Linha 7 da CPTM

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Linha 7 - Rubi
Mapa das estações
Mapa das estações
Inauguração:16 de fevereiro de 1867 (151 anos) pela São Paulo Railway
27 de setembro de 1948 (70 anos) Estatizada como Santos-Jundiaí
1975 (43 anos) Repassada a RFFSA
1984 (34 anos) Repassada para a CBTU
1994 (24 anos) Repassada à CPTM como Linha A - Marrom
2008 (10 anos) Mudança de nome para Linha 7 - Rubi
Estações:18
Comprimento:60,5[1] km
Bitola:Bitola larga
Estado:Em Serviço
Continuation backward
Unknown route-map component "LOGO Paris-T1" + Unknown route-map component "HUBrg"
Unknown route-map component "LOGO Paris-T4" + Unknown route-map component "HUBeq"
Para Guaianases/Estudantes (Linha 11)
Unknown route-map component "KBHFe-L" + Unknown route-map component "HUBaq"
Unknown route-map component "KBHFa-R" + Unknown route-map component "HUBrf"
Luz Acesso às Linhas 1blue.png, 4yellow.png, 11orange.png e 13green.png [nota 1]
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Gen. Couto de Magalhães
Straight track Head stop
Para Júlio Prestes (Linha 8)
Unknown route-map component "LOGO NYC-3" + Unknown route-map component "HUBaq"
Unknown route-map component "BHF-L" + Unknown route-map component "HUBq"
Unknown route-map component "BHF-R" + Unknown route-map component "HUBeq"
Palmeiras–Barra Funda Acesso às Linhas 3red.png e 8cinza.png
Unknown route-map component "KMW" Unknown route-map component "BS2l"
Km 5
Unknown route-map component "eABZgr" Unknown route-map component "STR~L"
Desvio para a Vidraria Santa Marina
Level crossing Unknown route-map component "STR~L"
Passagem de nível Av. Santa Marina
Station on track Unknown route-map component "STR~L"
Água Branca
Unknown route-map component "eABZgl" Unknown route-map component "STR~L"
pátio CPTM/MRS
Station on track Unknown route-map component "BS2+l"
Lapa - Linha 7 (Não confundir com a Lapa - Linha 8)
Straight track Unknown route-map component "CONT2+g"
Para Itapevi/Amador Bueno (Linha 8)
Unknown route-map component "SKRZ-Ao"
Marginal Tietê
Bridge over water
Ponte sobre o Rio Tietê
Station on track
Piqueri
Unknown route-map component "KMW"
Km 10
Station on track
Pirituba
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Raimundo Pereira de Magalhães
Station on track
Vila Clarice
Unknown route-map component "KMW"
Km 15
Station on track
Jaraguá
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Camocim de São Félix
Station on track
Vila Aurora
Unknown route-map component "KMW"
Km 20
Unknown route-map component "STR+GRZq"
Zona Oeste-Norte (Jaraguá-Perus)
Unknown route-map component "SKRZ-G4u"
Viaduto sob Rodoanel Mário Covas (SP-21)
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Dona Mora Guimarães
Station on track
Perus
Unknown route-map component "KMW"
Km 25
Unknown route-map component "STR+GRZq"
Divisa entre São Paulo e Caieiras
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Gino Dártora (Estrada velha Campinas)
Station on track
Caieiras
Unknown route-map component "KMW"
Km 30
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Ver. José Carlos da Silva Jr.
Unknown route-map component "STR+GRZq"
Divisa entre Caieiras e Fco da Rocha
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viad. Pref. Donald Savazoni
Station on track
Franco da Rocha
Unknown route-map component "KMW"
Km 35
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Estrada do Lago
Station on track
Baltazar Fidélis
Unknown route-map component "STR+GRZq"
Divisa entre Fco da Rocha e Fco Morato
Unknown route-map component "KBHFa-L" Unknown route-map component "KBHFe-R"
Francisco Morato Transferência interna gratuita
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto das Camélias
Unknown route-map component "KMW"
Km 40
Unknown route-map component "tSTRa"
Túnel de Botujurú
Unknown route-map component "tSTR+GRZq"
Divisa entre Francisco Morato e Campo Limpo Pta
Unknown route-map component "tSTRe"
Fim da RMSP - Início de A.U. de Jundiaí
Station on track
Botujuru
Unknown route-map component "KMW"
Km 45
Station on track
Campo Limpo Paulista
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto Alfried Krupp
Unknown route-map component "KMW"
Km 50
Unknown route-map component "STR+GRZq"
Divisa entre Campo Limpo Pta e Várzea Pta
Unknown route-map component "KMW"
Km 55
Station on track
Várzea Paulista
Unknown route-map component "SKRZ-Au"
Viaduto dos Emancipadores
Unknown route-map component "STR+GRZq"
Divisa entre Várzea Paulista e Jundiaí
Unknown route-map component "KMW"
Km 60
Unknown route-map component "eABZgr"
Ligação com os Trilhos da MRS
End station
Jundiaí

  1. O trecho da Linha 10turquoise.png que a conecta com a
    Estação da Luz encontra-se desativado ao público.

A Linha 7–Rubi da CPTM compreende o trecho definido entre as estações da Luz e Francisco Morato e sua extensão, entre as estações Francisco Morato e Jundiaí. Foi construída pela extinta São Paulo Railway, sendo inaugurada em 16 de fevereiro de 1867. Até março de 2008, denominava-se Linha A–Marrom.[2]

É a linha mais longa da CPTM e de toda a rede metro-ferroviária de São Paulo, com 60,5 km de extensão (da Estação da Luz até Jundiaí).[1] É também a única linha da CPTM que possui estações fora da Região Metropolitana de São Paulo (as Estações Jundiaí, Varzea Paulista, Campo Limpo Paulista e Botujuru, que ficam na Aglomeração Urbana de Jundiaí).

Histórico[editar | editar código-fonte]

A linha foi construída pela extinta São Paulo Railway (SPR), posteriormente Estrada de Ferro Santos-Jundiaí (EFSJ), tendo sido inaugurada em 16 de fevereiro de 1867. A linha é considerada "um dos marcos iniciais do desenvolvimento da cidade de São Paulo".[3] No início do século 20, graças à construção de várias estações intermediárias entre as originais da SPR, iniciou-se a circulação de trens de subúrbio, inicialmente até Pirituba. Na década de 1940 a linha seria eletrificada, mas continuou a prestar serviços com carros de madeira puxados por locomotivas até 1957, quando a Santos-Jundiaí adquiriu os primeiros TUEs da antiga série 101 (atual série 1100 da CPTM).

Em 1975 a linha passaria a ser administrada diretamente pela Rede Ferroviária Federal (RFFSA), que desde 1957 tinha a Santos-Jundiaí como uma de suas subsidiárias. Em 1984 passou para a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que herdou todo o serviço de trens metropolitanos da rede, serviço este que seria estadualizado em 1994, passando para as mãos da recém-fundada Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Em abril de 2010 a prefeitura de São Paulo anunciou uma operação urbana margeando a Linha 7, na tentativa de atrair investimentos para as regiões da Lapa e do Brás, atualmente ocupadas por diversos galpões e terrenos abandonados, as últimas grandes áreas ociosas da cidade.[3] As regiões somam 135 mil moradores, mas a expectativa é de atrair quatrocentos mil novos ao longo dos vinte anos seguintes.[3]

Percurso[editar | editar código-fonte]

Mapa da Linha 7–Rubi em 2007.

A Linha 7 atende a circulação entre as estações Luz e Jundiaí, passando pelos municípios de Caieiras, Franco da Rocha,Francisco Morato, Campo Limpo Paulista e Várzea Paulista — estas duas últimas já fora da Região Metropolitana de São Paulo. O trajeto é feito em duas "pernas", com transferência livre em Francisco Morato.

No caso de necessidades operacionais, o percurso é estendido até a Estação Brás, no sentido Estação da Luz.[4][5]

Esta sub-região metropolitana apresenta topografia muito acidentada (Serra dos Cristais), sendo que os núcleos urbanizados foram se localizando ao longo da ferrovia, como bairros dormitórios, devido a dificuldades locacionais para instalações industriais ou geradoras de emprego. Tem como ligação por rodovia de acesso, a SP-332, antiga ligação entre São Paulo e Campinas.

Em seu trecho inicial, entre Luz e Lapa, corre ao lado da Linha 8-Diamante, com um desvio de integração ainda ativo, nos fundos do Pátio da Lapa.

A linha até hoje possui estações originais da SPR, algumas com o prédio construído ainda no século XIX, como Caieiras, Perus e Jaraguá. Esta última é bastante curiosa, pois as duas plataformas existentes (uma para cada sentido) situam-se em pontos diferentes da linha e não uma em frente à outra, sendo separadas por uma passagem de nível. O trajeto também passa por um túnel (de duas galerias), entre as estações Francisco Morato e Botujuru, e ainda possui duas vias auxiliares com trilhos originais da Santos a Jundiaí, pouco antes da Estação Perus, e logo após a Estação Água Branca.

Em setembro de 2018, foi anunciada a possibilidade da extensão do percurso até o município de Campinas, com previsão de início para 2019.[6][7]

Características[editar | editar código-fonte]

Salão de passageiros da Série 8500.
Luz - Francisco Morato Francisco Morato - Jundiaí
Extensão 39 km 21,5 km
Média de passageiros transportados/dia[8] 510.498 50.113
Intervalo entre trens (pico) 6 min 11 min
Quantidade de estações 14 5
Trens (hora pico) 22 5
Tempo de percurso 56 min 25 min
Distância média entre estações 3.247m 5.381m
Oferta de lugares no pico 14.220 2.438
Velocidade máxima 90 Km/h 70 Km/h
Passagens em nível 1 Nenhuma

Estações[editar | editar código-fonte]

Sigla Estação Município Observações MDU (10/2018)[8]
LUZ Luz São Paulo Integração gratuita com as linhas 1–Azul, 4–Amarela, 11–Coral e 13-Jade Expresso. 146 071
BFU Palmeiras–Barra Funda São Paulo Integração gratuita com as linhas 3–Vermelha e 8–Diamante.
Acesso ao Terminal Rodoviário da Barra Funda.
166 878
ABR Água Branca São Paulo Futura integração com a Linha 6–Laranja e a linha Linha 8-Diamante .[carece de fontes?] 8 213
LPA Lapa São Paulo Futura integração com a Linha 8–Diamante.[carece de fontes?] 32 306
PQR Piqueri São Paulo 6 695
PRT Pirituba São Paulo 16 743
VCL Vila Clarice São Paulo 4 172
JRG Jaraguá São Paulo 17 681
VAU Vila Aurora São Paulo 9 087
PRU Perus São Paulo 22 887
CAI Caieiras Caieiras 13 693
FDR Franco da Rocha Franco da Rocha 22 914
BFI Baltazar Fidélis Franco da Rocha 8 874
FMO Francisco Morato Francisco Morato Integração gratuita com a Extensão Operacional para Jundiaí. 34 284

Extensão operacional[editar | editar código-fonte]

Os trens que vêm da Luz param em Francisco Morato e voltam para a Luz. Para prosseguir até Jundiaí, é necessária baldeação. O trecho entre Francisco Morato e Jundiaí é feito por menos trens e com maiores intervalos. A partir do dia 9 de novembro de 2009, alguns trens (fora dos horários de pico e em caráter experimental) passaram a fazer o percurso completo Luz-Jundiaí e Jundiaí-Luz.[9]

Sigla Estação Município Observações MDU (10/2018)[8]
FMO Francisco Morato Francisco Morato Integração gratuita com o trecho principal da Linha 7–Rubi. 34 284
BTJ Botujuru Campo Limpo Paulista 1 697
CLP Campo Limpo Paulista Campo Limpo Paulista 3 954
VPL Várzea Paulista Várzea Paulista 1 855
JUN Jundiaí Jundiaí 8 323

MDU = média de passageiros embarcados por dia útil em cada estação, desde o início do ano. Nas estações com duas ou mais linhas o MDU representa a totalidade de passageiros embarcados na estação, sem levar em conta qual linha será utilizada pelo usuário.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas

Referências

  1. a b Companhia Paulista de Trens Metropolitanos - CPTM. «Linha 7 da CPTM». WayBackMachine - Web Arquive. Consultado em 15 de Dezembro de 2013. 
  2. «Linhas da CPTM ganham novos nomes». Governo do Estado de São Paulo. 3 de abril de 2008. Consultado em 26 de junho de 2018. 
  3. a b c Rodrigo Brancatelli (30 de abril de 2010). «Capital vai recuperar margens de ferrovia». Jornal da Tarde (14 494). São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. pp. 6A. ISSN 1516-294X. Consultado em 2 de maio de 2010. 
  4. «Trens da CPTM funcionam normalmente nesta quinta-feira». Metrô Jornal. 17 de janeiro de 2018. Consultado em 27 de maio de 2018. 
  5. «Estações do Metrô de São Paulo fecham para testes no fim de semana». Diário do Transporte. 23 de março de 2018. Consultado em 27 de maio de 2018. 
  6. Lobo, Renato (4 de setembro de 2018). «Marcio França anuncia trem da CPTM entre a Luz e Campinas». Via Trólebus. Consultado em 7 de setembro de 2018. 
  7. Leandro Las Casas (4 de setembro de 2018). «França anuncia projeto de trem entre Campinas e São Paulo». Portal CBN. Consultado em 7 de setembro de 2018. 
  8. a b c «Tabela Novos Negocios Agosto 2018» (PDF). CPTM. Consultado em 8 de agosto de 2018.. Cópia arquivada (PDF) em 18 de julho de 2018 
  9. «CPTM fará viagens diretas da Luz à Jundiaí». RF - Revista Ferroviária. 3 de novembro de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]