Linha de Defesa de Amesterdão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Pix.gif Linha de defesa de Amesterdão *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Stelling van Amsterdam the Netherlands.svg
Linha de defesa de Amsterdão
País  Países Baixos
Tipo Cultural
Critérios ii, iv, v
Referência 759
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 52° 22′ 28″ N, 4° 53′ 35″ L
Histórico de inscrição
Inscrição 1996  (20ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.
Muizenfort em Muiden.
Fortificações na ilha Pampus.

A Linha de Defesa de Amesterdão (Amsterdão / Amesterdão (português europeu) ou Amsterdã (português brasileiro)) é um local incluso como Patrimônio Mundial da UNESCO (em holandês: Stelling van Amsterdam) é um longo anel de fortificações de 135 km ao redor de Amsterdam, consistindo de 42 fortes e um número de diques localizados entre 10 e 15 quilômetros do centro, e em terras baixas que poderiam ser inundadas facilmente em tempos de guerra.[1][2] A inundação foi desenhada a fim de conferir uma profundidade que não seria suficiente para que barcos a atravessassem. Todas as edificações próximas deveriam ser construídas em madeira, para que no caso de alguma necessidade, poderiam ser queimadas ou removidas.

O Stelling van Amsterdam foi construído entre 1880 e 1914.[1] A invenção do avião e do tanque de guerra fizeram os fortes obsoletos logo após serem terminados. Muitos dos fortes agora estão sob controle de conselhos da cidade e do departamento do meio-ambiente, e podem ser visitados. O Dia do Monumentos, no segundo sábado de Setembro, é o dia ideal para se visitar já que a entrada é livre.

Função[editar | editar código-fonte]

O Stelling van Amsterdam foi primeiramente uma "linha d´água" defensiva (em holandês: waterlinie) em algum ataque inimigo, grandes pedaços de terra ao redor de Amsterdam poderiam ser inundadas com água, evitando o avanço inimigo. Amsterdam funcionaria como um reduto, o último refúgio de Amsterdam.[1] Os fortes foram construídos onde estradas, ferrovias ou diques cruzavam a linha de água. Nestes locais não haveria água para parar os inimigos e os fortes serviriam para barrar os mesmos.

Construção[editar | editar código-fonte]

A lei para construção do Stelling van Amsterdam foi criada em 1874. Durante o preparo da construção, tornou-se aparente que o design estaria ultrapassado por modernos avanços técnicos. Com a invenção da granada brisance (que explode com o impacto no alvo) necessitaram algumas mudanças nos fortes, de alvenaria para concreto, mas os holandeses não possuíam experiência suficiente com o concreto. Atrasos posteriores foram devidos ao fato de que as fundações na areia precisaram se assentar a fim de que os fortes fossem construídos. A construção atual não pode ser iniciada até 1897.

Em uso[editar | editar código-fonte]

O Stelling van Amsterdam nunca foi usado em combate e a invenção do avião durante a Primeira Guerra Mundial tornou-o obsoleto. Mas foi mantido em serviço até 1963.

O dique que passa por Haarlemmermeer, que fez possível a inundação da porção sul do polder enquanto a porção norte poderia continuar a produzir comida para Amsterdam, hoje é cortada pela estrada A4. Esta estrada também vai para Ringvaart em Roelofarendsveen, fazendo com que a inundação do polder de Haarlemmermeer e o uso futuro do Stelling ficasse inviável.

Em 1996 foi inscrito como Patrimônio Mundial da UNESCO.[1]

Lista de fortes[editar | editar código-fonte]

Fronte Norte[editar | editar código-fonte]

  • Forte próximo a Edam
  • Forte próximo a Kwadijk
  • Forte ao norte de Purmerend
  • Forte em Nekkerweg
  • Forte em Middenweg
  • Forte em Jisperweg
  • Forte próximo a Spijkerboor

Fronte Noroeste[editar | editar código-fonte]

  • Forte próximo a Marken-Binnen
  • Forte próximo a Krommeniedijk
  • Forte em Den Ham
  • Forte próximo a Veldhuis
  • Forte em St.Aagtendijk
  • Forte em Zuidwijkermeerpolder
  • Forte próximo a Velsen
  • Forte Costeiro próximo a IJmuiden

Fronte Oeste[editar | editar código-fonte]

  • Forte Norte em Spaarndam
  • Forte Sul em Spaarndam
  • Forte próximo a Penningsveer
  • Forte próximo a Liebrug
  • Forte em Liede

Fronte Sudoeste[editar | editar código-fonte]

  • Forte próximo a Vijfhuizen
  • Bateria em IJweg
  • Forte próximo a Hoofddorp
  • Bateria em Sloterweg
  • Forte próximo a Aalsmeer

Fronte Sul[editar | editar código-fonte]

  • Forte próximo a Kudelstaart
  • Forte próximo a De Kwakel
  • Forte em Drecht
  • Forte próximo a Uithoorn
  • Forte Waver-Amstel
  • Forte em Waver-Botshol
  • Forte em Winkel

Fronte Sudeste[editar | editar código-fonte]

  • Forte próximo a Abcoude
  • Batteries along the Gein
  • Forte próximo a Nigtevecht
  • Forte próximo a Hinderdam
  • Forte Uitermeer
  • Weesp Fortress

Fronte Zuiderzee[editar | editar código-fonte]

  • Muiden Fortress
  • Battery near Diemerdam
  • Forte Pampus
  • Bateria perto de Durgerdam (Vuurtoreneiland)

Referências

  1. a b c d «De Stelling van Amsterdam» (em neerlandês). Stichting Werelderfgoed Nederland. Consultado em 28 de julho de 2021 
  2. «Stelling van Amsterdam» (em neerlandês). Província da Holanda do Norte. Consultado em 28 de julho de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]