Lista de partidos políticos do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Coat of arms of Brazil.svg
Parte da série sobre
Política do Brasil
Portal Portal do Brasil

Esta é uma lista de partidos políticos no Brasil em atividade. Desde dezembro de 2019, o Brasil tem trinta e três partidos políticos legalizados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).[1]

Partidos existentes

Os partidos políticos estão listados abaixo por quantidade de filiados. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral.[2][3]

Nome Sigla Número eleitoral Número de filiados Data de criação Data de registro definitivo Presidente atual
Movimento Democrático Brasileiro MDB 15 2 163 399 15/01/1980[4] 30/06/1981 Baleia Rossi
Partido dos Trabalhadores PT 13 1 534 994 10/02/1980[5] 11/02/1982 Gleisi Hoffmann
Partido da Social Democracia Brasileira PSDB 45 1 379 112 25/06/1988[6] 24/08/1988 Bruno Araújo
Progressistas PP 11 1 341 785 08/08/1995[7] 16/11/1995 Ciro Nogueira
Partido Democrático Trabalhista PDT 12 1 162 219 17/06/1979[8] 10/11/1981 Carlos Lupi
Partido Trabalhista Brasileiro PTB 14 1 091 999 03/11/1981[9] 03/11/1981 Roberto Jefferson
Democratas DEM 25 1 025 236 24/01/1985[10] 11/09/1986 ACM Neto
Partido Liberal PL 22 771 520 26/10/2006[11] 19/12/2006 José Tadeu Candelária
Partido Socialista Brasileiro PSB 40 641 339 02/07/1985[12] 01/07/1988 Carlos Siqueira
Republicanos nenhuma[nota 1] 10 478 681 16/12/2003[14] 25/08/2005 Marcos Pereira
Cidadania nenhuma[nota 2] 23 458 973 26/01/1992[16] 19/03/1992 Roberto Freire
Partido Social Liberal PSL 17 435 377 30/10/1994[17] 02/06/1998 Luciano Bivar
Partido Social Cristão PSC 20 419 487 15/05/1985[18] 29/03/1990 Marcondes Gadelha
Partido Comunista do Brasil PCdoB 65 416 088 18/02/1962[19] 23/07/1988 Luciana Santos
Podemos PODE 19 409 074 01/05/1995[20] 02/10/1997 Renata Abreu
Partido Social Democrático PSD 55 406 544 11/03/2011[21] 27/09/2011 Gilberto Kassab
Partido Verde PV 43 365 495 17/01/1986[22] 30/09/1993 José Luiz de França Penna
Patriota nenhuma[nota 3] 51 331 668 09/08/2011[25] 19/07/2012 Adilson Barroso
Solidariedade nenhuma[nota 4] 77 252 683 25/10/2012[29] 24/09/2013 Paulo Pereira da Silva
Partido da Mobilização Nacional PMN 33 218 787 21/04/1984[30] 25/10/1990 Antonio Carlos Bosco Massarollo
Avante nenhuma[nota 5] 70 212 329 15/05/1989[32] 11/10/1994 Luis Henrique Resende
Partido Trabalhista Cristão PTC 36 189 388 11/07/1985[33] 22/02/1990 Daniel Tourinho
Partido Socialismo e Liberdade PSOL 50 186 532 07/07/2004[34] 15/09/2005 Juliano Medeiros
Democracia Cristã DC 27 178 508 30/03/1995[35] 05/08/1997 José Maria Eymael
Partido Renovador Trabalhista Brasileiro PRTB 28 147 426 27/11/1994[36] 28/03/1995 Levy Fidelix
Partido Republicano da Ordem Social PROS 90 119 647 04/01/2010[37] 24/09/2013 Marcus Vinícius Chaves de Holanda
Partido da Mulher Brasileira[38] PMB 35 47 036 13/09/2008 29/09/2015[39] Suêd Haidar
Partido Novo[40] NOVO 30 42 158 12/02/2011 15/09/2015[41] Eduardo Ribeiro
Rede Sustentabilidade[42] REDE 18 33 323 16/02/2013 22/09/2015[43] Zé Gustavo e Marina Silva (porta-vozes)
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado PSTU 16 15 815 05/06/1994[44] 19/12/1995 José Maria de Almeida
Partido Comunista Brasileiro PCB 21 12 754 25/03/1993[45] 09/05/1996[46] Edmilson Costa (secretário-geral)
Partido da Causa Operária PCO 29 4 352 07/12/1995[45] 30/07/1997 Rui Costa Pimenta
Unidade Popular UP 80 1 116 16/06/2016[45] 10/12/2019 Leonardo Péricles

Lista por classificação no espectro político

A tabela abaixo lista os partidos políticos brasileiros na ordem alfabética das siglas (quando existem), com informações sobre a classificação desses partidos no espectro político. São várias classificações, publicadas em anos distintos e a partir de metodologias diferentes, mas elas compartilham o eixo esquerda-direita, havendo em alguns derivações a partir do confessionalismo cristãosecularismo, conservadorismo-progressismo, liberalismo, trabalhismo, fisiologismo. Somente estão listados os partidos ainda existentes, sendo que nem todos existiam à época de todas as classificações, ou existiam mas não foram considerados ou obtidas informações para a classificação conforme a metodologia pretendida. O sinal do travessão (—) no fundo mais acinzentado indica aqueles partidos existentes agora mas que não chegaram a ser considerados nas classificações. No decorrer do tempo, mudanças políticas ocorridas no partido podem refletir na variação dos resultados entre cada classificação, para além de questões metodológicas.

Nome Fernandes (1995)[47][48] Coppedge (1997)[47][48] O Globo (2016)[49] BBC Brasil (2017)[50] Claudio Couto (2018)[51] Folha de S.Paulo (2018)[52] Congresso em Foco (2019)[53]
Avante desconhecido centro esquerda conservadora centro fisiológico centro
DC secular de centro-direita centro centro fisiológico direita
DEM direita secular de direita centro direita conservadora direita "direita que virou centro" direita
MDB centro secular de centro centro direita conservadora centro-direita centro-esquerda liberal centro
NOVO centro-direita direita direita
Patriota centro direita progressista direita centro fisiológico direita
PCB esquerda extrema-esquerda
PCdoB esquerda secular de esquerda esquerda progressista esquerda esquerda trabalhista esquerda
PCO esquerda extrema-esquerda
PDT esquerda secular de centro-esquerda centro-esquerda esquerda conservadora centro-esquerda esquerda trabalhista esquerda
PL direita secular de direita direita conservadora centro-direita centro fisiológico direita
PMB centro direita
PMN esquerda desconhecido esquerda trabalhista esquerda
PODE centro direita conservadora centro fisiológico direita
PP direita/centro secular de direita/secular de centro-direita direita direita conservadora direita "direita que virou centro" direita
Cidadania esquerda secular de esquerda centro-esquerda direita progressista centro esquerda trabalhista esquerda
Republicanos centro-direita direita conservadora direita centro fisiológico direita
PROS centro-esquerda esquerda progressista centro fisiológico centro
PRTB direita centro fisiológico direita
PSB esquerda secular de esquerda centro-esquerda esquerda progressista centro-esquerda esquerda trabalhista esquerda
PSC direita cristão de centro centro-direita direita conservadora extrema-direita centro fisiológico direita
PSD centro direita conservadora centro-direita centro fisiológico direita
PSDB centro secular de centro-esquerda direita conservadora centro-direita centro-esquerda liberal centro
PSL centro direita conservadora extrema-direita centro fisiológico direita
PSOL esquerda esquerda progressista esquerda radical esquerda trabalhista esquerda
PSTU esquerda extrema-esquerda esquerda trabalhista
PT esquerda secular de esquerda esquerda esquerda progressista esquerda esquerda trabalhista esquerda
PTB direita direita conservadora direita centro fisiológico direita
PTC personalista centro centro fisiológico direita
PV esquerda outro centro direita progressista centro centro-esquerda liberal esquerda
REDE esquerda progressista centro-esquerda centro-esquerda liberal esquerda
Solidariedade centro fisiológico centro
UP

Partidos extintos

Ver também

Notas

  1. Com a renomeação, o partido não adotou uma forma abreviada para sua nova denominação, sendo referido sempre pelo nome "Republicanos".[13]
  2. Com a última renomeação, o partido não adotou uma forma abreviada para sua nova denominação, sendo referido sempre pelo nome "Cidadania".[15]
  3. O Patriota não possui sigla desde o estatuto de 2018, reformado para absorver o Partido Republicano Progressista (PRP).[23] Anteriormente, adotou PATRI como sigla no mesmo estatuto que determinou a renomeação de "Partido Ecológico Nacional" (PEN) para "Patriota", em 2017.[24]
  4. O Solidariedade não possui sigla desde o estatuto de 2016.[26] Anteriormente, adotou SDD (no primeiro estatuto, em 2013[27]) e SD como siglas (nos estatutos seguintes[28]).
  5. O Avante não possui sigla desde o estatuto de 2017, que determinou a renomeação de "Partido Trabalhista do Brasil" (PTdoB) para Avante.[31]

Referências

  1. «Eleitores filiados». inter04.tse.jus.br. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  2. Tribunal Superior Eleitoral (TSE). «TSE - Partidos políticos registrados no TSE - 2020». Consultado em 4 de setembro de 2020 
  3. Tribunal Superior Eleitoral (junho de 2020). «Filiados». Consultado em 4 de setembro de 2020 
  4. «Movimento Democrático Brasileiro». www.tse.jus.br. Consultado em 9 de julho de 2020 
  5. «Nossa História». www.pt.org.br. PT. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  6. «História - PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira». www.psdb.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  7. «Maluf comanda fusão do PPR com PP». www1.folha.uol.com.br. Folha de S.Paulo. 10 de agosto de 1995. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  8. «História do PDT». www.pdt.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  9. «Partido Trabalhista Brasileiro». www.tse.jus.br. Consultado em 9 de julho de 2020 
  10. «O Partido: Democratas Bahia». 2 de novembro de 2012. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  11. «Partido da República - 22». www.partidodarepublica.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  12. «Fragmentos da História do Partido Socialista Brasileiro - PSB». Fundação João Mangabeira. 9 de maio de 2011. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  13. [1]
  14. «História do PRB». PRB 10 - Partido Republicano Brasileiro 
  15. [2]
  16. «Estatuto - @PPS23». @PPS23 
  17. «Partido Social Liberal». www.pslnacional.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 27 de agosto de 2017 
  18. «Missão e Valores - Partido Social Cristão». Partido Social Cristão. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  19. «Partidos políticos registrados no TSE». www.tse.jus.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  20. «Podemos». www.tse.jus.br. Consultado em 9 de julho de 2020 
  21. «Linha do Tempo». psd.org.br. PSD 55 - Partido Social Democrático. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  22. Verde, Partido. «Fundação (1986)». pv.org.br. Partido Verde. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  23. [3]
  24. [4]
  25. «A história do PEN» (PDF). PEN. Consultado em 28 de fevereiro de 2017. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  26. [5]
  27. [6]
  28. [7]
  29. «Diretório Nacional do Solidariedade pede registro de estatuto no TSE». www.tse.jus.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  30. «PMN 33 - Partido da Mobilização Nacional». pmn.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 20 de agosto de 2016 
  31. [8]
  32. «PTdoB - História». www.ptdob.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 19 de junho de 2016 
  33. «Sobre o Partido - PTC 36». www.ptc36nacional.com.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  34. «Programa Partidário». PSOL 
  35. «Sobre Nós - PSDC». www.psdc.org.br. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  36. prtb1 (8 de janeiro de 2013). «Histórico». PRTB - Partido Renovador Trabalhista Brasileiro. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  37. «TSE confirma criação do PROS, 31º partido do país». Política. 24 de setembro de 2013 
  38. «PMB - Partido da Mulher Brasileira». PMB - Partido da Mulher Brasileira. Consultado em 28 de fevereiro de 2017 
  39. «TSE aprova registro do Partido da Mulher Brasileira, o 35º do país». G1. 29 de setembro de 2015. Consultado em 29 de setembro de 2015 
  40. «Portal do Partido NOVO». Consultado em 16 de novembro de 2014 
  41. «TSE aprova registro do Partido Novo, 33ª legenda no país». Consultado em 16 de setembro de 2014 
  42. Rede Sustentabilidade (Site Oficial). «Rede Sustentabilidad». Consultado em 15 de novembro de 2014 
  43. «TSE autoriza registro do partido de Marina Silva». Zero Hora. 22 de setembro de 2015. Consultado em 22 de setembro de 2015 
  44. gus_admin (26 de dezembro de 2012). «Partido». PSTU | Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado 
  45. a b c «Partido político». www.tse.jus.br. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  46. «Partidos políticos registrados no TSE». www.tse.jus.br. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  47. a b Madeira, Rafael Machado; Tarouco, Gabriela da Silva (23 de agosto de 2013). «Esquerda e direita no sistema partidário brasileiro: análise de conteúdo de documentos programáticos». Revista Debates. 7 (2): 93–114. ISSN 1982-5269. doi:10.22456/1982-5269.38573 
  48. a b Tarouco, Gabriela da Silva; Madeira, Rafael Machado (março de 2013). «Partidos, programas e o debate sobre esquerda e direita no Brasil». Revista de Sociologia e Política. 21 (45): 149–165. ISSN 0104-4478. doi:10.1590/S0104-44782013000100011 
  49. Vasconcellos, Fábio. «Maioria dos partidos se posiciona como de Centro. Veja quem sobra no campo da Direita e da Esquerda». Na base dos dados - O Globo. Consultado em 13 de junho de 2019 
  50. Shalders - @shaldim, André (11 de setembro de 2017). «Direita ou esquerda? Análise de votações indica posição de partidos brasileiros no espectro ideológico» (em inglês) 
  51. «O que significa esquerda, direita e centro na política? - Política». Estadão. Consultado em 13 de junho de 2019 
  52. Ducroquet, Simon. «Genealogia dos partidos - poder - Folha de S.Paulo». arte.folha.uol.com.br. Consultado em 13 de junho de 2019 
  53. «Direita cresce e engole o centro no Congresso mais fragmentado da história». Congresso em Foco. 1 de fevereiro de 2019. Consultado em 13 de junho de 2019 

Ligações externas