Lionel Robbins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Lionel Robbins
Nascimento 22 de novembro de 1898
Morte 15 de maio de 1984 (85 anos)
Londres
Cidadania Reino Unido, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Filho(s) Richard Robbins
Alma mater University College London, London School of Economics
Ocupação economista, político
Prêmios Ordem do Banho, Membro da Academia Britânica
Empregador London School of Economics

Lionel Charles Robbins, Barão Robbins (1898 - 1984) foi um economista britânico que propôs uma das primeiras definições contemporâneas de economia e por muitos a mais aceita: "A economia é a ciência que estuda as formas de comportamento humano resultantes da relação existente entre as ilimitadas necessidades a satisfazer e os recursos que, embora escassos, se prestam a usos alternativos".[1]

Fornece uma das principais definições de economia e desenvolve toda uma teoria em cima do conceito de escassez. A primeira edição da obra de Robbins, "Um Ensaio Sobre a Natureza e a Importância da Ciência Econômica" (1932), foi lançada durante o pior momento da grande depressão, que teve início em 1929. Nesta obra, o autor faz várias críticas ao modo em que a economia estava sendo estudada até aquele momento e desenvolve inúmeros argumentos para defender o importante papel que o conceito de escassez tem para a Ciência Econômica. A obra de Robbins foi recebida com muita crítica em uma época em que o principal foco da economia era o bem-estar material. Dá década de 1930 à década de 1960, a definição de Robbins gradualmente passa a ser mais aceita, aparecendo em revistas científicas e em livros didáticos. A definição de economia de Robbins transformava a Ciência Econômica em uma ciência pura e analítica, fundamentada em postulados com aplicabilidade geral.[2]

Portal A Wikipédia possui o
Portal da economia.


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.