Lista de comunistas portugueses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista de pessoas que são ou foram apoiantes ou membros do Partido Comunista Português.

Secretários gerais[editar | editar código-fonte]

  • José Carlos Rates (1923 – ? ) - Carlos Rates foi eleito após o I congresso, realizado em Lisboa em 1923. Foi escolhido para Secretário Geral pelo delegado da Internacional Comunista em Portugal, Jules Humbert-Droz, após vários problemas dentro do Partido recém-fundado. Mais tarde, Bento António Gonçalves tornar-se-ia Secretário Geral do Partido e criticaria o trabalho de Rates como líder do PCP.
  • Bento António Gonçalves (1929 – 1942) - Eleito em 1929, Bento Gonçalves nasceu em Montalegre, perto de Bragança, no Norte de Portugal. Em Setembro de 1928, entrou para o Partido Comunista Português e tornou-se membro da célula do Arsenal de Alfeite. Em 1929 participou na conferência de reorganização que adaptou o Partido ao seu estatuto ilegal após o golpe militar de 1926. Pouco tempo depois, tornou-se Secretário-Geral. Foi detido várias vezes pela polícia política e enviado para o campo de concentração do Tarrafal, on de morreu em 1942.
  • Álvaro Barreirinhas Cunhal (1961 – 1992) - Álvaro Cunhal (1913-2005) é considerado uma das personalidades mais influentes do século XX português. Cunhal juntou-se ao PCP em 1931 e rapidamente se tornou um dos principais membros do Partido. Cunhal foi eleito em 1961, após ter fugido da prisão em 1960. Após a Revolução dos Cravos, voltou e teve um papel importante no processo revolucionário, sendo ministro de vários governos provisórios. Cunhal tinha uma licenciatura em Direito, mas era também escritor e pintor. Morreu em Junho de 2005 e o seu funeral foi presenciado por cerca de 250.000 pessoas.
  • Carlos Alberto Carvalhas (1992 – 2004) - Eleito em 1992 após ter sido eleito Secretário-Geral Adjunto no 13º congresso, em 1990. Carvalhas (b. 1941) é um economista. Depois de participar em vários protestos e campanhas contra a ditadura, tornou-se membro dos governos provisórios após a Revolução dos Cravos, em 1974/75, com as tarefas de emprego. Nos anos 80 foi membro do Parlamento Europeu e do Conselho da Europa. Em 1991 foi o candidato do Partido às eleições presidenciais. Mais tarde, foi membro do parlamento português durante vários anos.
  • Jerónimo Carvalho de Sousa (2004 – ) - Eleito após o XVII Congresso em 2004, Jerónimo de Sousa (n. 1947) é um antigo trabalhador metalúrgico e ainda membro do sindicato dos trabalhadores metalúrgicos. Foi membro da Assembleia Constituinte e dos Parlamentos subsequentes e foi notado por estar entre os poucos deputados com origem na classe trabalhadora, um facto estranho na altura, e também hoje. Jerónimo foi também o candidato presidencial do Partido em 1996, mas desistiu da candidatura dando o seu apoio ao candidato socialista Jorge Sampaio. Foi novamente escolhido como candidato presidencial para as eleições de 2006.

Artistas[editar | editar código-fonte]

Escritores[editar | editar código-fonte]

Resistentes antifascistas[editar | editar código-fonte]

Académicos[editar | editar código-fonte]

Sindicalistas[editar | editar código-fonte]

Outros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Eleições. Músico Jorge Palma junta-se a Toy e arquiteto Siza Vieira no apoio à CDU em sapo.pt; Arquivado em Wayback Machine
  2. ROSAS, Fernando; BRITO, José Maria Brandão de Brito (direcção). Dicionário de História do Estado Novo. Venda Nova: Bertrand Editora, 1966, s.v. «Alfredo Dinis».
  3. «Exemplo que não esquecemos!». Avante! 4 de novembro de 2010
  4. Centenário do nascimento de Alves Redol em pcp.pt. Arquivado em Wayback Machine