Lista de instituições de graduação em Relações Internacionais no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista não exaustiva de instituições públicas e privadas que ensinam a graduação em Relações Internacionais (RI) no Brasil. O primeiro curso de RI surgiu na Universidade de Brasília em 1969 e multiplicou-se lentamente ao longo das três décadas seguintes, entretanto o número de cursos saltou de 21 em 1999 para 97 em 2009. devido a demanda da sociedade precisar cada vez mais de profissionais internacionalistas com o surgimento das organizações não governamentais, o avanço da Globalização e dos meios de comunicação e também ao crescimento econômico do Brasil. O curso é um bacharel de formação científica híbrida adotando disciplinas de Direito, História e Administração, além das próprias disciplinas acerca do comércio internacional.

Formação[editar | editar código-fonte]

As disciplinas comuns incluem teoria geral da administração, teoria das relações internacionais, história vestefaliana, ciência jurídica, direito penal internacional, teoria dos jogos, desenvolvimento sustentável empreendedorismo, estatística, direito internacional marítimo, organizações terroristas e piratas, gestão de políticas públicas, teoria geral do estado, seguridade pública, inclusão social, direito do consumidor, direito privado, comércio internacional, microeconomia, macroeconomia, contabilidade, gestão por competências, gestão de pessoas, psicologia do trabalho, filosofia clássica, ética, antropologia cultural, receita tributária, sociologia das organizações, história nacional, marxismo e liberalismo económico.[1] Além de simulados de concursos de autarquias como Agência Brasileira de Inteligência, Ministério das Relações Exteriores, Receita Federal. [carece de fontes?]

Ensino[editar | editar código-fonte]

Em 2016, 103 instituições públicas e privadas mantinham graduação em RI localizadas em apenas vinte unidades federativas; sendo 82 cursos abertos apenas a partir de 2000 e 69 cursos concentrados apenas em cinco estados: São Paulo (30) Rio Grande do Sul (14), Rio de Janeiro (12), Minas Gerais (7) e Distrito Federal (6).[2] De acordo com o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes em divergência com o ranking do jornal Folha de S.Paulo os dez melhores cursos do país em 2015 foram da USP, UFRJ, PUC SP, UFRGS, UNB, UFMG, PUC-Rio, PUC-Minas, UNESP, UFF, UFSC e UFU.

Amapá[editar | editar código-fonte]

Amazonas[editar | editar código-fonte]

Bahia[editar | editar código-fonte]

Ceará[editar | editar código-fonte]

  • Faculdade Oboé

Distrito Federal[editar | editar código-fonte]

Espírito Santo[editar | editar código-fonte]

Goiás[editar | editar código-fonte]

Mato Grosso do Sul[editar | editar código-fonte]

Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

Pará[editar | editar código-fonte]

Paraíba[editar | editar código-fonte]

Paraná[editar | editar código-fonte]

Pernambuco[editar | editar código-fonte]

  • Faculdade Asces
  • Faculdade Estácio do Recife
  • Faculdade Damas de Instrução Cristã

Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

Rio Grande do Norte[editar | editar código-fonte]

Rio Grande do Sul[editar | editar código-fonte]

Roraima[editar | editar código-fonte]

Santa Catarina[editar | editar código-fonte]

São Paulo[editar | editar código-fonte]

Sergipe[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Relações Internacionais | Guia do Estudante». Guia do Estudante. 9 de junho de 2012 
  2. «Relações Internacionais - Ranking de Cursos - Ranking Universitário Folha - 2016». ruf.folha.uol.com.br. Consultado em 25 de novembro de 2016.