Linhares (Espírito Santo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde julho de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Linhares
"Capital do Norte"
Bandeira de Linhares
Brasão de Linhares
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de agosto
Fundação 1800 (216 anos)
Emancipação abril de 1833 (183 anos)
Gentílico linharense
Prefeito(a) Nozinho Correa (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Linhares
Localização de Linhares no Espírito Santo
Linhares está localizado em: Brasil
Linhares
Localização de Linhares no Brasil
19° 23' 27" S 40° 04' 19" O19° 23' 27" S 40° 04' 19" O
Unidade federativa  Espírito Santo
Mesorregião Litoral Norte Espírito-santense IBGE/2008[1]
Microrregião Linhares IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes São Mateus, Jaguaré, Sooretama, Rio Bananal, Governador Lindenberg, Marilândia, Colatina, João Neiva e Aracruz;
Distância até a capital
Características geográficas
Área 3 504,138 km² [2]
População 163 662 hab. Estimativa IBGE/2015[2]
Densidade 46,71 hab./km²
Altitude 33 m
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,724 alto PNUD/2010[3]
PIB R$ 2 800 968,430 Bil IBGE/2010[4]
PIB per capita R$ 17 690,10 IBGE/2010[4]
Página oficial

Linhares é um município brasileiro do estado do Espírito Santo. Localiza-se a uma latitude 19º23'28" sul e a uma longitude 40º04'20" oeste, estando a uma altitude de 33 metros. A cidade é banhada pelo oceano Atlântico. Sua população estimada em 2015 é de 163.662 habitantes.[2] Possui uma área de 3504 km². Linhares é a principal cidade do norte capixaba, com alto índice de desenvolvimento. Considerada atualmente como uma das melhores cidades capixabas para investimento financeiro, Linhares encontra-se em ampliação imobiliária sediando inclusive empresas importantes do ramo. Também é a cidade com maior extensão litorânea e maior extensão territorial do estado. Linhares está na rota do desenvolvimento, considerando que, empresas nacionais e internacionais de grande porte estão se instalando na cidade.

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

A vigilância ao tráfico de ouro através do rio Doce deu origem ao Povoado de Coutins iniciado pelo senhor Sebastião Ortolani, onde, em 1800, foi implantado o Quartel Militar, com o mesmo nome, que fazia a proteção da navegação do rio Doce. Os índios do grupo Botocudo, nação ou Tapuia, primeiros donos das terras, resistiam tenazmente a qualquer colonização branca na área, até que sucumbiram diante do poderio das armas às suas, sendo que os colonizadores os dizimaram totalmente.

O primeiro povoado foi inteiramente destruído por ataques dos índios botocudos. E em 1809, outro povoado foi levantado no mesmo lugar, recebendo o nome de Linhares, em homenagem a Dom Rodrigo de Sousa Coutinho, o conde de Linhares. O povoado ficava situado num platô em forma de meia-lua, às margens do rio Doce. No leste e no oeste do povoado ficavam situados dois quartéis militares para avisar a população de prováveis ataques dos indígenas: um quartel estava situado onde hoje é o Bairro Aviso (daí o nome). O outro, localizava-se nas proximidades de onde fica hoje o Colégio Estadual.

Em 1819, foi feita, por ordem de Francisco Alberto Rubim, uma "Vista e Perspectiva do Povoado de Linhares", e nela, vê-se também a primeira igreja, construída sob o patrocínio de Rubim. O povoado foi construído em volta de uma praça quadrada (atual Praça 22 de Agosto), que guarda até hoje seu traçado original. Nessa praça que os índios dançavam e cantavam no passado.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

Em abril de 1833, em execução a uma Provisão de Paço Imperial o povoado é elevado a condição de vila, sendo sede do município do mesmo nome - Linhares - sob a proteção de N. S. da Conceição. Provisão de Paço corresponde, hoje, a um decreto do Presidente da República. Em 22 de agosto do mesmo ano, realizou-se a primeira sessão solene da Câmara de Vereadores do Município de Linhares, dando "início a sua vida político-administrativa". Nessa época, o Brasil era império, o Espírito Santo uma província, e era vila, a sede dos municípios; não existindo prefeito, os municípios eram administrados pela câmara de vereadores.

Vila de Linhares desenhada pelo imperador Dom Pedro II em 1860

Naquela época toda área da região era coberta pela Mata Atlântica, que aos poucos, e no decorrer de um século, foi devastada dando lugar a povoamentos, pastoreio e agricultura.

O território do município de Linhares abrangia os que são hoje os municípios de Linhares, Rio Bananal, Colatina, Baixo Guandu, Pancas, São Gabriel da Palha, Sooretama e partes de Ibiraçu, Santa Teresa e Itaguaçu.

No final do século XIX, a Vila de Linhares entrou em decadência e o povoado de Colatina, que pertencia ao município de Linhares, conheceu rápido crescimento graças à colonização italiana com o plantio de café e a inauguração dos trilhos da Estrada de Ferro Vitória - Minas. Assim, por decreto de 30 de dezembro de 1921, ficou criado o município de Colatina, englobando a vila e o antigo município de Linhares. Esse fato contribuiu mais ainda com a decadência de Linhares verificada durante os 22 anos seguintes.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima da região pode ser classificado segundo a classificação clmática de Köppen como Tropical Aw, apresentando um verão chuvoso e quente e um inverno seco e ameno. O outono e a primavera são estações de transição entre o ninverno e o verão e vice-versa. Na primavera começa a umidade do verão e o outono começa a secura do inverno.

Devido à grande modificação da paisagem, principalmente no que concerne as matas, o clima está descaracterizado, havendo ligeira diminuição das precipitações nos meses de inverno, por causa da penetração das massas polares vindas do sul. Antigamente a vegetação diminuía o ímpeto desta penetração e, agora, nota-se certo desequilíbrio na primavera e verão, quando são alternados os índices de maiores ou menores precipitações. Linhares foi inclusive incluída na Sudene por apresentar períodos consideráveis de estiagem o que prejudica imensamente a pecuária e a agricultura.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1970 a 1983 e 1990 a 2009, a menor temperatura registrada em Linhares foi de 10 °C em 1º de junho de 1979 e 11 de agosto de 1997,[5] e a maior atingiu 39,1 °C em 25 de fevereiro de 2006.[6] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi de 200,7 mm em 20 de novembro de 2001. Outros grandes acumulados foram 160 mm em 9 de março de 1994, 128 mm em 19 de janeiro de 1993, 117,8 mm em 3 de março de 2004, 117,3 mm em 25 de outubro de 1970, 106 mm em 5 de janeiro de 2009, 104,2 mm em 19 de novembro de 2001, 104 mm em 10 de janeiro de 1992, 103 mm em 16 de janeiro de 1982 e 101 mm em 3 de abril de 1993.[7]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Linhares Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 36,8 39,1 38 36,8 35,8 32,8 34,6 33,6 38,5 36,8 37,6 38,8 39,1
Temperatura máxima média (°C) 31 31,8 31,4 29,8 28,6 27,3 26,5 27 27 28 29,1 30,1 29
Temperatura média (°C) 25,7 26 25,7 24,2 22,7 21,5 20,7 21,3 21,8 23,2 24,4 25,5 24,2
Temperatura mínima média (°C) 22,3 22,4 22,2 20,7 19 17,4 16,6 17,2 18,3 19,9 20,9 21,9 19,9
Temperatura mínima absoluta (°C) 17,5 18,4 18 14,6 11,2 10 10,1 10 10,2 12,4 15 15,4 10
Precipitação (mm) 141,5 104,8 106,9 87,7 57,2 31,6 64,1 43,7 68,3 135,9 173,9 142 1 157,4
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 12 10 11 9 7 6 9 6 9 12 12 12 115
Umidade relativa (%) 83 82 84 84 85 86 86 83 84 84 85 84 84,3
Horas de sol 229,9 212,8 202 192,6 207,6 189,7 194,2 186,2 134,4 139 145,7 173,9 2 208
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (normal climatológica de 1961-1990;[8] [9] [10] [11] [12] [13] [14] recordes de temperatura: 1970 a 1983 e 1990 a 2009).[5] [6]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Religião[editar | editar código-fonte]

Religião predominantemente cristã em suas sub divisões, além de algumas outras :

  • Igreja Católica Apostólica Romana
  • Igrejas Protestantes Históricas (Presbiterianos, Presbiterianos Renovados, Batistas, Luteranos, Metodistas, Congregacionais)
    • Igrejas Pentecostais (Igreja Cristã Maranata, Assembleia de Deus, Deus é Amor e Universal)

Paróquias da Igreja Católica Apostólica Romana:

  • Nossa Senhora da Conceição (Comunidades: Matriz Nossa Senhora da Conceição, Sagrada Família - Conceição, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro - Juparanã, São João Bosco - Três Barras, Nossa Senhora da Conceição - Bagueira, Sant'Anna - Chapadão do XV, Nossa Senhora Aparecida - Chapadão das Palminhas, Nossa S. Medianeira das Graças - Santo Hilário, Santa Bárbara - Três Marias, Bom Jesus da Lapa - Piabinha e Nossa Senhora Aparecida - Humaitá)
  • Bom Pastor (Comunidades: Matriz São Paulo Apóstolo - Interlagos, São Brás - Interlagos, Nossa Senhora Aparecida - Interlagos, São João Batista - Interlagos, Nossa Senhora do Carmo - Interlagos, São José Esposo de Maria - Interlagos e São Gabriel Arcanjo - Interlagos)
  • Santíssima Trindade (Comunidades: Matriz Sagrado Coração de Jesus e São José Operário - BNH, São Francisco de Assis - Lagoa do Meio, Santa Terezinha do Menino Jesus - Jardim Laguna, Santa Luzia - José Rodrigues Maciel, São Sebastião e Nossa Senhora de Lourdes - Palmital)
  • Santa Rita de Cássia (Comunidades: Matriz Santa Rita de Cássia - Araçá, Bom Pastor - Shell, Nossa Senhora da Penha, São Vicente de Paulo e São Geraldo Magela - Aviso, Sant'Anna - Pontal do Ipiranga, São Benedito - Povoação, São Benedito - Degredo, São Pedro e Santo Antônio - Barro Novo e Nossa Senhora da Penha - Brejo Grande)

São Paulo Apóstolo (Comunidades: Matriz São Sebastião, Nossa Senhora da Penha e São Daniel Comboni - Bebedouro, Santa Luzia - Rio Quartel, São Sebastião - Baixo Quartel, Nossa Senhora Aparecida - Quartel de Cima, Nossa Senhora de Fátima - Rio do Norte, Santo Antônio - Perobas, São José - Bananal do Sul, São Benedito - Regência, Cristo Libertador - Assentamento, Rainha da Paz - Alto Rio Quartel)

  • Bem-Aventurado João Paulo II (Comunidades: Matriz São José - São José, São João Batista - Linhares V, Nossa Senhora da Esperança - Nova Esperança, Santo Antônio e Nossa Senhora de Fátima - Movelar, São Cristóvão e Nossa Senhora Auxiliadora - Planalto, São Pedro - Santa Cruz, Nossa Senhora das Graças - Nova Betânia, São Sebastião e São Benedito - Canivete e Nossa Senhora Aparecida - Boa Vista)

Outras Igrejas Cristãs:

  • Igreja Batista Nova Aliança (Bairro Conceição)
  • Igreja Evangélica Assembleia de Deus
  • Igreja Maranata

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Distritos [15]
Bairros

Economia[editar | editar código-fonte]

O município destaca-se por ser o maior produtor de mamão do estado (como o Espírito Santo é o maior produtor do Brasil, que é o maior exportador de papaia do mundo, então Linhares está entre os maiores exportadores desse fruto para o mundo). Além disso, Linhares destaca-se por sua indústria moveleira, pela produção de álcool, pela produção de cacau, pela produção de confecções e pela produção de petróleo e gás natural. Em Linhares, situa-se a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas (UTGC), uma das maiores unidades de tratamento de gás do país. Ultimamente, a cidade tem recebido grandes investimentos de infraestrutura, devido aos recursos provindos da exploração de petróleo e gás. Isto tem atraído diversas empresas e modificado a economia que, até a década de 1990, tinha forte ligação à atividade agrícola. Linhares tem crescido acima da média estadual e nacional, tanto economicamente quanto populacionalmente. Segundo os últimos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Linhares é a 2ª cidade mais populosa do interior do estado do Espírito Santo, com 160.765 habitantes (IBGE - 2014). Até 2020, a expectativa é de que a população saltará para mais de 200.000 habitantes. Devido ao rápido crescimento e desenvolvimento, a cidade tem expandido seu setor imobiliário, que tinham foco voltado somente para a região metropolitana (Grande Vitória). A construção de diversos hotéis e edifícios tem modificado aos poucos o skyline da cidade, além disso, diversos loteamentos e residenciais estão sendo construídos na cidade.Recentemente foi inaugurado um Hipermercado e um Shopping Center, que conta com grandes marcas, além de cinema e praça de alimentação. No ano de 2015, Linhares foi escolhida por uma grande rede de lojas de departamento para ser a primeira cidade do estado a receber uma filial da mesma.

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Emblem-scales.svg
A neutralidade deste(a) artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão. (desde dezembro de 2015)
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.

Linhares ainda possui resquícios provincianos e uma política protecionista e oportunista. Mesmo com o porte, ainda hoje o município sofre com uma prática ilegal que é o monopólio. A Viação Joana D´Arc é a única empresa que faz as linhas entre o Centro e diversos bairros da cidade, distribuídas em 49 linhas municipais gerenciadas pela prefeitura da cidade e uma linha intermunicipal gereciada pelo DER-ES (a linha 200 - Linhares x Sooretama). Em 2015. após uma licitação referente ao transporte coletivo da cidade, a empresa vencedora foi novamente a Viação Joana D'Arc, sendo estipulado que a empresa deve ter 25% de sua frota com ar-condicionado (sem alteração no preço da passagem) até o final do ano de 2015, além de localização via GPS de todos os ônibus através de aplicativos.

Linhares conta ainda com a Viação Cordial Transportes (antiga Viação Citranstur), que faz diversas linhas entre o Centro de Linhares e os distritos da zona rural e as praias do município com uma tarifa mais cara que das linhas urbanas chegando a ser quase R$ 12,00, essa empresa ainda opera sem licitação, e não há previsão de quando vai haver licitação para linhas distritais.

Esta passagem carece de fontes

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Acontece em Linhares na primeira semana de junho a festa de Caboclo Bernardo, herói que salvou 128 marinheiros de um naufrágio na foz do rio Doce, no final do século XIX. Convergem para a Vila de Regência todos os anos tradicionais bandas de Congo do Estado com o intuito de prestar homenagens ao herói.

Grupos folclóricos:

  • Banda de Congo de Pedrolândia;
  • Banda de Congo São Benedito, de Regência;
  • Banda de Congo São Benedito, de Povoação;
  • Banda de Congo do Guaxe;
  • Grupo de Folia de Reis de Povoação;
  • Grupo de Folia de Reis de Bebedouro;
  • Grupo de Folia de Reis de Linhares V;
  • Grupo Musical Lira 8 de Dezembro.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Está localizada no município de Linhares um dos maiores resquícios da Mata Atlântica do Brasil, contando com a Floresta Nacional de Goytacazes, a Reserva Biológica de Comboios, a Reserva Biológica de Sooretama, além da Reserva Natural Vale (maior reserva particular de Mata Atlântica do país). Esta última é o único local onde ainda é encontrada uma árvore rara da Mata Atlântica, a Buchenavia pabstii, em extinção.[16] . Devido a sua topografia extremamente plana, Linhares tem 69 lagoas, algumas de grande porte, como a Lagoa Juparanã, com 26 km de extensão por até 5,5 km de largura. As lagoas oferecem um importante atrativo turístico, sendo visitadas por milhares de pessoas constantemente[17] .

Linhares é de fácil acesso, pela proximidade da Capital (Vitória), dotada de porto e aeroporto.

A cidade é cortada ao meio pela BR-101, a principal rodovia brasileira. Por ter sido planejada, a cidade possui ruas amplas e longas, bem pavimentadas. As quadras são regulares. A cidade, como todo o município, é plana, com pequenas colinas levemente onduladas. Cercada de florestas, o centro da cidade é visitado por pássaros silvestres e outros animais.

Devido aos seus recursos naturais e sua localização, a cidade está em pleno desenvolvimento. As praias, apesar da dificuldade de acesso (45 km da sede), atraem turistas por serem ótimas para a prática de surf, pesca oceânica e tranquilidade junto à natureza. O litoral de Linhares possui a principal unidade do Projeto TAMAR de preservação das tartarugas-marinhas do estado, localizado na Reserva Biológica de Comboios a sete quilômetros da Vila de Regência[18] , por ser um local de reprodução desses animais. O rio Doce, o maior do estado e um dos maiores da Região Sudeste, tem sua foz no município (Praia de Regência), e atravessa a cidade de Linhares. A foz do Rio Doce forma um espetáculo natural que atrai a visita de muitos turistas. Outro atrativo do litoral de Linhares é a Praia de Barra Seca, onde é praticado o naturismo. Na área próxima existe infraestrutura com pousadas para receber os visitantes.

Esportes[editar | editar código-fonte]

No futebol profissional, Linhares é representado pelo Linhares Futebol Clube e pelo Sport Club Linharense. Os dois clubes atuam na Primeira Divisão do Campeonato Capixaba de Futebol.[19]

Linhares destaca-se também por diversas categorias desportivas com ênfase para o handebol masculino e feminino, exportador de talentos para a seleção brasileira como o atleta revelação Vinícius Santos Teixeira.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. a b c «População estimada de 2015». IBGE. Consultado em 25 de janeiro de 2016. 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 26 de agosto de 2013. 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2010». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  5. a b «Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (°C) - Linhares». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  6. a b «Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (°C) - Linhares». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  7. «Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Linhares». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  8. «Temperatura Média Compensada (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  9. «Temperatura Máxima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  10. «Temperatura Mínima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  11. «Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  12. «Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias)». Instituto Nacional de Meteorologia. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  13. «Insolação Total (horas)». Instituto Nacional de Meteorologia. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  14. «Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%)». Instituto Nacional de Meteorologia. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 28 de dezembro de 2015. 
  15. «Cidades IBGE». Consultado em 28 de agosto de 2015.  Texto "linhares " ignorado (Ajuda)
  16. IUCN Red List http://www.iucnredlist.org/details/37994 IUCN Red List Verifique |url= (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  17. «Linhares da Águas». Consultado em 29 de agosto de 2015. 
  18. «Projeto Tamar». Consultado em 28 de agosto de 2015. 
  19. «Guia do Capixabão 2016: competição estadual chega à 100ª edição». globoesporte.globo.com. 26 de janeiro de 2016. Consultado em 29 de janeiro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Imagens e media no Commons