Lista Nacional de Agentes Cancerígenos para Humanos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Lista Nacional de Agentes Cancerígenos para Humanos (LINACH) foi publicada pelos Ministérios do Trabalho e Emprego, da Saúde e da Previdência Social, através da Portaria Interministerial no. 9, de 7 de outubro de 2014 [1].

Embora não se restrinja a agentes cancerígenos relacionados ao trabalho, a LINACH foi criada em cumprimento ao Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - Plansat[2], divulgado em 27 de abril de 2012, no qual consta a ação número 4.4.1 (estabelecimento e divulgação de listagem nacional de substâncias carcinogênicas), visando a adoção de medidas especiais ante fatores de riscos ocupacionais à saúde[3].

A LINACH resultou da tradução da lista de agentes estudados nas monografias (volumes de 1-114) da Agência Internacional para a Investigação do Câncer (IARC), da Organização Mundial da Saúde (OMS), classificados como carcinogênicos para humanos (grupo 1); provavelmente carcinogênicos para humanos (grupo 2A); e possivelmente carcinogênicos para humanos (grupo 2B).

Referências

  1. «Imprensa Nacional - Visualização dos Jornais Oficiais». pesquisa.in.gov.br. Consultado em 8 de fevereiro de 2016. 
  2. «Plano Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho – Plansat» (PDF). 27 de maio de 2012. Consultado em 8 de fevereiro de 2016. 
  3. «IARC Monographs- Classifications». monographs.iarc.fr. Consultado em 8 de fevereiro de 2016.