Lista das estações ferroviárias de Paris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mapa de localização de todas as estações (abertas ou fechadas) em Paris.
A antiga Gare d'Orsay se tornou um museu.
A Gare Saint-Lazare, pintado por Claude Monet em 1877. As estações ferroviárias parisienses inspiraram muitos artistas.
A estação de Châtelet - Les Halles, inaugurada em 1977, é totalmente subterrânea. Ela é reservada para o tráfego suburbano da Rede Expressa Regional (RER).

Paris possui um grande número de estações ferroviárias, tanto da história do desenvolvimento das ferrovias francesas quanto da necessidade de servir finamente a cidade.

Algumas datam da origem da ferrovia, outros são de construções mais recentes, especialmente no âmbito da realização da Rede Expressa Regional da Ilha de França. Outras perderam sua função ferroviária e foram demolidas ou reconvertidas para outros usos.

História[editar | editar código-fonte]

A partir de 1830 e depois sob a lei sobre a criação de grandes linhas ferroviárias na França em 1842, o Estado concede às grandes companhias os conjuntos coerentes de linhas ferroviárias, formando uma rede em "teia de aranha", cujo centro é Paris.

Os parisienses descobriram a estação ferroviária, invenção do século XIX, com o embarcadouro[1] da promenade pour Le Pecq na abertura do primeiro trecho de trem criado pela Compagnie du chemin de fer de Paris à Saint-Germain. Este primeiro teste continuou e Paris viu abrir outros seis embarcadouros no que era então a periferia da cidade histórica antes das grandes obras de Haussmann. Elas eram todas cabeças de linha criadas pelas grandes companhias que ampliariam suas redes de vias férreas no país[2].

Essas estações não eram interconectadas, mas eram conectadas pela linha da Petite Ceinture em 1862, para permitir trocas entre as companhias, especialmente para o tráfego de mercadorias. Como a capacidade da Petite Ceinture se mostrou insuficiente durante a Guerra Franco-Prussiana de 1870, uma segunda linha de ligação foi construída de 10 a 20 km em torno de Paris, a linha da Grande Ceinture.

Outras estações foram criadas para garantir o serviço de mercadorias de Paris (estação de Paris-Bestiaux, estação de Paris-Gobelins...) ou para constituir a origem de linhas isoladas (Estação de la Bastille, Estação de Invalides, Estação de Denfert-Rochereau).

Ao contrário das grandes cidades provinciais, Paris não tinha estações ferroviárias secundárias. Deve-se lembrar, no entanto, que o Metrô de Paris e os antigos tramways de Paris foram construídos sob a regulamentação de ferrovias de interesse local ou ferrovias secundárias.

Estações em atividade[editar | editar código-fonte]

Grandes linhas[editar | editar código-fonte]

As diferentes zonas servidas em função da estação original.

Estas estações parisienses são a origem dos trens das grandes linhas (trens que ultrapassam a região da Ilha de França). Elas também são, com exceção de Bercy e Austerlitz, as estações originárias das linhas suburbanas que não pertencem à Rede Expressa Regional da Ilha de França (RER), mas à rede convencional de trens suburbanos conhecida como rede Transilien, das quais sete linhas (H, J, K, L, N, P e R) entre as oito que constituem essa rede têm origem em Paris. As Gares d'Austerlitz, Saint-Lazare (e Haussmann - Saint-Lazare, ao lado da estação anterior), de Lyon e du Nord também são estações do RER; todas essas estações são servidas pelo metrô.

Os destinos dos trens de onde essas estações partem são indicados abaixo.

Linhas de trem urbano[editar | editar código-fonte]

Estações da Rede Expressa Regional da Ilha de França[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: RER d'Île-de-France

As estações da linha principal (subseção anterior) que também são estações da Rede Expressa Regional de Île-de-France não são listadas. As estações seguintes não se encontram apenas nas linhas da rede RER, sendo as linhas em causa identificadas pelas letras A, B, C, D e E colocadas após o nome:

Estação de outras linhas suburbanas[editar | editar código-fonte]

Estações desativadas[editar | editar código-fonte]

Linha da Petite Ceinture[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Petite Ceinture

A linha Petite Ceinture é uma linha ferroviária abandonada que fazia a volta por Paris. A maioria das estações está abandonada, mas algumas foram reutilizadas. Eles estão listados abaixo, no sentido horário, a partir do oeste.

Exterior da Estação de Belleville-Villette (na esquina da rue Meynadier e da rue de Crimée)
Ouest-Ceinture dava a correspondência entre a linha de Petite Ceinture e a de Montparnasse em Versailles-Rive-Gauche

Outras estações[editar | editar código-fonte]

Estações desaparecidas, inexploradas ou reconstruídas[editar | editar código-fonte]

Fachada da estação de Reuilly, no início do século XX
A Estação de Denfert, no momento em que era o terminal da linha de Sceaux.
Projetada para a pista larga do Sistema Arnoux, a forma curva dos prédios permitiu que os trens servissem o terminal girando ao longo da fachada interior.

Projetos de estação[editar | editar código-fonte]

  • Gare de la Madeleine (década de 1830)
  • Gare du Trocadéro (década de 1880)

Referências

  1. Termo usado antes do termo estação se impor nas ferrovias.
  2. Site AHICF: Stéphanie Sauget, À la recherche des Pas Perdus. Dans la matrice des gares parisiennes, 1837-1914, tese de doutorado em história suportada em 10 de outubro de 2005 na Universidade Paris 1. Resumido por Stéphanie Sauget, 2005 lire en ligne (consultado em 13 de fevereiro de 2010).
  3. A existência dessas duas estações também foi imposta pela lei de 24 de abril, 3 e 13 de maio de 1851; o chemin de fer de l'Ouest deveria penetrar em Paris pelos dois lados, a margem direita do Sena e a margem esquerda
  4. Histoire de la petite ceinture

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Karen Bowie e Simon Texier (orgs. ), Paris et ses chemins de fer, Action artistique de la ville de Paris, 2003.
  • Clive Lamming, Paris au temps des gares, Parigramme, 2011.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal.svg A Wikipédia possui o
Portal Paris