Lista de satélites brasileiros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta lista cobre todos os satélites desenvolvidos total ou parcialmente no Brasil. O Brasil atualmente não detêm capacidade de lançamento orbital, historicamente tendo de depender de outros países.

Lista[editar | editar código-fonte]

Científicos e de sensoriamento remoto[editar | editar código-fonte]

Designação Classe Lançamento Destino Status Sumário
Data Local Veículo Data Local Veículo
Década de 1990
Dove-OSCAR 17 Cubesat 22 de janeiro de 1990 França Centro Espacial de Kourou França Ariane 40 H10 22 de janeiro de 1990 Órbita terrestre baixa N/A Operou até março de 1998.[1] Primeiro satélite radioamador do Brasil projetado de forma particular.[1]
SCD-1 Satélite 9 de fevereiro de 1993 Estados Unidos Centro Espacial John F. Kennedy Estados Unidos Pegasus 003/F3 9 de fevereiro de 1993 Órbita terrestre baixa N/A Ainda em operação. Primeiro satélite desenvolvido pelo INPE.[2]
SCD-2A Satélite 2 de novembro de 1997 Brasil Centro de Lançamento de Alcântara Brasil VLS-1 V1 N/A N/A N/A Destruído no lançamento.[3] Segundo satélite desenvolvido pelo INPE.[3]
SCD-2 Satélite 23 de outubro de 1998 Estados Unidos Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral Estados Unidos Pegasus 23 de outubro de 1998 Órbita terrestre baixa N/A Ainda em operação. Terceiro satélite desenvolvido pelo INPE.[4]
CBERS-1 Satélite 14 de outubro de 1999 China Centro de Lançamento de Taiyuan China Longa Marcha 4B 14 de outubro de 1999 Órbita heliossíncrona N/A Desativado em agosto de 2003.[5] Primeiro satélite do programa CBERS.[6][7]
SACI-1 Microssatélite Perdeu contato pouco após entrar em órbita.[8] Tinha como objetivo realizar experimentos universitários selecionados pela Academia Brasileira de Ciências. O programa foi encerrado após a perda do segundo satélite.[9]
SACI-2 Microssatélite 11 de dezembro de 1999 Brasil Centro de Lançamento de Alcântara Brasil VLS-1 V2 N/A N/A N/A Destruído no lançamento.[9]
Década de 2000
CBERS-2 Satélite 21 de outubro de 2003 China Centro de Lançamento de Taiyuan China Longa Marcha 4B 21 de outubro de 2003 Órbita terrestre baixa N/A Deixou de operar em janeiro de 2009.[5] Segundo satélite do programa CBERS.[10]
SATEC Microssatélite 25 de agosto de 2003 Brasil Centro de Lançamento de Alcântara Brasil VLS-1 V3 N/A N/A N/A Destruídos durante testes de pré-lançamento na plataforma devido ao Acidente de Alcântara.[11] Desenvolvido pelo INPE.[11]
UNOSAT Nanossatélite Desenvolvido pela Universidade Norte do Paraná.[11]
CBERS-2B Satélite 19 de setembro de 2007 China Centro de Lançamento de Taiyuan China Longa Marcha 4B 19 de setembro de 2007 Órbita heliossíncrona N/A Desativado em abril de 2010.[5] Terceiro satélite do programa CBERS.[12]
Década de 2010
CBERS-3 Satélite 9 de dezembro de 2013 China Centro de Lançamento de Taiyuan China Longa Marcha 4B N/A N/A N/A Reentrada prematura devido a uma falha no foguete.[13] Quarto satélite do programa CBERS.
NanoSatC-Br 1 Nanossatélite 19 de junho de 2014 Rússia Base de Dombarovski Ucrânia Dnepr 19 de junho de 2014 Órbita terrestre N/A Em operação (2019).[14] Desenvolvido em convênio entre a UFSM e o INPE.[15]
CBERS-4 Satélite 7 de dezembro de 2014 China Centro de Lançamento de Taiyuan China Longa Marcha 4B 7 de dezembro de 2014 Órbita heliossíncrona N/A Em operação. Quinto satélite do programa CBERS.[16]
AESP-14 Nanossatélite 10 de janeiro de 2015 Estados Unidos Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral Estados Unidos Falcon 9 v1.1 5 de fevereiro de 2015 ISS Japão Kibō[17] Considerado inoperante após não abrir uma antena.[18] Desenvolvido pelo INPE e o ITA.[19]
SERPENS Nanossatélite 18 de agosto de 2015 Japão Centro Espacial de Tanegashima Japão H-IIB 17 de setembro de 2015 ISS Japão Kibō[20] Reentrou no dia 27 de março de 2016.[21] Projeto criado pela AEB em parceria com universidades.[22]
Tancredo-1 Picossatélite 9 de dezembro de 2016 Japão Centro Espacial de Tanegashima Japão H-IIB 16 de janeiro de 2017 ISS Japão Kibō[23] Reentrou no dia 18 de outubro de 2017.[24] Projeto educacional da Escola Municipal Tancredo Neves em Ubatuba.[23]
ITASAT-1 Microssatélite 3 de dezembro de 2018 Estados Unidos Base da Força Aérea de Vandenberg Estados Unidos Falcon 9 Block 5 3 de dezembro de 2018 Órbita terrestre N/A Em órbita (2020).[25] Projeto desenvolvido em parceria entre o ITA, AEB e INPE.[25]
CBERS-4A Satélite 20 de dezembro de 2019 China Centro de Lançamento de Taiyuan China Longa Marcha 4B 20 de dezembro de 2019 Órbita heliossíncrona N/A Em operação (2021).[26] Sexto satélite do programa CBERS.[27]
FloripaSat-1 Nanossatélite Em operação (2020).[28] Desenvolvido por alunos da UFSC em parceria com a AEB.[28]
Década de 2020
Amazonia 1 Satélite 28 de fevereiro de 2021 Índia Centro Espacial de Satish Dhawan Índia PSLV-DL 28 de fevereiro de 2021 Órbita polar[29] N/A Em operação (2021).[29] Desenvolvido pelo INPE e a AEB.[29] É o primeiro satélite totalmente desenvolvido e construído no Brasil.[30]
NanoSatC-Br 2 Nanossatélite 22 de março de 2021 Rússia Cosmódromo de Baikonur Rússia Soyuz-2 22 de março de 2021 Órbita terrestre baixa N/A Em operação (2021).[31] Feito em parceria do INPE e a UFSM.[32]
PION-BR1 Picossatélite 13 de janeiro de 2022 Estados Unidos Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral Estados Unidos Falcon 9 Block 5 13 de janeiro de 2022 Órbita terrestre baixa N/A Em operação (2022).[33] Desenvolvido pela Pion Labs, é o primeiro satélite de produção Brasileira desenvolvido por uma startup.[34]
Alpha Crux Picossatélite 1 de abril de 2022 Estados Unidos Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral Estados Unidos Falcon 9 Block 5 1 de abril de 2022 Órbita terrestre baixa N/A Em órbita (2022). Desenvolvido pela Universidade de Brasília (UNB), em parceria com a AEB.[35]
Finlândia Carcará I Microssatélite 25 de maio de 2022 Estados Unidos Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral Estados Unidos Falcon 9 Block 5 25 de maio de 2022 Órbita terrestre baixa N/A Em órbita (2022). Satélite-radar de sensoriamento remoto da Força Aérea Brasileira, parte do Projeto Lessonia-1 e produzidos pela empresa finlandesa ICEYE [en].[36][37][38]
Finlândia Carcará II
SPORT Microssatélite 21 de novembro de 2022 Estados Unidos Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral Estados Unidos Falcon 9 Block 5 21 de novembro de 2022 Órbita terrestre baixa N/A Em órbita (2022). Scintilation Prediction Observations Research Task, projeto desenvolvido em parceria entre o ITA, NASA, INPE e universidades estadounidenses.
Legenda:

     Destruído durante lançamento ou na plataforma.

Telecomunicação[editar | editar código-fonte]

Satélites brasileiros, mas produzidos no exterior:

Satélite Fabricante Veículo de lançamento Data do lançamento Estado
Década de 1980
Brasilsat A1 Canadá Spar Aerospace[39] França Ariane V12[40] 8 de fevereiro de 1985[40] Retirado em março de 2002[40]
Brasilsat A2 Canadá Spar Aerospace[39] França Ariane 3[41] 28 de março de 1986[41] Retirado em fevereiro de 2004[41]
Década de 1990
Brasilsat B1 Estados Unidos Hughes[42] França Ariane V66[43] 10 de agosto de 1994[43] Retirado em dezembro de 2010[43]
Brasilsat B2 Estados Unidos Hughes[42] França Ariane V71[44] 28 de março de 1995[44] Retirado em junho de 2018[44]
Brasilsat B3 Estados Unidos Hughes[42] França Ariane V105[45] 04 de fevereiro de 1998[45] Retirado em agosto de 2018[45]
Década de 2000
Brasilsat B4 Estados Unidos Hughes[42] França Ariane V131[46] 17 de agosto de 2000[46] Retirado em junho de 2021[46]
Estrela do Sul Estados Unidos SSL Ucrânia Zenit-3SL[47] 18 de janeiro de 2004[47] ?
Star One C12 França/Itália Thales Alenia Space França Ariane 3 de fevereiro de 2005 Em operação.
Star One C1 França/Itália Thales Alenia Space[48] França Ariane #179[48] 14 de novembro de 2007[48] Em operação.[48]
Star One C2 França Alcatel-Lucent[49] França Ariane 5 18 de abril de 2008[50] Em operação.
Década de 2010
Star One C3 Estados Unidos Orbital Sciences Corporation[51] França Ariane 5 10 de novembro de 2012 Em operação (2022).[52]
Star One C4 Estados Unidos SSL França Ariane VA224[53] 15 de julho de 2015[53] Em operação.[53]
Star One D1 Estados Unidos SSL[54] França Ariane 21 de dezembro de 2016 Em operação.
SGDC-1 França/Itália Thales Alenia Space[55] França Ariane 5[56] 4 de maio de 2017[56] Em operação (2020).[56]
Década de 2020
Star One D2 Estados Unidos SSL França Ariane 5 VA2545[57] 30 de julho e 2021[57] Em operação (2021).[57]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «DOVE (DOVE-OSCAR 17, DO 17)». Consultado em 16 de maio de 2022 
  2. «SCD-1: um fenômeno do mundo dos satélites». 3 de março de 2017. Consultado em 16 de maio de 2022 
  3. a b Ricardo Bolanume Neto (3 de novembro de 1997). «Foguete brasileiro fracassa, é destruído e cai no mar». Folha de São Paulo. Consultado em 16 de maio de 2022. Cópia arquivada em 30 de janeiro de 2004 
  4. «Satélite brasileiro SCD-2 completa 10 anos no dia 22 de outubro». 21 de outubro de 2008. Consultado em 16 de maio de 2022 
  5. a b c Junior et al. Marcato, p. 403.
  6. Junior et al. Marcato, p. 402.
  7. «Lançamento CBERS-1». 5 de fevereiro de 2018. Consultado em 16 de maio de 2022 
  8. «O vexame do Saci». VEJA. 27 de outubro de 1999. Consultado em 16 de maio de 2022. Arquivado do original em 8 de maio de 2003 
  9. a b «Inpe cancela programa de microssatélites, após fracasso com Saci-2». 12 de dezembro de 1999. Consultado em 16 de maio de 2022 
  10. «Lançamento CBERS-2». 5 de fevereiro de 2018. Consultado em 16 de maio de 2022 
  11. a b c Berquó et al. 2004, p. 14.
  12. «Lançamento CBERS-2B». 5 de fevereiro de 2018. Consultado em 16 de maio de 2022 
  13. «Lançamento CBERS-3». 5 de fevereiro de 2018. Consultado em 16 de maio de 2022 
  14. «Primeiro cubesat brasileiro completa 5 anos de operação em órbita». 21 de junho de 2019. Consultado em 16 de maio de 2022 
  15. «Missão do NanosatC-Br1». 22 de junho de 2021. Consultado em 16 de maio de 2022 
  16. «Lançamento CBERS-4». 5 de fevereiro de 2018. Consultado em 16 de maio de 2022 
  17. «CUBESAT BRASILEIRO LANÇADO COM SUCESSO DA ESTAÇÃO ESPACIAL INTERNACIONAL». 5 de fevereiro de 2015. Consultado em 16 de maio de 2022. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2015 
  18. «Antena falha, e nanossatélite brasileiro não consegue entrar em operação». 4 de março de 2015. Consultado em 16 de maio de 2022 
  19. «AESP-14». Consultado em 16 de maio de 2022 
  20. «Nanossatélite Serpens está em órbita e tem sinais captados no Brasil». 18 de setembro de 2015. Consultado em 16 de maio de 2022 
  21. «Nanossatélite Serpens se desintegra na atmosfera terrestre». 6 de abril de 2016. Consultado em 16 de maio de 2022 
  22. «Satélite desenvolvido em parceria com a UFSC é lançado no Japão». 20 de agosto de 2015. Consultado em 16 de maio de 2022 
  23. a b «Satélite de escola pública de Ubatuba, a bordo de foguete japonês, será enviado nesta sexta-feira para ISS». 8 de dezembro de 2016. Consultado em 16 de maio de 2022 
  24. «Tancredo-1». Consultado em 16 de maio de 2022 
  25. a b «Nanossatélite ITASAT 1 completa dois anos em órbita». 7 de dezembro de 2020. Consultado em 16 de maio de 2022 
  26. «Primeiro satélite 100% brasileiro, Amazônia-1 é lançado ao espaço». 28 de fevereiro de 2021. Consultado em 16 de maio de 2022 
  27. «Lançamento CBERS 04A». 8 de julho de 2020. Consultado em 16 de maio de 2022 
  28. a b «FloripaSat-1 completa sete meses na órbita da Terra e valida módulos de software e hardware». 30 de julho de 2020. Consultado em 15 de maio de 2022 
  29. a b c «Imagens do satélite Amazonia-1 já estão disponíveis — e qualquer um pode acessar». 30 de julho de 2021. Consultado em 16 de maio de 2022 
  30. «Amazonia-1, o 1º satélite 100% brasileiro, é lançado com sucesso de base indiana». 28 de fevereiro de 2021. Consultado em 16 de maio de 2022 
  31. «Primeiros sinais do NanoSatC-BR2 recebidos com sucesso». 23 de março de 2021. Consultado em 16 de maio de 2022 
  32. «Após adiamento, satélite brasileiro NanoSatC-Br2 é colocado em órbita». 22 de março de 2021. Consultado em 16 de maio de 2022 
  33. «SpaceX manda satélite brasileiro Pion-BR1 para o espaço». 13 de janeiro de 2022. Consultado em 16 de maio de 2022 
  34. «PION, o primeiro satélite brasileiro de uma startup, foi lançado pela SpaceX». 13 de janeiro de 2022. Consultado em 16 de maio de 2022 
  35. «UnB lança satélite que permite comunicação em áreas onde não há sinal de telefonia no país». 3 de abril de 2022. Consultado em 7 de julho de 2022 
  36. «SpaceX, empresa de Elon Musk, vai lançar satélites brasileiros». 24 de maio de 2022. Consultado em 25 de maio de 2022 
  37. «Brasil envia dois satélites ao espaço em foguete da SpaceX; confira». 25 de maio de 2022. Consultado em 25 de maio de 2022 
  38. «Sale of Finnish microsatellite to Brazil raises criticism». 12 de janeiro de 2021. Consultado em 25 de maio de 2022 
  39. a b «Brasilsat specifications». Consultado em 18 de maio de 2022 
  40. a b c Jean-Philippe Donnio. «Brasilsat A1» (em inglês). The Satellite Encyclopedia. Consultado em 8 de fevereiro de 2022 
  41. a b c «Brasilsat A2». Consultado em 18 de maio de 2022 
  42. a b c d «Brasilsat B's specifications». Consultado em 18 de maio de 2022 
  43. a b c «Brasilsat B1». Consultado em 18 de maio de 2022 
  44. a b c «Brasilsat B2». Consultado em 18 de maio de 2022 
  45. a b c «Brasilsat B3». Consultado em 18 de maio de 2022 
  46. a b c «Brasilsat B4». Consultado em 18 de maio de 2022 
  47. a b «Estrela do Sul». Consultado em 18 de maio de 2022 
  48. a b c d «Brasilsat C1». Consultado em 18 de maio de 2022 
  49. «Star One C2 folheto» (PDF). Consultado em 18 de maio de 2022. Arquivado do original (PDF) em 23 de janeiro de 2012 
  50. «Embratel lança com sucesso o satélite Star One C2». 18 de abril de 2008. Consultado em 18 de maio de 2022. Arquivado do original em 15 de agosto de 2020 
  51. «Embratel anuncia lançamento do satélite Star One C3». Consultado em 18 de maio de 2022 
  52. «Anatel prorroga direito de exploração do StarOne C3 para até 2029». 3 de março de 2022. Consultado em 18 de maio de 2022 
  53. a b c «Brasilsat C4». Consultado em 18 de maio de 2022 
  54. «Sar One D1». Consultado em 18 de maio de 2022 
  55. «Tecnologia absorvida do SGDC-1 potencializa desenvolvimento de produtos que podem ser comercializados globalmente». 27 de agosto de 2020. Consultado em 18 de maio de 2022 
  56. a b c «Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas completa 3 anos no espaço». 4 de maio de 2020. Consultado em 18 de maio de 2022 
  57. a b c «Star One D2 da Embratel é colocado em órbita e deve iniciar operação em outubro». 30 de julho de 2021. Consultado em 18 de maio de 2022 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]