Lista de posições na hierarquia católica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hierarquia contemporânea[editar | editar código-fonte]

A tabela abaixo visa elucidar, sem exaurir, as diversas atribuições dos fiéis católicos, segundo critério da Idade Contemporânea.

Grupo Título Função Descrição
Episcopado
Papa sumo pontífice, bispo de Roma, dirige a Igreja Católica
Cardeal membro do colégio cardinalício, elege o Papa
Patriarca prelado de uma Igreja Católica Oriental ou a mais elevada dignidade honorífica para uma diocese ou arquidiocese
Arcebispo primaz título de honra concedido pelo Papa a alguns prelados, geralmente o arcebispo da arquidiocese mais antiga do país/região
Arcebispo metropolita dirige uma arquidiocese metropolitana
Bispo diocesano dirige uma diocese
Prelado dirige uma prelazia territorial ou pessoal
Presbiterado
Monsenhor título de honra concedido pelo Papa
Vigário-geral tem poder executivo da diocese, em nome do bispo
Cônego vive sob regra de vida, em catedrais e colégios
Arcediago vigário que administra parte de uma diocese
Decano ou Deão dirige uma universidade católica
Mestre-escola dirige uma escola católica
Cura pároco de uma catedral
Padre, Pároco dirige uma paróquia
Capelão padre militar ou que dirige uma capela
Diaconato
Diácono recebe o 1º grau da ordem, pode ser casado.
Vida Consagrada
Prior(esa) dirige uma ordem religiosa ou um priorado
Abade/Abadessa dirige um convento ou mosteiro
Religioso frei/freira, monge/monja ou frade/frater de um convento ou mosteiro que professou votos perpétuos
Juniorista frei/freira, monge/monja ou frade/frater de um convento ou mosteiro que professou votos temporários
Noviço(a) aquele(a) que se prepara para professar seus votos em uma ordem / congregação
Leigos membros não eclesiásticos da Igreja (os fiéis). Obs: não há na literatura da igreja uma hierarquia para leigos, são os próprios leigos quem a estabelecem. São ministros leigos instituídos pela Igreja (pelo Bispo ou um Padre delegado por ele) o Acólito e o Leitor. Pelo fato destes ministérios, conforme decreto canônico (Canon 230 do Código de Direito Canônico), serem destinados apenas a homens, existem as formas extraordinárias, podendo nesta forma todos os leigos, homens e mulheres, desempenharem os ministérios de Leitor e Acólito. As funções do Acólito instituído são divididas entre três tipos de ministros extraordinários: os Acólitos Extraordinários, os Ministros da Sagrada Comunhão (no caso da distribuição da comunhão) e os Coroinhas.)
Acólito auxiliar dos padres e diáconos nas celebrações litúrgica.

distribuição da comunhão) e os Coroinhas.)

Ministro extraordinário da Comunhão responsável por ministrar a Sagrada Comunhão Eucarística de forma extraordinária, ou seja, na ausência ou necessidade dos Presbíteros. O ministro ordinário é o Presbítero presidente da celebração da Eucaristia, o primeiro ministro extraordinário é o Padre concelebrante, depois os Diáconos, depois os Acólitos, depois os Sacerdotes presentes, mas não concelebrantes, depois os Leigos devida e previamente preparados para tal honra.
Leitor leitor dos Textos bíblicos e eclesiásticos nas celebrações litúrgicas .

Hierarquia medieval[editar | editar código-fonte]

A tabela a seguir apresenta, de forma abrangente e concisa, os Títulos e Funções das posições hierárquicas da Igreja Católica, classificados segundo as Ordens religiosas a que pertencem. Também são apresentados os Graus hierárquicos de cada Título, segundo critério utilizado na Idade Média.

Categoria Ordem Grupo Título Função Descrição Grau
Ordens seculares clero secular ou diocesano: votos simples; vida não enclausurada
Ordens maiores
Episcopado
Papa sumo pontífice, bispo de Roma, dirige a Igreja 15
Cardeal membro do colégio cardinalício, elege o Papa 12
Patriarca prelado de importantes igrejas orientais 11 ½
Arcebispo primaz dirige a arquidiocese mais antiga da região 11 ½
Arcebispo metropolita dirige uma arquidiocese metropolitana
Prior dirige uma ordem religiosa ou militar 10
Bispo diocesano dirige uma diocese 9
Prelado dirige uma prelazia territorial ou pessoal 8
Presbiterado
Monsenhor título de honra concedido pelo Papa 7 ½
Vigário-geral poder executivo da diocese, em nome do bispo 7 ½
Vigário exerce temporariamente funções de um prelado 7
Cônego vive sob regra, em cabidos (catedral) ou colégios (paróquia)
Arcediago vigário que administra parte de uma diocese 7 ½
Decano ou Deão dirige uma universidade católica 7
Chantre responsável pelo coro 6
Mestre-escola dirige uma escola católica 6
Cura pároco de uma catedral 6
Padre, Pároco dirige uma paróquia 5
Capelão padre militar ou que dirige uma capela 4 ½
Diaconato
Diácono sem (ainda) ordem sacerdotal, pode ser casado 3
Subdiácono auxiliar do diácono (cargo extinto pelo Concílio Vaticano II) 2 ½
Seminarista cursa um seminário 1 ½
Ordens menores (extintas pelo Concílio Vaticano II)
Ostiário ou Porteiro responsável pelas chaves ou sinos de uma igreja 2
Leitor responsável pela leitura da Bíblia 1 ½
Acólito auxiliar de sacerdotes e diáconos 2
Exorcista auxiliar de exorcismos 2
Ordens regulares clero regular ou regrante: votos solenes, regras, vida enclausurada
Ordens monásticas vivem em mosteiros (originalmente) rurais, mais enclausurados
Prior dirige a ordem 10
Abade, Abadessa dirige um mosteiro 8
Monge, Monja membro (a) de um mosteiro 4
Noviço, Noviça candidato a monge/monja 2
Ordens mendicantes vivem em centros urbanos, menos enclausurados
Prior / Prioresa dirige a ordem 10 / 7
Frade / Madre superior(a) dirige um convento 8 / 6
Frade / Freira ou Sóror membro (a) de um convento 4 / 2
Noviço / Noviça candidato(a) a frade/freira 2 / 1 ½
Leigos membros não eclesiásticos da Igreja
Leitor faz a leitura de textos nas missas 1 ½
Diácono leigo faz algumas celebrações, pode ser solteiro, casado ou viúvo 1
Sacristão auxiliar do pároco 1
Coroinha auxiliar do sacristão ½
Fiel professante da fé católica, sem função específica 0

Não cristãos[editar | editar código-fonte]

A título de curiosidade, na Idade Média, quando a hierarquia acima foi estabelecida, os pagãos (não crentes) e os infiéis (crentes de outra religião), eram vistos aos olhos da Igreja como forçosamente abaixo do fiéis (Grau = -1), enquanto os hereges, muçulmanos e judeus figuravam num patamar ainda mais baixo (Grau = -2).[carece de fontes?]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]