Linha 3 do Metrô de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Linha 3–Vermelha
Mapa das estações
Mapa das estações
Inauguração:10 de março de 1979 (40 anos)
Sé até Brás
15 de novembro de 1981 (37 anos)
Sé até Tatuapé
24 de abril de 1983 (36 anos)
Santa Cecília até Tatuapé
27 de agosto de 1986 (33 anos)
Santa Cecília até Guilhermina–Esperança
17 de dezembro de 1988 (30 anos)
Palmeiras–Barra Funda até Corinthians–Itaquera
Estações:18
Comprimento:22 km
Bitola:Bitola larga
Velocidade máx.:100 km/h (62,1 mph)
Estado:Em serviço
Continuation backward
8cinza.png sentido Amador Bueno
Straight track Continuation backward
7roxo.png sentido Jundiaí
Unknown route-map component "uKXACCa-L" + Unknown route-map component "lINT-L"
Unknown route-map component "XACC-M" + Unknown route-map component "lINTACC-M"
Unknown route-map component "XACC-R" + Unknown route-map component "lINT-R"
Palmeiras–Barra Funda BSicon BUS2.svg 7roxo.png 8cinza.png
Unknown route-map component "utSTRa" Straight track Unknown route-map component "CONTl+g"
7roxo.png sentido Luz
Urban tunnel straight track Unknown route-map component "CONTl+g"
8cinza.png sentido Júlio Prestes
Unknown route-map component "utACC"
Marechal Deodoro
Unknown route-map component "utACC"
Santa Cecília
Urban tunnel straight track Unknown route-map component "utCONT1+f"
4yellow.png sentido Luz
Unknown route-map component "utXACC-L" + Unknown route-map component "lINTACC-L"
Unknown route-map component "utXACC-R" + Unknown route-map component "lINTACC-R"
República 4yellow.png
Unknown route-map component "utCONTgq" Unknown route-map component "utKRZtu" Unknown route-map component "utSTRr"
4yellow.png sentido São Paulo–Morumbi
Unknown route-map component "utACC"
Anhangabaú
Urban tunnel straight track Unknown route-map component "utCONT1+f"
1blue.png sentido Tucuruvi
Unknown route-map component "utXACC-L" + Unknown route-map component "lINTACC-L"
Unknown route-map component "utXACC-R" + Unknown route-map component "lINTACC-R"
1blue.png
Unknown route-map component "utCONTgq" Unknown route-map component "utKRZto" Unknown route-map component "utSTRr"
1blue.png sentido Jabaquara
Unknown route-map component "uhtSTRe"
Unknown route-map component "RP4q" Unknown route-map component "uhSKRZ-G4" Unknown route-map component "RP4q"
Av. do Estado
Transverse water Unknown route-map component "uhKRZW" Transverse water
Rio Tamanduateí
Unknown route-map component "RP4q" Unknown route-map component "uhSKRZ-G4" Unknown route-map component "RP4q"
Av. do Estado
Unknown route-map component "uhACC"
Pedro II BSicon BUS3.svg
Unknown route-map component "uhSTRc2" Unknown route-map component "uhSTR3"
Unknown route-map component "uhSTR+1" Unknown route-map component "uhSTRc4" Unknown route-map component "CONT1+f"
11orange.png sentido Luz
Unknown route-map component "uhACC" + Unknown route-map component "HUBaq"
Unknown route-map component "KXACCa-L" + Unknown route-map component "lINT-L" + Unknown route-map component "HUBq"
Unknown route-map component "XACC-M" + Unknown route-map component "lINTACC-M" + Unknown route-map component "HUBq"
Unknown route-map component "KXACCa-R" + Unknown route-map component "lINT-R" + Unknown route-map component "HUBeq"
Brás 10turquoise.png 11orange.png 12blue.png 13green.png[nota 1][nota 2]
Unknown route-map component "dCONTgq" Unknown route-map component "umhKRZe" One way rightward Unknown route-map component "LSTRe" Unknown route-map component "LSTRe" Unknown route-map component "d"
10turquoise.png sentido Rio Grande da Serra
Unknown route-map component "uSTR2" Unknown route-map component "uSTRc3"
Unknown route-map component "uSTRc1" Unknown route-map component "uSTR+4"
Unknown route-map component "uACC"
Bresser–Mooca
Unknown route-map component "uTUNNEL2"
Unknown route-map component "uACC"
Belém
Unknown route-map component "uYRDeq" Unknown route-map component "uABZgr+r"
Pátio Belém
Unknown route-map component "RP4q" Unknown route-map component "uSKRZ-G4o" Unknown route-map component "RP4q"
Av. Salim Farah Maluf
Urban straight track Unknown route-map component "LSTRa" Unknown route-map component "LSTRa"
Unknown route-map component "uXACC-L" + Unknown route-map component "lINT-L"
Unknown route-map component "XACC-M" + Unknown route-map component "lINTACC-M"
Unknown route-map component "XACC-R" + Unknown route-map component "lINT-R"
Tatuapé 11orange.png 12blue.png 13green.png[nota 2]
Urban straight track Unknown route-map component "LSTRe" Unknown route-map component "CONTl+g"
12blue.png sentido Calmon Viana
Unknown route-map component "uACC"
Carrão
Unknown route-map component "uACC"
Penha
Unknown route-map component "uACC"
Vila Matilde
Unknown route-map component "uACC"
Guilhermina–Esperança
Unknown route-map component "uACC"
Patriarca–Vila Ré
Unknown route-map component "uACC" Unknown route-map component "LSTRa"
Artur Alvim
Unknown route-map component "uhSTRa" Unknown route-map component "hLSTR"
Unknown route-map component "uhACC" Unknown route-map component "hACC"
Corinthians–Itaquera BSicon PARKING.svg 11orange.png
Unknown route-map component "uhSTR" Unknown route-map component "hCONTf"
11orange.png sentido Estudantes
Unknown route-map component "uYRDeq" Unknown route-map component "uhSTRre"
Pátio Itaquera

  1. O trecho da Linha 10turquoise.png que a conecta com a Estação da Luz encontra-se desativado ao público. Para esta estação, são oferecidos os serviços do Expresso Linha 10+.
  2. a b A Linha 13green.png é atendida pelas estações Brás e Tatuapé através do serviço Connect Aeroporto.

A Linha 3–Vermelha do Metrô de São Paulo compreende o trecho da rede metropolitana definida entre as estações Palmeiras–Barra Funda e Corinthians–Itaquera. Antigamente chamava-se Linha Leste–Oeste. A Linha 3 é a mais movimentada do sistema.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Esta linha, então chamada de Linha Nordeste–Noroeste, deveria ter apenas sete quilômetros, ligando a Casa Verde à Vila Maria, passando pelo centro através da Barra Funda, da e do Tatuapé, e deveria ser totalmente subterrânea. Porém, depois de um amplo debate, ficou decidido que seria construída em superfície, aproveitando o leito da antiga Rede Ferroviária Federal, e compartilhando 23 quilômetros de linhas da empresa, o que evitou várias desapropriações.[2]

Trem chegando ao centro da cidade.

A construção começou em 1972 e, com esta alteração no projeto a Linha Leste–Oeste teria, então, mais de trinta quilômetros entre a Praça da Sé e Guaianases, paralela aos trilhos da ferrovia. Era previsto para ser construído, em uma segunda fase, o trecho entre Guaianases e o bairro de Calmon Vianna, em Poá, utilizando plenamente o leito ferroviário. O grande ganho desta alteração seria um custo equivalente a um terço do orçamento original. Porém, seguindo as tendências internacionais, onde o transporte ferroviário é feito de forma expressa até o Metrô, e a partir daí o Metrô faz o transporte urbano, fez com que o projeto fosse alterado novamente. O Metrô, que iria até Poá,[3] parou em Itaquera.

Estação Sé, a mais movimentada do sistema.

Caberia à Rede Ferroviária Federal (antecessora da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) modernizar este trecho. Por este motivo, a linha já nasceu sobrecarregada. Com este impasse resolvido, começou a construção do trecho oeste. Em 10 de março de 1979 foi inaugurado o primeiro trecho, entre as estações e Brás. No sentido oeste, a linha terminou na Barra Funda. A configuração atual da linha é a mesma desde 1988. O recorde atual da demanda foi obtido em 7 de novembro de 2008, com o transporte de 1 468 935 pessoas. Nos dias 2 e 3 de maio de 2009 houve a paralisação do trecho entre as estações Anhangabaú e Santa Cecília para que a passagem do shield utilizado nas obras da Linha 4 não oferecesse riscos à operação da Linha 3–Vermelha.

Em 2010 começaram as obras para instalação de portas de vidro de plataforma na Linha 3, começando pelas estações Vila Matilde, Carrão e Penha, que deveriam ter tais obras prontas até o fim de 2010 — as demais estações da linha deveriam ter as portas instaladas ao longo de 2011.[1] A primeira estação da linha a ter as portas instaladas foi Vila Matilde, cuja instalação teve início em fevereiro de 2010, com uma das plataformas já contando com o equipamento em maio,[1] porém até junho de 2013 elas ainda não estavam funcionando, sendo que as outras estações sequer receberam as portas de vidro.

No dia 16 de maio de 2012, houve uma colisão de trens entre as estações Penha e Carrão, sentido Centro, causando um grande congestionamento e ferindo dezenas de passageiros transportados nos trens. Foi a primeira colisão da história do Metrô de São Paulo. Tudo indica que foi uma falha no sistema de automatização que devia parar a composição caso esteja a pelo menos 150 metros próxima à qual esteja na frente, porém a composição não parou e resultou no choque dos trens a uma velocidade de 10 km/h. As equipes de resgate chegaram imediatamente para socorrer os passageiros e a linha teve que ficar interrompida entre as estações Corinthians-Itaquera e Tatuapé, onde neste trecho foi necessário implantar o sistema PAESE para fazer a integração gratuita para prosseguir viagem.[4]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Data Eventos
10 de março de 1979 Inauguração do trecho - Brás
23 de agosto de 1980 Inauguração do trecho Brás - Bresser (Atual Bresser–Mooca)
15 de setembro de 1981 Inauguração do trecho Bresser - Belém
15 de novembro de 1981 Inauguração do trecho Belém - Tatuapé
24 de abril de 1982 Inauguração do trecho Sé - Santa Cecília
26 de novembro de 1983 Inauguração da estação Anhangabaú
13 de novembro de 1986 Inauguração do trecho Tatuapé - Penha
27 de agosto de 1988 Inauguração do trecho Penha - Vila Esperança (Atual Guilhermina–Esperança)
17 de setembro de 1988 Inauguração do trecho Guilhermina-Esperança - Artur Alvim
1 de outubro de 1988 Inauguração do trecho Artur Alvim - Corinthians–Itaquera
17 de dezembro de 1988 Inauguração do trecho Santa Cecília - Barra Funda (atual Palmeiras–Barra Funda)
Trem C-319 parando na Estação Carrão, da Linha 3 - Vermelha.

Estações[editar | editar código-fonte]

Trem aproximando-se da estação Penha.

Alteração de nomes[editar | editar código-fonte]

No ano de 2006, o então governador Cláudio Lembo autorizou a mudança dos nomes das estações "Barra Funda" para "Palmeiras–Barra Funda" e da estação "Bresser" para "Bresser–Mooca". Essas medidas acompanham a reformulação da comunicação visual nas estações desta linha, dando andamento ao processo de conversão da antiga Linha Leste–Oeste para Linha 3–Vermelha, iniciado em 1996.

Frota[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Frota do Metrô de São Paulo

A Linha 3 - Vermelha possui uma frota total de 51 trens em operação atualmente, divididos em 3 frotas.


Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Linha 3 do Metrô de São Paulo