Linha Santos-Jundiaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Linha Tronco da Estradas de Ferro Santos Jundiaí
Info/Ferrovia
Informações principais
EF EF-364
Área de operação São Paulo
Tempo de operação 1867–Presente
Operadora MRS Logística (transporte de cargas)
CPTM (transporte de passageiros)
Interconexão Ferroviária Linha Mairinque-Santos
Ramal de Suzano
Ramal de São Paulo
Linha Tronco (Estrada de Ferro Sorocabana)
Linha Tronco (Companhia Paulista de Estradas de Ferro)
Portos Atendidos Porto de Santos
Extensão 139 km (86,4 mi)
Especificações da ferrovia
Bitola bitola irlandesa
1 600 mm (5,25 ft)
Diagrama e/ou Mapa da ferrovia
Linha Tronco Santos-Jundiaí
Unknown route-map component "exENDEa"
para Porto de Santos
Unknown route-map component "exBHF"
Km 0,0 - Valongo (Santos-SPR)
Unknown route-map component "exHST"
Km 3,104 - Alemoa
Unknown route-map component "exHST"
Km 7,000 - Casqueiro
Unknown route-map component "exBHF"
Km 12,300 - Cubatão
Unknown route-map component "exHST"
Km 16,400 - Areais
Unknown route-map component "exBHF"
Km 18,900 - Piassagüera
Unknown route-map component "exBHF"
Km 22,000 - Raiz da Serra
Unknown route-map component "exBHF"
Km 30,300 - Alto da Serra
Unknown route-map component "exBHF"
Km 34,880 - Campo Grande
Unknown route-map component "exHST"
Km 37,915 - Eldorado
Unknown route-map component "exCONTgq" Unknown route-map component "exABZgr"
para Suzano
Unknown route-map component "KBHFxa"
Km 41,109 - Rio Grande
Unknown route-map component "exCONTgq" Unknown route-map component "eABZg+r"
para Suzano
Station on track
Km 45,500 - Ribeirão Pires
Unknown route-map component "eHST"
Km 49,375 - Guapituba
Station on track
Km 53,109 - Pilar
Station on track
Km 57,570 - Capuava
Unknown route-map component "eHST"
Km 57,946 - Pirelli
Station on track
Km 53,109 - São Bernardo
Station on track
Km 62,221 - Prefeito Saladino
Station on track
Km 62,870 - Utinga
Station on track
Km 67,440 - São Caetano
Unknown route-map component "eHST"
Km 70,000 - Studebaker
Station on track
Km 71,625 - Ipiranga
Station on track
Km 74,627 - Moóca
Station on track
Km ? - Hospedaria de Imigrantes do Braz
Unknown route-map component "KBHFa-L" Unknown route-map component "BHF-R"
Km 76,332 - Braz
Unknown route-map component "CONT3+g" Straight track
para Barra do Piraí
Unknown route-map component "exYRDeq" Unknown route-map component "eABZgr+r"
Km 77,636 - Pátio do Pari
Station on track
Km 78,470 - Luz
Straight track Continuation backward
para São Paulo
Unknown route-map component "BHF-L" Unknown route-map component "BHF-R"
Km 81,510 - Barra Funda (SPR) e Barra Funda (EFS)
Unknown route-map component "eHST-L" Unknown route-map component "eHST-R"
Km ? - Matarazzo
Station on track Straight track
Km 84,320 - Água Branca
Station on track Station on track
Km 86,050 - Lapa (SPR) e Lapa (EFS)
Straight track Unknown route-map component "CONT2+g"
para Presidente Epitácio
Unknown route-map component "eHST"
Km ? - Anastácio
Station on track
Km 88,000 - Piqueri
Station on track
Km 90,320 - Pirituba
Station on track
Km 93,442 - Vila Clarisse
Unknown route-map component "eHST"
Km 94,190 - Jaraguá
Station on track
Km 95,079 - Taipas
Unknown route-map component "ACC"
Km ? - Vila Aurora
Station on track
Km 101,300 - Perus
Station on track
Km 106,000 - Caieiras
Unknown route-map component "eBHF"
Km 111,260 - Juquery
Stop on track
Km 113,670 - Baltazar Fidélis
Station on track
Km 117,450 - Belém
Unknown route-map component "etHSTa@f"
121,200 - Túnel
Unknown route-map component "tSTRe@f"
Túnel do Botujuru
Station on track
Km 123,467 - Botujuru
Station on track
Km 127,970 - Campo Limpo
Station on track
Km 133,900 - Várzea
Station on track
Km 139,000 - Jundiaí
Unknown route-map component "ENDExe"
Conexão com os trilhos da CPEF
Unknown route-map component "exCONTf"
para Colômbia

A Linha Santos-Jundiaí é a antiga linha tronco da São Paulo Railway, uma ferrovia paulista, em bitola larga, inaugurada em 1867, que liga Santos a Jundiaí (SP). A ferrovia transpõe a Serra do Mar, num sistema de cremalheira/aderência, atravessa a Região Metropolitana de São Paulo e segue para o interior paulista.

Construção[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 1859, ingleses da São Paulo Railway Company obtiveram concessão para construir a primeira estrada de ferro do estado: a São Paulo Railway (SPR). Inaugurada em 1867, esta ferrovia ligou o porto de Santos a Jundiaí, passando pela Serra do Mar e pela capital paulista. Na época a ferrovia utilizava um engenhoso sistema de cabos e contrapesos para que as composições vencessem o desnível entre o litoral santista e o planalto paulista. Este sistema foi chamado de Funicular de Paranapiacaba.

Os ingleses se interessavam somente pelo tronco principal de exportação entre Santos a Jundiaí, pois sabiam da dificuldade de qualquer outra ferrovia teria para transpor o obstáculo natural da Serra do Mar e chegar ao litoral. Logo, esta ferrovia passou a ser a principal via para se escoar o café produzido em São Paulo. Sendo assim, todas as outras ferrovias que surgiram posteriormente (quase sempre buscando as regiões cafeeiras paulistas), direta ou indiretamente desembocavam na SPR.

Em 1946, a ferrovia passou para administração federal, como Estrada de Ferro Santos-Jundiaí.

Entre 1970 e 1974, o sistema funicular foi substituído por uma tecnologia mais moderna de cremalheira/aderência, que permanece operacional.

Operação[editar | editar código-fonte]

Em 1996, a Linha Santos-Jundiaí, juntamente com o Ramal de São Paulo, a Linha do Centro e a Ferrovia do Aço, foi concedida para a empresa MRS Logística, pela RFFSA. Além do minério de ferro, o ramal transporta principalmente cargas conteinerizadas e material siderúrgico.

O trecho da linha entre a Estação Rio Grande da Serra e a Estação Jundiaí, está em operação como linha de subúrbio da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e tem uso compartilhado.

Trechos por velocidade[editar | editar código-fonte]

Trecho Raio mínimo Velocidade Máxima[1] Rampas máximas Comprimento (km)
Valongo - Raiz da Serra ? ? 1% 22
Raiz da Serra - Paranapiacaba ? 30 km/h 10% 8
Paranapiacaba - Luz 241m[2] 70 km/h 2,5% 48,5
Luz - Jundiaí 241m 70 km/h 2,5% 60,5

Número de Vias[editar | editar código-fonte]

Ampliação do número de vias[editar | editar código-fonte]

O número de vias no trecho Brás - Mauá está sendo expandido de 3 para 5. As 5 linhas serão distribuídas em 2 vias para os trens de passageiros paradores da CPTM, 2 vias para o Expresso ABC operado pela CPTM e mais 1 linha exclusivamente para cargas operada pela MRS. A 4a via no trecho entre Brás e Mauá está em licitação, assim como a 5a via entre Tamanduateí e São Caetano, dentro do trecho anterior.[3]

No trecho Mauá - Rio Grande da Serra o número de vias será expandido de 2 para 3, sendo que 1 via será exclusivamente de carga.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.