Lista de filmes cinematográficos da Turma da Mônica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Uma Aventura no Tempo sendo exibido no Cine Fliquinha

Esta é a lista de filmes cinematográficos de Turma da Mônica. Turma da Mônica é uma série de histórias em quadrinhos brasileira criada pelo cartunista e empresário Mauricio de Sousa. Foi originada em 1959, de tirinhas de jornal nas quais os personagens principais eram Bidu e Franjinha. A partir dos anos 1960, a série começou a ganhar a identidade atual, com a criação de novos personagens como Cebolinha, Cascão e Mônica e, em 1970, foi lançada a primeira edição do que se tornaria a Turma da Mônica, intitulada Mônica e Sua Turma.[1] Desde então, nove filmes baseados na franquia foram lançados para o cinema, que atraíram, cumulativamente, mais de 4,6 milhões de espectadores, gerando uma receita de mais de 36,2 milhões de reais.[2]

Com o sucesso de um curta-metragem exibido na TV Globo em 1976, Mauricio de Sousa começou a desenvolver a ideia de um longa-metragem cinematográfico. No início dos anos 80, ele comprou o estúdio Black & White & Color para ajudar nesse trabalho. O filme, As Aventuras da Turma da Mônica, lançado em 1982,[3] teve sucesso de público, levando Mauricio a comentar que, com o filme, foi possível demonstrar a viabilidade de se fazer e comercializar desenhos animados nacionalmente.[4] Em 1984, Mauricio lançou A Princesa e o Robô. Ao contrário do primeiro filme, dividido em histórias, este seguia um único enredo. Ambos os filmes tiveram um orçamento de 500 mil dólares,[5] sendo que o primeiro teve mais de 1,1 milhão de espectadores e o segundo mais de 600 mil.[2]

Em seguida, Mauricio lançaria três curtas-metragens para os cinemas: As Novas Aventuras da Turma da Mônica, em 1986, e outros dois no ano seguinte: Mônica e a Sereia do Rio e Turma da Mônica em: O Bicho-Papão.[3] Os três filmes são divididos em histórias, assim como As Aventuras da Turma da Mônica,[6][7][8] e tiveram menos de 500 mil espectadores.[2][a] Mauricio então passou por um período onde não conseguia produzir novos filmes devido à inflação, levando-o a comentar: "[s]e continuasse a fazer cinema iria à falência". Seu próximo filme cinematográfico foi lançado apenas dezessete anos depois, em 2004: Cine Gibi, possível devido à "valorização da produção nacional".[9] O filme se tornou o de menor público e receita da franquia.[2] Apesar disso, surgiram sequências lançadas diretamente em vídeo, como Cine Gibi 2.[10]

Em 2007, foi lançado Uma Aventura no Tempo, resultado de uma parceria "muito produtiva" entre quatro empresas, incluindo produtoras e distribuidoras.[11] Seu orçamento foi de 6,8 ou 7 milhões de reais, dependendo da fonte consultada.[12][13] O filme ganhou o prêmio de melhor animação no 20.º Troféu HQ Mix.[14] Até este momento, esse é o último filme de animação da franquia lançado para os cinemas. Doze anos depois, em 2019, foi lançado Turma da Mônica: Laços, o primeiro live-action cinematográfico da franquia,[b] que ganhou prêmio no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2020[15] e, até o momento, é o filme de maior público e receita da franquia, com mais de 2,1 milhões de espectadores e uma receita de 30,3 milhões de reais.[2] O último filme cinematográfico, até agora, é Turma da Mônica: Lições (2021).

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Título Informações gerais Espectadores Receita
(reais)
1982 As Aventuras da Turma da Mônica Primeiro filme da franquia lançado para os cinemas. Apresenta quatro histórias sobre a turma: "O Plano Infalível", "Um Amor de Ratinho", "A Ermitã" e "O Império Empacota".[16] É o filme de animação da franquia com mais espectadores.[2] 1 172 020 não divulgada
1984 A Princesa e o Robô O filme fala sobre o Coelho Negro, um robô, e a Princesa Mimi, a princesa dos coelhos, enquanto ele tenta conquistá-la, no distante planeta de Cenourando. A Turma da Mônica decide ajudá-lo, mas o vilão Lorde Coelhão tentará impedir.[17][18] 616 457 não divulgada
1986 As Novas Aventuras da Turma da Mônica Continuação do filme de 1982, é um curta-metragem, dividido em oito histórias de dois a oito minutos, interligadas pela aparição de Jotalhão. As histórias são: "Oh, que dia!", "Um cachorro bem treinado", "O Vampiro", "A Fonte da Juventude", "O Último Desejo", "O Monstro da Lagoa", "Cascão no País das Torneirinhas" e "O Grande Show".[6] menos de 500 mil[a] não divulgada
1987 Mônica e a Sereia do Rio Curta-metragem dividido em quatro histórias: "A Gruta do Diabo", "Jacaré de Estimação", "O Tocador de Sinos", e "A Sereia do Rio", que dá título ao filme,[7] interligados por segmentos mesclando animação e atores em que Mônica interage com Tetê Espíndola.[19] menos de 500 mil[a] não divulgada
Turma da Mônica em: O Bicho-Papão Outro curta-metragem da Turma da Mônica dividido em histórias, sendo elas "Quero Entrar", "Montanha Suja", "O Bicho Papão" e "O Ogro da Floresta".[8] menos de 500 mil[a] não divulgada
2004 Cine Gibi O enredo gira em torno de uma nova invenção de Franjinha, um liquidificador gigante que projeta revistas em quadrinhos na forma de filmes.[20] O filme traz seis histórias adaptadas dos quadrinhos.[9] É o filme com menos espectadores e menor receita da franquia.[2] 305 752 1 823 899,00
2007 Uma Aventura no Tempo O enredo gira em torno de uma maquina do tempo de Franjinha, que funciona utilizando quatro elementos básicos da natureza. Entretanto, esta é quebrada acidentalmente por Mônica, enviando os elementos para épocas distintas. Assim, a turma deve partir em busca dos elementos perdidos, utilizando a própria máquina.[21] 545 482 4 010 200,00
2019 Turma da Mônica: Laços Baseado na graphic novel de mesmo nome,[22] fala sobre o desaparecimento de Floquinho, o cachorro de Cebolinha. Ele monta um plano para resgatá-lo, mas precisará da ajuda do resto da turma, enfrentando diversos desafios e aventuras.[23] Ganhou na categoria de Melhor Longa-Metragem Infantil no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2020.[15] É o primeiro filme em live-action lançado para os cinemas[b] e o filme com mais espectadores e maior receita da franquia.[2] 2 128 448 30 391 984,00
2021 Turma da Mônica: Lições Baseado na graphic novel de mesmo nome, sendo uma sequência de Turma da Mônica: Laços,[24] fala sobre a turma, que foge da escola, enfrentando consequências. Eles entram numa jornada, onde descobrirão o real valor da amizade.[25] 800 000+[26] 12 336 419,00

Notas

  1. a b c d O filme não aparece na lista de filmes brasileiros lançados entre 1970 a 2019 com mais de 500 mil espectadores divulgada pela Agência Nacional do Cinema.
  2. a b Mônica e Cebolinha – No Mundo de Romeu e Julieta, de 1978, foi uma produção televisiva, enquanto A Rádio do Chico Bento (1989) foi lançado em vídeo.

Referências

  1. «Mauricio de Sousa: conheça a trajetória do criador da Turma da Mônica». Revista Galileu. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  2. a b c d e f g h i Para espectadores e receita de Cine Gibi, Uma Aventura no Tempo e Laços: Para espectadores de As Aventuras de Turma da Mônica e A Princesa e o Robô:
  3. a b Sousa, Mauricio de (2 de junho de 2017). «26. Luz, câmera, ação e um problema atrás do outro». Mauricio: a história que não está no gibi. Rio de Janeiro: Sextante. ISBN 9788568377154 
  4. «Um novo desenho da Turma da Mônica». Jornal do Brasil. 22 de novembro de 1983. Consultado em 3 de janeiro de 2022 
  5. «Mônica vai ao espaço com toda a sua turma». Jornal do Brasil. 13 de janeiro de 1984. Consultado em 3 de janeiro de 2022 
  6. a b «As Novas Aventuras da Turma da Mônica». AdoroCinema. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  7. a b «Mônica e a Sereia do Rio». AdoroCinema. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  8. a b «O Bicho-Papão e Outras Histórias». AdoroCinema. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  9. a b «Turma da Mônica está em "Cine Gibi - O Filme"». Estadão. 9 de julho de 2004. Consultado em 25 de maio de 2021 
  10. «Turma da Mônica em Cinegibi 2». UOL Cinema. Consultado em 14 de julho de 2021 
  11. de Sousa, Mauricio (16 de fevereiro de 2006). «Maurício de Sousa comenta estréia de seu novo desenho». Planeta Tela (entrevista). Consultado em 8 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 8 de outubro de 2020 
  12. «Mônica conquista aventura milionária na telona». Tribuna da Imprensa. 17 páginas. 16 de abril de 2006. Consultado em 25 de março de 2021 
  13. «Turminha globalizada». Correio Braziliense: 1, 5 (Caderno C). 20 de janeiro de 2007. Consultado em 25 de março de 2021 
  14. «Universo HQ é octacampeão do HQ Mix; confira todos os premiados». Universo HQ. 17 de julho de 2008. Consultado em 14 de março de 2022 
  15. a b «'Bacurau' e 'A Vida Invisível' são vencedores do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». G1. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  16. «As Aventuras da Turma da Mônica». AdoroCinema. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  17. «A Princesa e o Robô». AdoroCinema. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  18. «A Princesa e o Robô». Cinemateca Brasileira. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  19. «Mônica, em novas aventuras». A Tribuna. 8 de fevereiro de 1987. p. 72 (geral) ou 2 (AT Especial). Consultado em 27 de janeiro de 2022 
  20. Filho, Rubens Ewald (2004). «Cinegibi: O Filme - Turma da Mônica - Resenhas». UOL Cinema. Consultado em 25 de maio de 2021 
  21. «Turma da Mônica em Uma Aventura no Tempo». AdoroCinema. Consultado em 8 de outubro de 2020. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2020 
  22. «Nos cinemas, livro 'Turma da Mônica: Laços' é volta nostálgica aos anos 1980». F5. 19 de agosto de 2019. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  23. «Turma da Mônica - Laços». AdoroCinema. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  24. «Novo pôster do filme Turma da Mônica - Lições reproduz capa da graphic novel». Universo HQ. 30 de novembro de 2021. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  25. «Turma da Mônica - Lições». AdoroCinema. Consultado em 31 de dezembro de 2021 
  26. Pacheco, Paulo (24 de fevereiro de 2022). «Turma da Mônica: Lições estreia em 11 de março no streaming». Omelete. Consultado em 24 de fevereiro de 2022