Lista de filmes do Studio Ghibli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Segundo estúdio do Studio Ghibli, localizado na cidade de Tóquio.

A lista de filmes do Studio Ghibli, companhia japonesa fundada em 1985 por Hayao Miyazaki, Isao Takahata e Toshio Suzuki, consiste em vinte e dois longas-metragens,[a] quinze curtas-metragens e três co-produções.[1] O primeiro filme a ser lançado pelo estúdio em 1986, Tenkū no Shiro Rapyuta, apresentou bons índices em sua bilheteria e foi avaliado positivamente pela crítica e pelo público.[2] Em 1988, houve o lançamento simultâneo de Hotaru no Haka e Tonari no Totoro, onde os diretores (Takahata e Miyazaki) queriam mostrar "os dois lados da questão que tratavam".[3] Enquanto o público-alvo de Tonari no Totoro era o infantil, Hotaru no Haka era direcionado a um público mais velho; o primeiro filme mencionado obteve um enorme êxito comercial graças ao seu marketing, já o segundo não foi tão bem recebido devido à sua natureza adulta e realista sobre a Segunda Guerra Mundial no Japão.[4] No ano seguinte foi lançado o primeiro sucesso comercial do estúdio, dirigido por Miyazaki, Majo no Takkyūbin figurou-se como o mais lucrativo do ano — arrecadando 2,15 bilhões de ienes.[5] Para Suzuki, o sucesso da película marca o "início da segunda fase do Studio Ghibli".[6]

Durante a década de 1990, o Studio Ghibli aumentou o número de produções lançadas. Além das estreias dos diretores Tomomi Mochizuki e Yoshifumi Kondō na companhia.[7] Alguns dos filmes de maior bilheteria do estúdio naquela década incluem: Omoide Poro Poro (1991), Kurenai no Buta (1992), Heisei Tanuki Gassen Ponpoko (1994), Mimi wo Sumaseba (1995) e Mononoke Hime (1997).[8] Heisei Tanuki Gassen Ponpoko e Mononoke Hime foram escolhidos para representar o Japão no Oscar de melhor filme internacional, não conseguindo nenhuma nomeação.[9]

Em 2001, foi lançado Sen to Chihiro no Kamikakushi, que ganhou o Oscar de melhor filme de animação em 2003, tornando-se a primeira produção que não tenha o inglês como língua original a vencer essa categoria.[10] Também é a película mais bem sucedida do estúdio, com um total de 31 bilhões de ienes.[11] Com a inauguração do Museu Ghibli, em Tóquio, foi produzido uma série de curtas-metragens (durante 2001 e 2006) para o museu, em destaque: Kujiratori, Mei to Konekobasu, Kūsō no Sora Tobu Kikaitachi e Yadosagashi.[12] Ao decorrer dos anos 2000, foram lançados os longas-metragens: Neko no Ongaeshi (2002), Hauru no Ugoku Shiro (2004), Gedo Senki (2006) e Gake no ue no Ponyo (2008). Todas as quatros produções estão entre os filmes de maior bilheteria do Japão.[13] A partir de 2013, ocorreu o lançamento de Kaze Tachinu — que foi anunciado como o último filme dirigido por Miyazaki antes de sua aposentadoria, mas anunciou sua saída da aposentadoria para desenvolver Kimi-tachi wa Dō Ikiru ka —,[14][15] e Kaguya-hime no Monogatari, de Takahata. No ano seguinte foi lançado Omoide no Marnie, seguido por Āya to Majo (2020), que estreou originalmente na TV japonesa.[16]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Longas-metragens[editar | editar código-fonte]

Título Lançamento Direção Roteiro Produção Distribuição Ref.
Tenkū no Shiro Rapyuta (天空の城ラピュタ?) 2 de agosto de 1986 Hayao Miyazaki Isao Takahata Toei [17]
Hotaru no Haka (火垂るの墓?)[b] 16 de abril de 1988 Isao Takahata Tōru Hara Toho [19]
Tonari no Totoro (となりのトトロ?) Hayao Miyazaki [20]
Majo no Takkyūbin (魔女の宅急便?)[c] 29 de julho de 1989 Hayao Miyazaki Toei [22]
Omoide Poro Poro (おもひでぽろぽろ?)[d] 20 de julho de 1991 Isao Takahata Toshio Suzuki Toho [24]
Kurenai no Buta (紅の豚?)[e] 18 de julho de 1992 Hayao Miyazaki [26]
Umi ga Kikoeru (海がきこえる?)[f] 5 de maio de 1993[g] Tomomi Mochizuki
  • Seiji Okuda
  • Nozomu Takahashi
Nippon TV [28]
Heisei Tanuki Gassen Ponpoko (平成狸合戦ぽんぽこ?) 16 de julho de 1994 Isao Takahata Toho [30]
Mimi wo Sumaseba (耳をすませば?)[h] 15 de julho de 1995 Yoshifumi Kondō Hayao Miyazaki [32]
Mononoke Hime (もののけ姫?) 12 de julho de 1997 Hayao Miyazaki [33]
Hōhokekyo Tonari no Yamada-kun (ホーホケキョとなりの山田くん?)[i] 17 de julho de 1999 Isao Takahata Shochiku [35]
Sen to Chihiro no Kamikakushi (千と千尋の神隠し?) 20 de julho de 2001 Hayao Miyazaki Toho [36]
Neko no Ongaeshi (猫の恩返し?)[j] 20 de julho de 2002 Hiroyuki Morita Reiko Yoshida
  • Toshio Suzuki
  • Nozomu Takahashi
[38]
Hauru no Ugoku Shiro (ハウルの動く城?)[k] 20 de novembro de 2004 Hayao Miyazaki Toshio Suzuki [40]
Gedo Senki (ゲド戦記?)[l] 29 de julho de 2006 Gorō Miyazaki
  • Gorō Miyazaki
  • Keiko Niwa
  • Toshio Suzuki
  • Tomohiko Ishii
[42]
Gake no ue no Ponyo (崖の上のポニョ?)[m] 19 de julho de 2008 Hayao Miyazaki Toshio Suzuki [44]
Kari-gurashi no Arietti (借りぐらしのアリエッティ?)[n] 17 de julho de 2010 Hiromasa Yonebayashi
  • Hayao Miyazaki
  • Keiko Niwa
[46]
Kokuriko-zaka Kara (コクリコ坂から?)[o] 16 de julho de 2011 Gorō Miyazaki [48]
Kaze Tachinu (風立ちぬ?)[p] 20 de julho de 2013 Hayao Miyazaki [50]
Kaguya-hime no Monogatari (かぐや姫の物語?)[q] 23 de novembro de 2013 Isao Takahata
  • Isao Takahata
  • Riko Sakaguchi
Yoshiaki Nishimura [52]
Omoide no Marnie (思い出のマーニー?)[r] 19 de julho de 2014 Hiromasa Yonebayashi
  • Masashi Andō
  • Keiko Niwa
  • Hiromasa Yonebayashi
[54]
Āya to Majo (アーヤと魔女?)[s] 30 de dezembro de 2020 Goro Miyazaki
  • Keiko Niwa
  • Emi Gunji
Toshio Suzuki [56]
Kimi-tachi wa Dō Ikiru ka (君たちはどう生きるか?)[t][u] Hayao Miyazaki [57]

Co-produções[editar | editar código-fonte]

Título Lançamento Direção Roteiro Produção Companhia(s)
produtora(s)[v]
Distribuição Ref.
Inosensu (イノセンス?) 6 de março de 2004 Mamoru Oshii
  • Mitsuhisa Ishikawa
  • Toshio Suzuki
Production I.G Toho [58]
La Tortue rouge[w] FRA 29 de junho de 2016[60]
BEL 29 de junho de 2016[61]
JPN 17 de setembro de 2016[59]
Michaël Dudok de Wit
  • Toshio Suzuki
  • Isao Takahata
  • Vincent Maraval
  • Pascal Caucheteux
  • Grégoire Sorlat
  • Prima Linea Productions
  • Why Not Productions
  • Wild Bunch
  • CN4 Productions
  • Arte France Cinéma
  • Belvision Corporation
FRA Wild Bunch
JPN Toho
[59]

Curtas-metragens[editar | editar código-fonte]

Legenda
     — Transmitido na televisão
     — Produzido exclusivamente para o Museu Ghibli
     — Lançado no cinema
     — Lançado diretamente em DVD
Título Lançamento Direção Roteiro Produção Ref.
Giburīzu (ギブリーズ?) 8 de abril de 2000 Yoshiyuki Momose Hiroyuki Watanabe [62]
Kujiratori (くじらとり?) 2001 Hayao Miyazaki Toshio Suzuki [63]
Koro no Daisanpo (コロの大さんぽ?) 2002 [64]
Mei to Konekobasu (めいとこねこバス?) [65]
Giburīzu Episōdo 2 (ギブリーズ episode2?) 20 de julho de 2002 Yoshiyuki Momose Hiroyuki Watanabe [66]
Kūsō no Sora Tobu Kikaitachi (空想の空飛ぶ機械達?) 2 de outubro de 2002 Hayao Miyazaki Toshio Suzuki [67]
Yadosagashi (やどさがし?) 3 de janeiro de 2006 [68]
Hoshi o Katta Hi (星をかった日?) [69]
Mizugumo Monmon (水グモもんもん?) Hayao Miyazaki [70]
Taneyamagahara no Yoru (種山ヶ原の夜?) 7 de julho de 2006 Kazuo Oga [71]
Ibarādo Jikan (イバラード時間?) 4 de julho de 2007 Naohisa Inoue Shinsuke Nonaka [72]
Chūzumō (ちゅうずもう?) 3 de janeiro de 2010 Akihiko Yamashita Hayao Miyazaki [12]
Pandane to Tamago Hime (パン種とタマゴ姫?) 20 de novembro de 2010 Hayao Miyazaki [73]
Takara-sagashi (たからさがし?) 4 de junho de 2011 Koji Hoshino [12]
Kemushi no Boro (毛虫のボロ?) 21 de março de 2018 Hayao Miyazaki [12]

Co-produções[editar | editar código-fonte]

Título Lançamento Direção Roteiro Produção Companhia(s)
produtora(s)
Ref.
Kyoshinhei Tōkyō ni arawaru (巨神兵東京に現わる?) 6 de março de 2004 Shinji Higuchi
  • Hideaki Anno
  • Toshio Suzuki
Khara [74]

Notas

  1. Não está incluso Kimi-tachi wa Dō Ikiru ka, pois ainda não foi lançado.
  2. Roteiro baseado em Hotaru no Haka, de Akiyuki Nosaka.[18]
  3. Roteiro baseado em Majo no Takkyūbin, de Eiko Kadono.[21]
  4. Roteiro baseado em Omoide Poro Poro, de Hotaru Okamoto e Yuko Tone.[23]
  5. Roteiro baseado em Hikōtei Jidai, de Hayao Miyazaki.[25]
  6. Roteiro baseado em Umi ga Kikoeru, de Saeko Himuro.[27]
  7. Não foi lançado nos cinemas, sendo transmitido somente pela rede de televisão Nippon TV.[28][29]
  8. Roteiro baseado em Mimi wo Sumaseba, de Aoi Hiiragi.[31]
  9. Roteiro baseado em Nono-chan, de Hisaichi Ishii.[34]
  10. Roteiro baseado em Baron: Neko no Danshaku, de Aoi Hiiragi.[37]
  11. Roteiro baseado em Howl's Moving Castle, de Diana Wynne Jones.[39]
  12. Roteiro baseado em Earthsea, de Ursula K. Le Guin.[41]
  13. Roteiro baseado em A Pequena Sereia, de Hans Christian Andersen.[43]
  14. Roteiro baseado em The Borrowers, de Mary Norton.[45]
  15. Roteiro baseado em Kokuriko-zaka kara, de Chizuru Takahashi e Tetsurō Sayama.[47]
  16. Roteiro baseado em Kaze Tachinu, de Tatsuo Hori.[49]
  17. Roteiro baseado em O Cortador de Bambu.[51]
  18. Roteiro baseado em When Marnie Was There, de Joan G. Robinson.[53]
  19. Roteiro baseado em Earwig and the Witch, de Diana Wynne Jones.[55]
  20. Roteiro baseado em Kimi-tachi wa Dō Ikiru ka, de Yoshino Genzaburō.[57]
  21. O filme encontra-se em fase de desenvolvimento.[57]
  22. Não está listado o Studio Ghibli, apenas as co-produtora(s).
  23. Em japonês: Reddo Tātoru: Aru Shima no Monogatari (レッドタートル ある島の物語?).[59]

Referências

  1. Beghin, Claire (18 de março de 2020). «Studio Ghibli: Everything to know about the Japanese animation studio». Vogue France (em inglês). Consultado em 20 de março de 2022 
  2. Xingjian, Zhang (5 de janeiro de 2017). «Ten animations to understand Hayao Miyazaki and his fairytale world». Kanpai (em francês). Consultado em 20 de março de 2022 
  3. García, Tania (13 de março de 2018). «El anime más realista que veras en tu vida». El Dictamen (em espanhol). Consultado em 20 de março de 2022 
  4. Denichi, Mihael (21 de agosto de 2018). «'La Tumba de las Luciérnagas' se proyectará gratis en la CDMX». Wipy TV (em espanhol). Consultado em 20 de março de 2022 
  5. 過去興行収入上位作品 一般社団法人日本映画製作者連盟 (em japonês). Motion Picture Producers Association of Japan. Consultado em 20 de março de 2022 
  6. «Historique du studio Ghibli». Animint.com (em francês). Consultado em 20 de março de 2022 
  7. «Castles in the Sky: Miyazaki, Takahata and the Masters of Studio Ghibli» (em inglês). Cinematheque. Consultado em 20 de março de 2022 
  8. Sammut, Mark (27 de dezembro de 2019). «Every '90s Studio Ghibli Film, Ranked». CBR (em inglês). Consultado em 20 de março de 2022 
  9. «Lista de representantes japoneses para o Oscar de melhor filme internacional» (em japonês). Associação dos Produtores de Filmes do Japão. Consultado em 20 de março de 2022 
  10. Abramovitch, Seth (1 de dezembro de 2021). «Hollywood Flashback: 'Spirited Away' Broke Records and Made Oscar History». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 20 de março de 2022 
  11. Nugent, Annabel (29 de dezembro de 2020). «Anime Demon Slayer becomes Japan's highest-grossing film, bumping Spirited Away from the top spot after 19 years». The Independent (em inglês). Consultado em 20 de março de 2022 
  12. a b c d «Works - Ghibli Museum, Mitaka» (em inglês). Ghibli Museum. Consultado em 19 de março de 2022 
  13. 歴代ランキング (em japonês). Kogyotsushin. Consultado em 20 de março de 2022. Arquivado do original em 9 de fevereiro de 2015 
  14. Barnes, Brooks (5 de novembro de 2013). «Swan Song Too Hawkish for Some». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 20 de março de 2022 
  15. Gongra, Amanda (28 de janeiro de 2019). «Hayao Miyazaki e seu filho estão trabalhando em dois novos projetos para o Studio Ghibli». Cinema com Rapadura. Consultado em 20 de março de 2022 
  16. Abrams, Simon. «Earwig and the Witch movie review (2021)». Roger Ebert (em inglês). Consultado em 20 de março de 2022 
  17. 天空の城ラピュタ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  18. «Grave of the Fireflies: The haunting relevance of Studio Ghibli's darkest film» (em inglês). BBC News. Consultado em 23 de maio de 2021 
  19. 火垂るの墓 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  20. となりのトトロ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  21. «What Kiki's Delivery Service tells us about burnout». The Face (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  22. 魔女の宅急便 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  23. «ANIME REVIEW: Isao Takahata's "Only Yesterday"». IndieWire (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  24. おもひでぽろぽろ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  25. «Porco Rosso: The Last Sortie - Will The Ghibli Sequel Happen?». Screen Rant (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  26. 紅の豚 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  27. «Ocean Waves movie review & film summary (2016)». Roger Ebert (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  28. a b 海がきこえる - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  29. «Ocean Waves finds Studio Ghibli in a wistful mood». Georgia Straight (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  30. 平成狸合戦ぽんぽこ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  31. «Whisper of the Heart remains Studio Ghibli's most moving outlier». Little White Lies (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  32. 耳をすませば - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  33. もののけ姫 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  34. Motamayor, Rafael (2 de abril de 2021). «Every Studio Ghibli Movie Ranked From Worst to Best». Collider (em inglês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  35. ホーホケキョ となりの山田くん - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  36. 千と千尋の神隠し - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  37. Smith, Anna (1 de janeiro de 2000). «The Cat Returns». Empire (em inglês). Consultado em 3 de outubro de 2021 
  38. 猫の恩返し - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  39. Greenstone, Ellen (26 de setembro de 2021). «Howl's Moving Castle: 10 Small Details Fans May Have Missed». Screen Rant (em inglês). Consultado em 3 de outubro de 2021 
  40. ハウルの動く城 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  41. Gramuglia, Anthony (9 de julho de 2020). «How Studio Ghibli's Tales From Earthsea Fails Ursula K. Le Guin's Classic». CBR (em inglês). Consultado em 3 de outubro de 2021 
  42. ゲド戦記 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 3 de outubro de 2021 
  43. Learoyd, Joseph (29 de novembro de 2019). «Cinematic Comparison: The Little Mermaid and Ponyo». HeadStuff (em inglês). Consultado em 13 de dezembro de 2021 
  44. 崖の上のポニョ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 13 de dezembro de 2021 
  45. Wecks, Erik (17 de fevereiro de 2012). «The Borrowers, Inspiration Behind The Secret World of Arrietty». Wired (em inglês). Consultado em 4 de janeiro de 2022 
  46. 借りぐらしのアリエッティ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 4 de janeiro de 2022 
  47. Palladino, D.J. (30 de abril de 2013). «From Up on Poppy Hill». The Santa Barbara Independent (em inglês). Consultado em 18 de março de 2022 
  48. コクリコ坂から - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 18 de março de 2022 
  49. Kondo, Takashi (29 de julho de 2013). «Love in tough times». Nation Thailand (em inglês). Consultado em 18 de março de 2022 
  50. 風立ちぬ - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 18 de março de 2022 
  51. Desowitz, Bill (23 de dezembro de 2014). «Immersed in Movies: Isao Takahata Talks 'The Tale of the Princess Kaguya' Swan Song». IndieWire (em inglês). Consultado em 18 de março de 2022 
  52. かぐや姫の物語 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 18 de março de 2022 
  53. Slater-Williams, Josh (23 de maio de 2016). «When Marnie Was There: Studio Ghibli film review». The Skinny (em inglês). Consultado em 18 de março de 2022 
  54. 思い出のマーニー - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 18 de março de 2022 
  55. Gramuglia, Anthony (9 de fevereiro de 2021). «Earwig and the Witch Is a Faithful Book Adaptation, But a Mediocre Ghibli Movie». CBR (em inglês). Consultado em 18 de março de 2022 
  56. アーヤと魔女 - スタジオジブリ (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 18 de março de 2022 
  57. a b c Romano, Nick (13 de maio de 2020). «Studio Ghibli co-founder teases Hayao Miyazaki's next 'big, fantastical' film». Entertainment Weekly (em inglês). Consultado em 18 de março de 2022 
  58. イノセンス 冤罪弁護士 (em japonês). Nippon TV. Consultado em 23 de maio de 2021 
  59. a b c レッドタートル ある島の物語 (em japonês). Studio Ghibli. Consultado em 23 de maio de 2021 
  60. «La Tortue rouge - film 2016». AlloCiné (em francês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  61. «La tortue rouge de Michael Dudok de Wit - (2016)». Télérama (em francês). Consultado em 23 de maio de 2021 
  62. «Ghiblies (2000)». Cineplayers. Consultado em 18 de março de 2022 
  63. «Kujira Tori (2001)». Cineplayers. Consultado em 18 de março de 2022 
  64. «Koro no Dai-sanpo (2002)». Cineplayers. Consultado em 18 de março de 2022 
  65. «Mei to Koneko Basu (2002)». Cineplayers. Consultado em 18 de março de 2022 
  66. «Ghiblies Episode 2 Clip: Studio Ghibli Short Coming to U.S.». Slashfilm (em inglês). 29 de novembro de 2016. Consultado em 18 de março de 2022 
  67. «空想の空とぶ機械達 - 映画情報・レビュー・評価・あらすじ». Filmarks (em japonês). Consultado em 18 de março de 2022 
  68. «Looking for a Home (House-hunting) (2006)». Cineplayers. Consultado em 18 de março de 2022 
  69. «Hoshi wo Katta Hi (2006)». Cineplayers. Consultado em 19 de março de 2022 
  70. «Monmon the Water Spider (2006)». Cineplayers. Consultado em 19 de março de 2022 
  71. 『種山ヶ原の夜』~2006年7月7日(金)DVD発売決定!~ (em japonês). Buena Vista Home Entertainment. Consultado em 19 de março de 2022. Arquivado do original em 3 de maio de 2006 
  72. «Next Studio Ghibli Projects Announced» (em inglês). Anime News Network. 19 de março de 2007. Consultado em 19 de março de 2022 
  73. 宮崎監督の新作「パン種とタマゴ姫」 「らしい」こだわりが随所に - MSN産経ニュース (em japonês). Sankei Shimbun Co., Ltd. 26 de novembro de 2010. Consultado em 19 de março de 2022. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2010 
  74. Beck, Jerry (25 de abril de 2013). «Watch Studio Ghibli's first live action short "Giant God Warrior Appears in Tokyo"». IndieWire (em inglês). Consultado em 19 de março de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]