Lista de concentrações urbanas do Brasil por população

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa das grandes concentrações urbanas do Brasil, com destaque para as nucleadas por metrópole em verde e por capitais regionais em azul.

Esta é uma lista de grandes concentrações urbanas do Brasil por população, baseada nos dados do censo demográfico de 2010 e da estimativa para 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No estudo chamado Arranjos Populacionais e Concentrações Urbanas do Brasil, o instituto identificou 26 "grandes concentrações urbanas" no Brasil. Tal categoria abrange arranjos populacionais "acima de 750 mil habitantes e os municípios isolados (que não formam arranjos) de mesma faixa populacional". Os arranjos, por sua vez, foram definidos como conjuntos formados por dois ou mais municípios que se encontram integrados por contiguidade da mancha urbana ou fluxos para trabalho ou estudo. Em termos de concentração populacional, as grandes concentrações urbanas representam as faixas mais populosas, seguidas pelas "médias concentrações urbanas" (municípios isolados e arranjos populacionais entre 100 mil e 750 mil habitantes). Dos 294 arranjos identificados no censo do IBGE de 2010, o Brasil possui 187 com população inferior a 100 mil habitantes, sendo a maioria, portanto, considerada como de concentração populacional baixa.[1][2]

Segundo o censo do IBGE em 2010, a concentração urbana mais populosa naquele ano era a da cidade de São Paulo, que envolvia 19 613 759 habitantes distribuídos em 36 municípios; seguida pelas concentrações do Rio de Janeiro, que abrangia 11 946 398 habitantes em 21 municípios; e de Belo Horizonte, com 4 728 059 residentes em 23 municípios.[1] Em 2016, as estatísticas apontavam a manutenção dessa mesma ordem dentre os três primeiros da lista.[2]

Dentre os aglomerados urbanos, 20 possuíam mais de 1 milhão de habitantes em 2010.[1] E somente no estado de São Paulo foram identificadas grandes concentrações urbanas sem uma capital como núcleo, todas estas com menos de 2,5 milhões de habitantes em 2010.[1] Assim, as grandes concentrações urbanas acompanham o padrão de urbanização brasileiro, uma vez que elas acompanham espacialmente a distribuição dos dois maiores níveis da hierarquia urbana nacional (as metrópoles e as capitais regionais) e que só foram encontradas exceções ao padrão nos arranjos de menor população.[1]

A lista também relaciona a população que trabalha ou estuda em outro município dentro da mesma concentração urbana e o respectivo índice de integração interna, que é obtido pela divisão da soma de pessoas que se deslocam entre dois municípios pelo total de pessoas que trabalham e estudam em um destes. Segundo o IBGE, o valor acima de 0,25 é considerado muito alto, sendo que apenas Vitória atinge esse patamar, cujo índice é de 0,26.[3] Cabe ressaltar, no entanto, que as concentrações urbanas de Manaus e Campo Grande são municípios isolados, pois não formam arranjo populacional.[4]

Grandes concentrações urbanas em 2010[editar | editar código-fonte]

Posição Grande concentração urbana[1] Unidade federativa População (2010)[1] Pessoas que trabalham e estudam em outros municípios do arranjo (2010)[5] Índice de integração interna[5] Municípios participantes[6]
1 São Paulo  São Paulo 19 613 759 1 752 655 0,16 36[nota 1]
2 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro 11 946 398 1 073 831 0,16 21[nota 2]
3 Belo Horizonte  Minas Gerais 4 728 059 565 066 0,21 23[nota 3]
4 Recife  Pernambuco 3 741 904 429 044 0,23 15[nota 4]
5 Porto Alegre  Rio Grande do Sul 3 662 262 347 122 0,20 26[nota 5]
6 Salvador Bahia Bahia 3 440 462 128 422 0,07 9[nota 6]
7 Brasília  Distrito Federal
 Goiás
3 380 644 199 491 0,10 11[nota 7]
8 Fortaleza  Ceará 3 327 021 133 438 0,08 8[nota 8]
9 Curitiba  Paraná 3 054 076 340 358 0,19 18[nota 9]
10 Goiânia  Goiás 2 042 828 190 960 0,16 12[nota 10]
11 Belém Pará Pará 2 025 276 122 649 0,11 4[nota 11]
12 Campinas  São Paulo 1 874 442 158 896 0,15 8[nota 12]
13 Manaus  Amazonas 1 802 014 1[nota 13]
14 Vitória  Espírito Santo 1 582 418 227 124 0,26 6[nota 14]
15 Baixada Santista  São Paulo 1 556 718 161 226 0,20 7[nota 15]
16 São José dos Campos  São Paulo 1 419 657 34 047 0,06 10[nota 16]
17 São Luís  Maranhão 1 309 330 64 187 0,09 4[nota 17]
18 Natal  Rio Grande do Norte 1 187 899 94 833 0,15 5[nota 18]
19 Maceió  Alagoas 1 115 485 25 693 0,05 9[nota 19]
20 João Pessoa  Paraíba 1 050 872 57 589 0,10 7[nota 20]
21 Teresina  Piauí
 Maranhão
986 831 26 286 0,05 4[nota 21]
22 Aracaju  Sergipe 926 399 93 659 0,19 12[nota 22]
23 Florianópolis  Santa Catarina 883 808 119 852 0,22 10[nota 23]
24 Cuiabá  Mato Grosso 803 694 475 518 0,09 2[nota 24]
25 Campo Grande  Mato Grosso do Sul 786 797 1[nota 25]
26 Sorocaba  São Paulo 779 704 39 738 0,09 5[nota 26]

População das grandes concentrações urbanas em 2016[editar | editar código-fonte]

São Paulo é a maior concentração urbana do Brasil.
Rio de Janeiro é a segunda maior concentração urbana do país.
Belo Horizonte é a terceira concentração urbana do país em população.
Recife é a quarta maior concentração urbana do Brasil.
Posição Grande concentração urbana[1] Unidade federativa População (2016)[2] Municípios participantes[1]
1 São Paulo  São Paulo 21 166 641 36[nota 1]
2 Rio de Janeiro  Rio de Janeiro 12 340 927 21[nota 2]
3 Belo Horizonte  Minas Gerais 5 107 020 23[nota 3]
4 Recife  Pernambuco 3 995 949 15[nota 4]
5 Brasília  Distrito Federal
 Goiás
3 908 762 11[nota 7]
6 Porto Alegre  Rio Grande do Sul 3 879 783 26[nota 5]
7 Salvador Bahia Bahia 3 835 024 9[nota 6]
8 Fortaleza  Ceará 3 567 037 8[nota 8]
9 Curitiba  Paraná 3 354 869 18[nota 9]
10 Goiânia  Goiás 2 313 886 12[nota 10]
11 Belém Pará Pará 2 142 147 4[nota 11]
12 Manaus  Amazonas 2 094 391 1[nota 13]
13 Campinas  São Paulo 2 082 372 8[nota 12]
14 Vitória  Espírito Santo 1 813 977 6[nota 14]
15 Baixada Santista  São Paulo 1 689 184 7[nota 15]
16 São José dos Campos  São Paulo 1 558 233 10[nota 16]
17 São Luís  Maranhão 1 409 162 4[nota 17]
18 Natal  Rio Grande do Norte 1 333 153 5[nota 18]
19 Maceió  Alagoas 1 222 962 9[nota 19]
20 João Pessoa  Paraíba 1 155 808 7[nota 20]
21 Aracaju  Sergipe 1 038 808 12[nota 22]
22 Teresina  Piauí
 Maranhão
1 031 287 4[nota 21]
23 Florianópolis  Santa Catarina 1 004 302 10[nota 23]
24 Sorocaba  São Paulo 865 438 5[nota 26]
25 Campo Grande  Mato Grosso do Sul 863 982 1[nota 25]
26 Cuiabá  Mato Grosso 856 706 2[nota 24]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. a b Fazem parte da Concentração Urbana de São Paulo os municípios de Arujá, Barueri, Biritiba Mirim, Caieiras, Cajamar, Carapicuiba, Cotia, Diadema, Embú das Artes, Embú-Guaçu, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Franco da Rocha, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Itapevi, Itaquaquetuba, Jandira, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Poá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santa Isabel, Santana de Parnaiba, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Lourenço da Serra, São Paulo, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.
  2. a b Fazem parte da Concentração Urbana do Rio de Janeiro os municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti, Saquarema, Seropédica e Tanguá.
  3. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Belo Horizonte os municípios de Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Confins, Contagem, Esmeraldas, Ibirité, Igarapé, Lagoa Santa, Mário Campos, Nova Lima, Nova União, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sarzedo e Vespasiano.
  4. a b Fazem parte da Concentração Urbana do Recife os municípios de Araçoiaba, Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Igarassu, Ipojuca, Ilha de Itamaracá, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Olinda, Paudalho, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata.
  5. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Porto Alegre os municípios de Alvorada, Araricá, Cachoeirinha, Campo Bom, Canoas, Dois Irmãos, Eldorado do Sul, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gravataí, Guaíba, Ivoti, Lindolfo Collor, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Picada Café, Portão, Porto Alegre, Presidente Lucena, São José do Hortêncio, São Leopoldo, Sapiranga, Sapucaia do Sul e Viamão.
  6. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Salvador os municípios de Camaçari, Candeias, Dias d´Ávila, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Mata de São João, Salvador, São Francisco do Conde e Simões Filho.
  7. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Brasília a capital federal, Brasília no Distrito Federal, e os municípios de Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cocalzinho de Goiás, Luziânia, Mimoso de Goiás, Novo Gama, Padre Bernardo, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás no estado de Goiás.
  8. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Fortaleza os municípios de Aquiraz, Caucaia, Eusébio, Fortaleza, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape e Pacatuba.
  9. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Curitiba os municípios de Almirante Tamandaré, Araucária, Balsa Nova, Bocaiuva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Contenda, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Itaperuçu, Mandirituba, Pinhais, Piraquara, Quatro Barras, Rio Branco do Sul e São José dos Pinhais.
  10. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Goiânia os municípios de Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bonfinópolis, Caldazinha, Goiânia, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo e Trindade.
  11. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Belém os municípios de Ananindeua, Belém, Benevides e Marituba.
  12. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Campinas os municípios de Campinas, Cosmópolis, Hortolândia, Monte Mor, Paulínia, Sumaré, Valinhos e Vinhedo.
  13. a b A Concentração Urbana de Manaus corresponde ao município de Manaus.
  14. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Vitória os municípios de Cariacica, Fundão, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória.
  15. a b Fazem parte da Concentração Urbana da Baixada Santista os municípios de Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Santos e São Vicente.
  16. a b Fazem parte da Concentração Urbana de São José dos Campos os municípios de Caçapava, Jacareí, Jambeiro, Monteiro Lobato, Pindamonhangaba, Redenção da Serra, Santa Branca, São José dos Campos, Taubaté e Tremembé.
  17. a b Fazem parte da Concentração Urbana de São Luís os municípios de Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar e São Luís.
  18. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Natal os municípios de Extremoz, Macaíba, Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante.
  19. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Maceió os municípios de Barra de Santo Antônio, Coqueiro Seco, Maceió, Marechal Deodoro, Messias, Paripueira, Rio Largo, Santa Luzia do Norte e Satuba.
  20. a b Fazem parte da Concentração Urbana de João Pessoa os municípios de Bayeux, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, João Pessoa, Lucena e Santa Rita.
  21. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Teresina os municípios de Demerval Lobão, Lagoa do Piauí e Teresina no estado do Piauí e o município de Timon no estado do Maranhão.
  22. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Aracaju os municípios de Aracaju, Barra dos Coqueiros, Carmópolis, Divina Pastora, General Maynard, Laranjeiras, Maruim, Nossa Senhora do Socorro, Riachuelo, Rosário do Catete, São Cristóvão e Siriri.
  23. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Florianópolis os municípios de Águas Mornas, Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Paulo Lopes, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara.
  24. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Cuiabá os municípios de Cuiabá e Várzea Grande.
  25. a b A Concentração Urbana de Campo Grande corresponde ao município de Campo Grande.
  26. a b Fazem parte da Concentração Urbana de Sorocaba os municípios de Alumínio, Araçoiaba da Serra, Salto de Pirapora, Sorocaba e Votorantim.

Referências

  1. a b c d e f g h i Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (25 de março de 2015). «Mais da metade da população vive em 294 arranjos formados por contiguidade urbana e por deslocamentos para trabalho e estudo». Consultado em 28 de março de 2015. Cópia arquivada em 28 de março de 2015 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Consultado em 30 de agosto de 2016. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2016 
  3. IBGE 2015, p. 24
  4. IBGE 2015, p. 49
  5. a b IBGE 2015, p. 99–104
  6. IBGE 2015, p. 73–98

Bibliografia[editar | editar código-fonte]