Lista de campeãs do carnaval do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista de escolas de samba campeãs do Carnaval do Rio de Janeiro.

Campeãs[editar | editar código-fonte]

Ano Escola campeã Enredo Carnavalesco Ref.
1932 [nota 1]
Mangueira (1) "Sorrindo" e "Na Floresta" [1]
1933 Mangueira (2) Uma Segunda-feira no Bonfim da Bahia [2]
1934 Mangueira (3) República da Orgia [3]
Recreio de Ramos (1) [4]
1935 Vai Como Pode (1) O samba dominando o mundo Antônio Caetano [5]
1936 Unidos da Tijuca (1) Sonhos delirantes [6]
1937 Vizinha Faladeira (1) Uma só bandeira [7]
1938 Apuração não foi realizada [8]
1939 Portela (2) Teste ao Samba Paulo da Portela [9]
1940 Mangueira (4) Prantos, Pretos e Poetas [10]
1941 Portela (3) Dez Anos de Glória Paulo da Portela e Lino Manoel dos Reis [11]
1942 Portela (4) A Vida do Samba Lino Manoel dos Reis [12]
1943 Portela (5) Carnaval de guerra Liga da Defesa Nacional [13]
1944 Portela (6) Brasil Glorioso Liga da Defesa Nacional [14]
1945 Portela (7) Motivos Patrióticos Liga da Defesa Nacional [15]
1946 [nota 2]
Portela (8) Alvorada do Novo Mundo Lino Manoel dos Reis [17]
1947 Portela (9) Honra ao Mérito Euzébio e Lino Manoel dos Reis [18]
1948 Império Serrano (1) Homenagem a Antônio Castro Alves [19]
1949 Império Serrano (FBES) (2) Exaltação a Tiradentes [20]
Mangueira (UGESB) (5) Apologia aos mestres
1950 [nota 3]
Império Serrano (FBES) (3) Batalha Naval do Riachuelo [22]
Mangueira (UCES) (6) Plano SALTE - Saúde, Lavoura, Transporte e Educação [23]
Prazer da Serrinha (UGESB) (1) [24]
Unidos da Capela (UGESB) (1)
1951 Império Serrano (FBES) (4) Sessenta e Um Anos de República [25]
Portela (UGESB) (10) A Volta do Filho Pródigo Lino Manoel dos Reis [26]
1952 Apuração não foi realizada [27]
1953 Portela (11) As Seis Datas Magnas Lino Manoel dos Reis [28]
1954 Mangueira (7) Rio de Janeiro de Ontem e Hoje [29]
1955 Império Serrano (5) Exaltação a Caxias [30]
1956 Império Serrano (6) Caçador de Esmeraldas ou Sonhos das Esmeraldas [31]
1957 Portela (12) Legados de D. João VI Djalma Vogue, Candeia e Joacir [32]
1958 Portela (13) Vultos e Efemérides do Brasil Djalma Vogue [33]
1959 Portela (14) Brasil, Panteon de Glórias Djalma Vogue [34]
1960 Portela (15) Rio, Capital Eterna do samba ou Rio, cidade eterna Djalma Vogue [35]

[36]

Mangueira (8) Glória ao Samba ou Carnaval de todos os tempos
Salgueiro (1) Quilombo dos Palmares Fernando Pamplona
Unidos da Capela (2) Produtos e Costumes de Nossa Terra
Império Serrano (7) Medalhas e Brasões
1961 Mangueira (9) Reminiscências do Rio Antigo [37]
1962 Portela (16) Rugendas: Viagens pitorescas através do Brasil Nelson de Andrade [38]
1963 Salgueiro (2) Chica da Silva Arlindo Rodrigues [39]
1964 Portela (17) O Segundo Casamento de D. Pedro I Nelson de Andrade [40]
1965 Salgueiro (3) História do Carnaval Carioca - Eneida Fernando Pamplona [41]
1966 Portela (18) Memórias de um Sargento de Milícias Nelson de Andrade [42]
1967 Mangueira (10) O mundo encantado de Monteiro Lobato [43]
1968 Mangueira (11) Samba, festa de um povo [44]
1969 Salgueiro (4) Bahia de Todos os Deuses Fernando Pamplona [45]
1970 Portela (19) Lendas e Mistérios da Amazônia Clóvis Bornay [46]
1971 Salgueiro (5) Festa Para um Rei Negro Fernando Pamplona [47]
1972 Império Serrano (8) Alô, alô, taí Carmem Miranda Fernando Pinto [48]
1973 Mangueira (12) Lendas do Abaeté Júlio Mattos [49]
1974 Salgueiro (6) O Rei de França na Ilha da Assombração Joãosinho Trinta [50]
1975 Salgueiro (7) O Segredo das Minas do Rei Salomão Joãosinho Trinta [51]
1976 Beija-Flor (1) Sonhar com Rei dá Leão Joãosinho Trinta [52]
1977 Beija-Flor (2) Vovó e o Rei da Saturnália na Corte Egípciana Joãosinho Trinta [53]
1978 Beija-Flor (3) A criação do mundo na tradição nagô Joãosinho Trinta [54]
1979 Mocidade (1) O Descobrimento do Brasil Arlindo Rodrigues [55]
1980 Imperatriz (1) O que que a Bahia tem? Arlindo Rodrigues [56]
Beija-Flor (4) O Sol da Meia-noite, uma viagem ao país das maravilhas Joãosinho Trinta
Portela (20) Hoje tem Marmelada! Viriato Ferreira
1981 Imperatriz (2) O teu cabelo não nega (Só dá Lalá) Arlindo Rodrigues [57]
1982 Império Serrano (9) Bum Bum Paticumbum Prugurundum Rosa Magalhães e Lícia Lacerda [58]
1983 Beija-Flor (5) A grande constelação das estrelas negras Joãosinho Trinta [59]
1984 [nota 4]
Mangueira (13) (14) Yes, nós temos Braguinha Max Lopes [61]

[62]

Portela (21) Contos de Areia Edmundo Braga e Paulino Espírito Santo
1985 Mocidade (2) Ziriguidum 2001 - Carnaval nas estrelas Fernando Pinto [63]
1986 Mangueira (15) Caymmi mostra ao mundo o que a Bahia e a Mangueira têm Júlio Mattos [64]
1987 Mangueira (16) O Reino das Palavras, Carlos Drummond de Andrade Júlio Mattos [65]
1988 Vila Isabel (1) Kizomba, a festa da raça Paulo César Cardoso, Milton Siqueira e Ilvamar Magalhães [66]
1989 Imperatriz (3) Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós! Max Lopes [67]
1990 Mocidade (3) Vira, virou, a Mocidade chegou Renato Lage e Lilian Rabello [68]
1991 Mocidade (4) Chue... Chuá... As águas vão rolar [69]
1992 Estácio (1) Paulicéia Desvairada - 70 anos de Modernismo Mário Monteiro e Chico Spinoza [70]
1993 Salgueiro (8) Peguei um Ita no Norte Mário Borrielo [71]
1994 Imperatriz (4) Catarina de Médicis na corte dos Tupinambôs e dos Tabajéres Rosa Magalhães [72]
1995 Imperatriz (5) Mais vale um jegue que me carregue que um camelo que me derrube, lá no Ceará Rosa Magalhães [73]
1996 Mocidade (5) Criador e Criatura Renato Lage [74]
1997 Viradouro (1) Trevas! Luz! A explosão do Universo Joãosinho Trinta [75]
1998 Mangueira (17) Chico Buarque da Mangueira Alexandre Louzada [76]
Beija-Flor (6) Pará – O mundo místico dos Caruanas nas águas do Patu-anu Anderson Müller, Cid Carvalho, Fran-Sérgio, Ubiratan Silva, Nelson Ricardo, Amarildo de Mello, Paulo Führo e Vitor Santos
1999 Imperatriz (6) Brasil, mostra a sua cara em... Theatrum Rerum Naturalium Brasiliae Rosa Magalhães [77]
2000 Imperatriz (7) Quem descobriu o Brasil foi Seu Cabral do dia 22 de abril, dois meses depois do Carnaval Rosa Magalhães [78]
2001 Imperatriz (8) Cana caiana, cana roxa, cana fita, cana preta, amarela, Pernambuco... Quero vê descê o suco na pancada do ganzá Rosa Magalhães [79]
2002 Mangueira (18) Brasil com Z é pra cabra da peste, Brasil com S é Nação do Nordeste Max Lopes [80]
2003 Beija-Flor (7) O povo conta a sua história: Saco vazio não para em pé – A mão que faz a guerra, faz a paz Laíla, Cid Carvalho, Shangai, Fran-Sérgio e Ubiratan Silva [81]
2004 Beija-Flor (8) Manôa, Manaus, Amazônia, Terra Santa... Que alimenta o corpo, equilibra a alma e transmite a paz Laíla, Cid Carvalho, Shangai, Fran-Sérgio e Ubiratan Silva [82]
2005 Beija-Flor (9) O vento corta as terras dos Pampas. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Guarani. Sete povos na fé e na dor... Sete missões de amor Laíla, Cid Carvalho, Shangai, Fran-Sérgio e Ubiratan Silva [83]
2006 Vila Isabel (2) Soy loco por ti, América - A Vila canta a latinidade Alexandre Louzada [84]
2007 Beija-Flor (10) Áfricas: do Berço Real à Corte Brasiliana Laíla, Fran-Sérgio, Shangai, Ubiratan Silva e Alexandre Louzada [85]
2008 Beija-Flor (11) Macapabá: Equinócio Solar, Viagens Fantásticas ao Meio do Mundo Laíla, Fran-Sérgio, Ubiratan Silva e Alexandre Louzada [86]
2009 Salgueiro (9) Tambor Renato Lage [87]
2010 Unidos da Tijuca (2) É segredo! Paulo Barros [88]
2011 Beija-Flor (12) A Simplicidade de um Rei Laíla, Fran-Sérgio, Ubiratan Silva e Alexandre Louzada [89]
2012 Unidos da Tijuca (3) O dia em que toda a realeza desembarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão Paulo Barros [90]
2013 Vila Isabel (3) A Vila canta o Brasil, celeiro do mundo - "Água no feijão que chegou mais um" Rosa Magalhães [91]
2014 Unidos da Tijuca (4) Acelera Tijuca! Paulo Barros [92]
2015 Beija-Flor (13) Um griô conta a história: Um olhar sobre a África e o despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos sobre a trilha de nossa felicidade Laíla, Fran Sérgio, Ubiratan Silva, Victor Santos, André Cezari, Bianca Behrends e Cláudio Russo [93]
2016 Mangueira (19) Maria Bethânia: A Menina dos Olhos de Oyá Leandro Vieira [94]
2017 [nota 5]
Portela (22) Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar? Paulo Barros [96]
Mocidade (6) As mil e uma noites de uma 'Mocidade' pra lá de Marrakesh Alexandre Louzada

Títulos por Escola[editar | editar código-fonte]

Total Agremiação Anos
22 Portela 1935, 1939, 1941, 1942, 1943, 1944, 1945, 1946, 1947, 1951, 1953, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1964, 1966, 1970, 1980, 1984 e 2017
19 Mangueira 1932, 1933, 1934, 1940, 1949, 1950, 1954, 1960, 1961, 1967, 1968, 1973, 1984, 1984*, 1986, 1987, 1998, 2002 e 2016
13 Beija-Flor 1976, 1977, 1978, 1980, 1983, 1998, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011 e 2015
9 Salgueiro 1960, 1963, 1965, 1969, 1971, 1974, 1975, 1993 e 2009
Império Serrano 1948, 1949, 1950, 1951, 1955, 1956, 1960, 1972 e 1982
8 Imperatriz 1980, 1981, 1989, 1994, 1995, 1999, 2000 e 2001
6 Mocidade 1979,1985,1990,1991,1996 e 2017
4 Unidos da Tijuca 1936, 2010, 2012 e 2014
3 Vila Isabel 1988, 2006 e 2013
2 Unidos da Capela 1950 e 1960
1 Viradouro 1997
Estácio 1992
Prazer da Serrinha 1950
Vizinha Faladeira 1937
Recreio de Ramos 1934

Campeãs Pós-Sambódromo[editar | editar código-fonte]

Total Agremiação Anos
8 Beija-Flor 1998, 2003, 2004, 2005, 2007, 2008, 2011 e 2015
7 Mangueira 1984, 1984*, 1986, 1987, 1998, 2002 e 2016
6 Imperatriz 1989, 1994, 1995, 1999, 2000 e 2001
5 Mocidade 1985, 1990, 1991, 1996 e 2017
3 Vila Isabel 1988, 2006 e 2013
Unidos da Tijuca 2010, 2012 e 2014
2 Portela 1984 e 2017
Salgueiro 1993 e 2009
1 Estácio 1992
Viradouro 1997

 Carnavalescos ou membros de Comissão de Carnaval campeões[editar | editar código-fonte]

Total Nome Escola de Samba (Anos)
8 Fran-Sérgio Beija-Flor 1998 2003 2004 2005 2007 2008 2011 2015
Joãosinho Trinta Beija-Flor 1976 1977 1978 1980 1983, Salgueiro 1974 1975,, Viradouro 1997
Ubiratan Silva Beija-Flor 1998 2003 2004 2005 2007 2008 2011 2015)
7 Laíla Beija-Flor 2003 2004 2005 2007 2008 2011 2015
Rosa Magalhães Imperatriz 1994 1995 1999 2000 2001, Império Serrano 1982, Vila Isabel 2013
6 Alexandre Louzada Beija-Flor 2007 2008 2011, Mangueira 1998, Vila Isabel 2006, Mocidade 2017
Lino Manoel dos Reis Portela 1941 1942 1946 1947 1951 1953
4 Arlindo Rodrigues Imperatriz 1980 1981, Salgueiro 1963, Mocidade 1979
Cid Carvalho Beija-Flor 1998 2003 2004 2005
Djalma Vogue Portela 1957 1958 1959 1960
Fernando Pamplona Salgueiro 1960 1965 1969 1971
Paulo Barros Unidos da Tijuca 2010 2012 2014, Portela 2017
Renato Lage Mocidade 1990 1991 1996,, Salgueiro 2009
Shangai Beija-Flor 2003 2004 2005 2007
Max Lopes Mangueira 1984 1989 2002 imperatriz 1989
3 Júlio Mattos Mangueira 1973 1986 1987
Liga da Defesa Nacional Portela 1943 1944 1945
Nelson de Andrade Portela 1962 1964 1966
2 Paulo da Portela Portela 1939 1941
Fernando Pinto Império Serrano 1972, Mocidade 1985
Lilian Rabello Mocidade 1990 1991
Victor Santos Beija-Flor 1998 2015
1 Amarildo de Mello Beija-Flor 1998
Anderson Müller Beija-Flor 1998
André Cezari Beija-Flor 2015
Antônio Caetano Portela 1935
Bianca Behrends Beija-Flor 2015
Chico Spinoza Estácio de Sá 1992
Candeia Portela 1947
Cláudio Russo Beija-Flor 2015
Clóvis Bornay Portela 1970
Edmundo Braga Portela 1984
Euzébio Portela 1947
Joacir Portela 1947
Leandro Vieira Mangueira 2016
Lícia Lacerda Império Serrano 1982
Ilvamar Magalhães Vila Isabel 1988
Mário Borrielo Salgueiro 1993
Mário Monteiro Estácio de Sá 1992
Milton Siqueira Vila Isabel 1988
Nélson Ricardo Beija-Flor 1998
Paulo César Cardoso Vila Isabel 1988
Paulinho Espírito Santo Portela 1984
Paulo Führo Beija-Flor 1998
Viriato Ferreira Portela 1980

Notas históricas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • CABRAL, Sergio, As Escolas de Samba do Rio de Janeiro, Lumiar Editora, Rio de Janeiro, 1996.

Notas

  1. Em 1929, a Vai Como Pode venceu um concurso, porém este não foi moldes atuais, mas uma disputa entre grupos de sambistas, realizada em período pré-carnavalesco, na casa de Zé Espinguela. Não é considerado um campeonato, apenas uma referência histórica.
  2. Em 1946, a Prazer da Serrinha venceu um desfile extra, realizado fora do período carnavalesco, em homenagem ao político Luís Carlos Prestes, este não é considerado um campeonato, apenas uma referência histórica.[16]
  3. Em 1950, a Unidos da Capela e a Prazer da Serrinha vencem um desfile não-oficial pela UGESB.[21]
  4. Em 1984, ano de inauguração do sambódromo da Sapucaí, a Portela foi a campeã dos desfiles de domingo e a Mangueira dos desfiles de segunda e do Supercampeonato. [60]
  5. A Portela havia vencido por um décimo a apuração oficial, mas a Liesa revisou mais tarde uma nota da Mocidade e decidiu dividir o título entre as duas escolas.[95]

Referências

  1. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1932». Consultado em 13 de março de 2014 
  2. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1933». Consultado em 13 de março de 2014 
  3. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1934». Consultado em 24 de março de 2010 
  4. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1934». Consultado em 13 de março de 2014 
  5. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1935». Consultado em 13 de março de 2014 
  6. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1936». Consultado em 13 de março de 2014 
  7. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1937». Consultado em 13 de março de 2014 
  8. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1938». Consultado em 13 de março de 2014 
  9. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1939». Consultado em 13 de março de 2014 
  10. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1940». Consultado em 13 de março de 2014 
  11. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1941». Consultado em 13 de março de 2014 
  12. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1942». Consultado em 13 de março de 2014 
  13. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1943». Consultado em 13 de março de 2014 
  14. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1944». Consultado em 13 de março de 2014 
  15. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1945». Consultado em 13 de março de 2014 
  16. Academia do Samba. «1946». Consultado em 24 de março de 2010 
  17. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1946». Consultado em 13 de março de 2014 
  18. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1947». Consultado em 13 de março de 2014 
  19. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1948». Consultado em 13 de março de 2014 
  20. Academia do Samba. «Academia do Samba - 1949». Consultado em 13 de março de 2014 
  21. Academia do Samba. «1950 - U.G.E.S.B. (Não Oficial)». Consultado em 24 de março de 2010 
  22. Academia do Samba. «FBES 1950». Consultado em 13 de março de 2014 
  23. Academia do Samba. «UCES 1950». Consultado em 13 de março de 2014 
  24. Academia do Samba. «UGESB 1950». Consultado em 13 de março de 2014 
  25. Academia do Samba. «FBES 1950». Consultado em 13 de março de 2014 
  26. Academia do Samba. «UGESB 1951». Consultado em 13 de março de 2014 
  27. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1952». Consultado em 13 de março de 2014 
  28. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1953». Consultado em 13 de março de 2014 
  29. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1954». Consultado em 13 de março de 2014 
  30. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1955». Consultado em 13 de março de 2014 
  31. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1956». Consultado em 13 de março de 2014 
  32. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1957». Consultado em 13 de março de 2014 
  33. Academia do Samba. «Academia do Samba - Grupo Especial 1958». Consultado em 13 de março de 2014 
  34. Academia do Samba. «Grupo Especial 1959». Consultado em 13 de março de 2014 
  35. Por conta de discordâncias em relação às punições às escolas, introduzidas neste ano, as cinco primeiras colocadas foram consideradas campeãs. As escolas estão dispostas na sua classificação original, do primeiro ao quinto lugar
  36. Academia do Samba. «Grupo Especial 1960». Consultado em 13 de março de 2014 
  37. Academia do Samba. «Grupo Especial 1961». Consultado em 13 de março de 2014 
  38. Academia do Samba. «Grupo Especial 1962». Consultado em 13 de março de 2014 
  39. Academia do Samba. «Grupo Especial 1963». Consultado em 13 de março de 2014 
  40. Academia do Samba. «Grupo Especial 1964». Consultado em 13 de março de 2014 
  41. Academia do Samba. «Grupo Especial 1965». Consultado em 13 de março de 2014 
  42. Academia do Samba. «Grupo Especial 1966». Consultado em 13 de março de 2014 
  43. Academia do Samba. «Grupo Especial 1967». Consultado em 13 de março de 2014 
  44. Academia do Samba. «Grupo Especial 1968». Consultado em 13 de março de 2014 
  45. Academia do Samba. «Grupo Especial 1969». Consultado em 13 de março de 2014 
  46. Academia do Samba. «Grupo Especial 1970». Consultado em 13 de março de 2014 
  47. Academia do Samba. «Grupo Especial 1971». Consultado em 13 de março de 2014 
  48. Academia do Samba. «Grupo Especial 1972». Consultado em 13 de março de 2014 
  49. Academia do Samba. «Grupo Especial 1973». Consultado em 13 de março de 2014 
  50. Academia do Samba. «Grupo Especial 1974». Consultado em 13 de março de 2014 
  51. Academia do Samba. «Grupo Especial 1975». Consultado em 13 de março de 2014 
  52. Academia do Samba. «Grupo Especial 1976». Consultado em 13 de março de 2014 
  53. Academia do Samba. «Grupo Especial 1977». Consultado em 13 de março de 2014 
  54. Academia do Samba. «Grupo Especial 1978». Consultado em 13 de março de 2014 
  55. Academia do Samba. «Grupo Especial 1979». Consultado em 13 de março de 2014 
  56. Academia do Samba. «Grupo Especial 1980». Consultado em 13 de março de 2014 
  57. Academia do Samba. «Grupo Especial 1981». Consultado em 13 de março de 2014 
  58. Academia do Samba. «Grupo Especial 1982». Consultado em 13 de março de 2014 
  59. Academia do Samba. «Grupo Especial 1983». Consultado em 13 de março de 2014 
  60. «Mangueira e Portela fizeram Carnaval histórico em 1984 - Notícias - UOL Carnaval 2014». UOL Carnaval 2014. Consultado em 28 de fevereiro de 2016 
  61. No primeiro desfile realizado em dois dias foram consagradas campeãs para cada dia de desfile: a Portela no domingo, e a Mangueira na segunda-feira. Na classificação geral, a Mangueira alcançou a maior contagem de pontos, e também venceu o Supercampeonato, no sábado após o Carnaval.
  62. Academia do Samba. «Grupo Especial 1984». Consultado em 13 de março de 2014 
  63. Academia do Samba. «Grupo Especial 1985». Consultado em 13 de março de 2014 
  64. Academia do Samba. «Grupo Especial 1986». Consultado em 13 de março de 2014 
  65. Academia do Samba. «Grupo Especial 1987». Consultado em 13 de março de 2014 
  66. Academia do Samba. «Grupo Especial 1988». Consultado em 13 de março de 2014 
  67. Academia do Samba. «Grupo Especial 1989». Consultado em 13 de março de 2014 
  68. Academia do Samba. «Grupo Especial 1990». Consultado em 13 de março de 2014 
  69. Academia do Samba. «Grupo Especial 1991». Consultado em 13 de março de 2014 
  70. Academia do Samba. «Grupo Especial 1992». Consultado em 13 de março de 2014 
  71. Academia do Samba. «Grupo Especial 1993». Consultado em 13 de março de 2014 
  72. Academia do Samba. «Grupo Especial 1994». Consultado em 13 de março de 2014 
  73. Academia do Samba. «Grupo Especial 1995». Consultado em 13 de março de 2014 
  74. Academia do Samba. «Grupo Especial 1996». Consultado em 13 de março de 2014 
  75. Academia do Samba. «Grupo Especial 1997». Consultado em 13 de março de 2014 
  76. Academia do Samba. «Grupo Especial 1998». Consultado em 13 de março de 2014 
  77. Academia do Samba. «Grupo Especial 1999». Consultado em 13 de março de 2014 
  78. Academia do Samba. «Grupo Especial 2000». Consultado em 13 de março de 2014 
  79. Academia do Samba. «Grupo Especial 2001». Consultado em 13 de março de 2014 
  80. Academia do Samba. «Grupo Especial 2002». Consultado em 13 de março de 2014 
  81. Academia do Samba. «Grupo Especial 2003». Consultado em 13 de março de 2014 
  82. Academia do Samba. «Grupo Especial 2004». Consultado em 13 de março de 2014 
  83. Academia do Samba. «Grupo Especial 2005». Consultado em 13 de março de 2014 
  84. Academia do Samba. «Grupo Especial 2006». Consultado em 13 de março de 2014 
  85. Academia do Samba. «Grupo Especial 2007». Consultado em 13 de março de 2014 
  86. Academia do Samba. «Grupo Especial 2008». Consultado em 13 de março de 2014 
  87. Academia do Samba. «Grupo Especial 2009». Consultado em 13 de março de 2014 
  88. Academia do Samba. «Grupo Especial 2010». Consultado em 13 de março de 2014 
  89. Academia do Samba. «Grupo Especial 2011». Consultado em 13 de março de 2014 
  90. Academia do Samba. «Grupo Especial 2012». Consultado em 13 de março de 2014 
  91. G1 (13 de fevereiro de 2013). «Vila Isabel samba o 'caminho da roça' e é campeã do carnaval do Rio». 20h00. Consultado em 13 de março de 2014 
  92. G1 (5 de março de 2014). «Unidos da Tijuca é a campeã no Rio». 19h25. Consultado em 13 de março de 2014 
  93. G1 (18 de março de 2015). «Beija-Flor é campeã do Rio dela 13 vez na história». 18h12. Consultado em 18 de março de 2015 
  94. «Mangueira se consagra campeã do Carnaval 2016 no Rio». UOL. 10 de fevereiro de 2016. Consultado em 10 de fevereiro de 2016 
  95. «Liesa decide dividir título do carnaval do Rio entre Mocidade e Portela». G1.com. 5 de abril de 2017. Consultado em 5 de abril de 2017 
  96. «Com enredo sobre rios, Portela é campeã e quebra jejum de 33 anos»