a Linha 3–Vermelha e as linhas 7–Rubi, 10–Turquesa, 10–Turquesa Expresso Linha 10+, 12–Safira e 13–Jade Connect. 165 611
TAT Tatuapé São Paulo Integração gratuita com a Linha 12–Safira e 13–Jade Connect, e tarifada com a Linha 3–Vermelha. Acesso direto ao Shopping Metrô Tatuapé e ao Shopping Metrô Boulevard Tatuapé. 78 372
ITQ Corinthians–Itaquera São Paulo Integração tarifada com a Linha 3–Vermelha. 50 733
DBO Dom Bosco São Paulo 20 107
JBO José Bonifácio São Paulo 18 202
GUA Guaianases São Paulo Integração gratuita com os trens para Estudantes, apenas nos horários de pico em dias úteis, e alternadamente. 76 918

Linha 11[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Município Observações MDU (10/2018)[21]
LUZ Luz São Paulo Integração gratuita com as linhas 1–Azul, 4–Amarela, 7–Rubi e 10–Turquesa Expresso Linha 10+, e tarifada com a linha 13–Jade Airport Express. 146 071
BAS Brás São Paulo Integração gratuita com a Linha 3–Vermelha e as linhas 7–Rubi, 10–Turquesa, 10–Turquesa Expresso Linha 10+, 12–Safira e 13–Jade Connect. 165 611
TAT Tatuapé São Paulo Integração gratuita com a Linha 12–Safira e 13–Jade Connect, e tarifada com a Linha 3–Vermelha. Acesso direto ao Shopping Metrô Tatuapé e ao Shopping Metrô Boulevard Tatuapé. 78 372
ITQ Corinthians–Itaquera São Paulo Integração tarifada com a Linha 3–Vermelha. 50 733
DBO Dom Bosco São Paulo 20 107
JBO José Bonifácio São Paulo 18 202
GUA Guaianases São Paulo Integração gratuita com o loop Luz–Guaianazes, apenas nos horários de pico em dias úteis, e alternadamente. (O serviço foi suspenso em 2020, por causa da pandemia de COVID-19.) 76 918
AGN Antônio Gianetti Neto Ferraz de Vasconcelos Futura extensão do loop. 13 522
FVC Ferraz de Vasconcelos Ferraz de Vasconcelos Futura extensão do loop. 25 217
POÁ Poá Poá Futura extensão do loop. 14 377
CVN Calmon Viana Poá Integração gratuita com a Linha 12-Safira e futura extensão do loop. 8 802
SUZ Suzano Suzano Futura extensão do loop e futura integração gratuita com a Linha 12-Safira. 37 010
JPB Jundiapeba Mogi das Cruzes 7 513
BCB Braz Cubas Mogi das Cruzes 7 058
MDC Mogi das Cruzes Mogi das Cruzes Acesso ao terminal de ônibus Mogi-Centro 12 841
EST Estudantes Mogi das Cruzes Acesso ao terminal de ônibus Estudantes e às universidades de Mogi das Cruzes. Acesso ao terminal rodoviário Geraldo Scavone. 14 745

MDU = média de passageiros embarcados por dia útil em cada estação, desde o início do ano. Nas estações com duas ou mais linhas o MDU representa a totalidade de passageiros embarcados na estação, sem levar em conta qual linha será utilizada pelo usuário.

Características das estações[editar | editar código-fonte]

Na parte da linha que pertenceu ao Expresso Leste, a estação Guaianases e as estações entre Luz e Tatuapé são em superfície. Todas as demais estações são elevadas. Na extensão da linha 11, as estações entre Guaianases e Estudantes em sua maioria têm construções modernas ou em processo de modernização.

Imagens das obras[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Galeria de imagens da CPTM

Referências

  1. a b c «Expresso Leste-Mogi completa 1 mês nesta quinta | CPTM». www.cptm.sp.gov.br. Consultado em 7 de dezembro de 2019 
  2. a b c «Serviço Expresso Leste Mogi inicia operação nesta segunda-feira». Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. 1 de fevereiro de 2019. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  3. Via Trólebus / Mobilize (19 de Novembro de 2013). «CPTM bate recorde de passageiros transportados. Confira as linhas mais lotadas». Renato Lobo. Consultado em 30 de Agosto de 2014 
  4. Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM. «Linhas da CPTM». Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM. Consultado em 17 de Dezembro de 2013. Arquivado do original em 17 de dezembro de 2013 
  5. «Linhas da CPTM ganham novos nomes». Governo do Estado de São Paulo. 3 de abril de 2008. Consultado em 26 de junho de 2018 
  6. «Governo apressa metrô na Paulista em prejuízo de linha na periferia». Folha de S.Paulo, Ano 70, edição 22304, Caderno Cidades, página C1. 27 de abril de 1990. Consultado em 27 de março de 2019 
  7. «Discurso proferido pelo Governador Orestes Quercia na estação do METRÔ de Itaquera, na solenidade em que autorizou o prolongamento da linha até Guaianases». Acervo Quércia/Projeto Nínive. 14 de outubro de 1987. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  8. Pedro Pereira Benvenuto (março de 2003). «Expresso Leste - um projeto de integração» (PDF). Revista de Transportes Públicos da ANTP- Ano 23, edição 90, páginas 17-26. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  9. MELLO, Karla Reis Cardoso de (2000). Transporte urbano de passageiros: as contradições do poder público. [S.l.]: Café Editora-São Paulo. 259 páginas 
  10. «Sem verba, metrô diz que vai começar obra». Folha de S.Paulo, página A-12. 19 de maio de 1998. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  11. «Movimentação de passageiros» (PDF). CPTM. Dezembro de 2019. Consultado em 7 de dezembro de 2019 
  12. «Governo de SP amplia Expresso Leste-Mogi, que passa a operar em horário integral | CPTM». www.cptm.sp.gov.br. Consultado em 7 de dezembro de 2019 
  13. «Alckmin inaugura Expresso que liga Guaianazes à Estação Luz». O Estado de S. Paulo. 8 de novembro de 2003 
  14. «CPTM divulga horários do Expresso Leste sem baldeação na estação Guaianazes». Governo do Estado de São Paulo. 31 de maio de 2010. Consultado em 25 de fevereiro de 2020 
  15. «Seis meses após incêndio, Expresso Leste da CPTM volta a operar até Mogi». G1. 24 de outubro de 2016 
  16. «CPTM vai testar viagens sem baldeação pela Linha 11, entre Mogi e São Paulo, nesta sexta e sábado». G1. 24 de janeiro de 2019. Consultado em 26 de janeiro de 2019 
  17. «Governo de SP amplia Expresso Leste-Mogi, que passa a operar em horário integral». Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. 10 de abril de 2019. Consultado em 10 de abril de 2019 
  18. «Passageiros do Alto Tietê passam a circular sem baldeação na Linha-11 Coral». G1. 9 de abril de 2019. Consultado em 10 de abril de 2019 
  19. «Faixas horárias e intervalos programados entre trens» (PDF). CPTM 
  20. «Governo de São Paulo amplia o Expresso Leste-Mogi, da CPTM». Portal do Governo do estado de São Paulo. 9 de abril de 2019. Consultado em 5 de agosto de 2019 
  21. a b «Tabela Novos Negocios Outubro 2018» (PDF). CPTM. Consultado em 8 de outubro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 18 de julho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Linha 11 da CPTM