Lista de vice-governadores da Paraíba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Esta é uma lista de vice-governadores do estado da Paraíba no pós-Estado Novo.

Ordem Lista de vice-governadores da Paraíba Início do seu mandato Fim do seu mandato Cidade onde nasceu Unidade federativa Notas de rodapé Referências
01 José Targino Pereira da Costa Assumiu em 1947 31 de janeiro de 1951 Araruna  Paraíba [nota 1][nota 2] [1]
02 João Fernandes de Lima 31 de janeiro de 1951 31 de janeiro de 1956 Mamanguape  Paraíba [nota 3][nota 4] [2]
03 Pedro Moreno Gondim 31 de janeiro de 1956 18 de março de 1960 Alagoa Nova  Paraíba [nota 3][nota 5] [3][4]
04 André Avelino de Paiva Gadelha 31 de janeiro de 1961 31 de janeiro de 1966 [nota 3]
05 Severino Bezerra Cabral [nota 6] [nota 6] Umbuzeiro  Paraíba [nota 7] [5][6][7]
06 Antônio Juarez Farias 12 de setembro de 1970 15 de março de 1971 [nota 8] [8]
07 Clóvis Bezerra Cavalcanti 15 de março de 1971 15 de março de 1975 Bananeiras  Paraíba [nota 9]
08 Dorgival Terceiro Neto 15 de março de 1975 14 de agosto de 1978 Taperoá  Paraíba [9]
09 Clóvis Bezerra Cavalcanti 15 de março de 1979 14 de maio de 1982 Bananeiras  Paraíba [nota 2]
10 José Carlos da Silva Júnior 15 de março de 1983 14 de maio de 1986 Campina Grande  Paraíba [nota 10]
11 Raimundo Asfora [nota 11] [nota 11] Fortaleza  Ceará [nota 11] [10]
12 Cícero Lucena Filho 15 de março de 1991 2 de abril de 1994 São José de Piranhas  Paraíba [nota 12] [11]
13 José Targino Maranhão 1º de janeiro de 1995 16 de setembro de 1995 Araruna  Paraíba [nota 13][nota 14] [12][13][14]
14 Antônio Roberto de Sousa Paulino 1º de janeiro de 1999 5 de abril de 2002 Guarabira  Paraíba [nota 15] [15]
15 Lauremília Lucena 1º de janeiro de 2003 1º de janeiro de 2007
16 José Lacerda Neto 1º de janeiro de 2007 17 de fevereiro de 2009 São José de Piranhas  Paraíba
17 Luciano Cartaxo Pires de Sá 18 de fevereiro de 2009 1º de janeiro de 2011 Sousa  Paraíba [16][17]
18 Rômulo José de Gouveia 1º de janeiro de 2011 1º de janeiro de 2015 Campina Grande  Paraíba [nota 16] [18]
19 Ana Lígia Costa Feliciano 1º de janeiro de 2015 1º de janeiro de 2019 Campina Grande  Paraíba [19]
20 Ana Lígia Costa Feliciano 1º de janeiro de 2019 em exercício Campina Grande  Paraíba [nota 17] [19][20]
Legenda
Cor Significado
Verde Mandatários eleitos por votação direta ou indireta (por escolha da Assembleia Legislativa).
Amarelo Mandatários eleitos indiretamente segundo as regras do Regime Militar de 1964.
Azul turquesa Vice-governador empossado após decisão do Tribunal Superior Eleitoral.

Notas

  1. O cargo de vice-governador inexistia antes de 1947, assim sua criação e preenchimento ocorreu via Assembleia Legislativa em data posterior ao pleito em analogia ao que previa a Constituição de 1946 em relação ao vice-presidente da República (Art. 1º do ADCT).
  2. a b Foi efetivado governador quando o titular renunciou para candidatar-se à Câmara dos Deputados.
  3. a b c Eleito por voto direto em chapa dissociada do titular conforme estabelecia a legislação vigente; note-se, porém, que esta regra seria revogada a partir de 1965, ano em que houve eleições para governador em onze estados.
  4. Foi governador interino entre 19 de junho de 1953 e 27 de agosto de 1954 quando o titular foi ministro dos Transportes.
  5. Exerceu o mandato de governador entre 4 de janeiro de 1958 e 18 de março de 1960 porque o titular estava afastado por razões de saúde. Visando concorrer ao governo estadual, renunciou ao mandato de vice-governador e entregou o poder ao deputado José Fernandes de Lima, presidente da Assembleia Legislativa.
  6. a b A coligação do governador João Agripino escolhera Sílvio Porto como candidato a vice-governador, todavia o mesmo foi substituído por Severino Cabral, mas como este não deixou o Banco Auxiliar do Povo em tempo hábil para disputar o pleito, seu diploma foi cassado e o cargo de vice-governador ficou vago, o que elevou o deputado Clóvis Cavalcanti, presidente da Assembleia Legislativa, à linha sucessória imediata.
  7. A partir de 1965 a eleição do governador importava a do vice com ele registrado.
  8. Eleito pela Assembleia Legislativa da Paraíba para completar o período governamental em curso.
  9. Último vice-governador a exercer o cargo de presidente da Assembleia Legislativa, direito revogado pela Emenda Constitucional Número Um publicada em 1969.
  10. Wilson Braga renunciou ao cargo de governador a fim de concorrer a uma cadeira de senador e seu vice-governador renunciou para disputar o governo estadual, fato que levou ao poder o desembargador Rivando Bezerra Cavalcanti, presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, antes que o legislativo paraibano elegesse indiretamente Milton Cabral.
  11. a b c Eleito vice-governador em 1986, Raimundo Asfora não chegou a tomar posse em virtude de sua morte à 6 de março de 1987.
  12. Foi efetivado governador quando o titular renunciou para candidatar-se ao Senado Federal.
  13. Para que pudesse assumir o cargo de vice-governador, José Maranhão renunciou ao mandato de deputado federal em prol de Robson Paulino.
  14. Efetivado governador após o falecimento do titular.
  15. Para que pudesse assumir o cargo de vice-governador, José Maranhão renunciou aos últimos dias de mandato como deputado federal em prol do suplente.
  16. Para que pudesse assumir o cargo de vice-governador, José Maranhão renunciou aos últimos dias de mandato como deputado federal em prol do suplente.
  17. Reeleita em 7 de outubro de 2018 conforme disposto na Emenda Constitucional Número Dezesseis de 4 de junho de 1997.

Referências

  1. «BRASIL. Presidência da República: Constituição de 1946». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  2. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado João Fernandes». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  3. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Pedro Gondim». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  4. Gondin (sic) deixou o governo da Paraíba com medo de que o titular viesse a morrer (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 20/03/1960. Primeiro caderno, p. 05. Página visitada em 29 de outubro de 2018.
  5. «BRASIL. Presidência da República: Lei n.º 4.737 de 15/07/1965 (Código Eleitoral)». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  6. TRE da Paraíba vai marcar amanhã a diplomação dos eleitos em outubro (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 14/11/1965. Primeiro caderno, pág. 03. Página visitada em 29 de outubro de 2018.
  7. Agripino teme perda do seu mandato com decisão do TSE anulando diploma de Cabral (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 01/09/1966. Primeiro caderno, pág. 04. Página visitada em 29 de outubro de 2018.
  8. Vice-governador da Paraíba toma posse (online). O Estado de S. Paulo, São Paulo (SP), 12/09/1970. Geral, pág. 05. Página visitada em 29 de outubro de 2018.
  9. «Corpo de ex- governador da Paraíba é enterrado em Taperoá (g1.globo.com)». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  10. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Raimundo Asfora». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  11. «Senado Federal do Brasil: senador Cícero Lucena». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  12. «Senado Federal do Brasil: senador José Maranhão». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  13. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado José Maranhão». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  14. Governador da PB quer rejeição do FSE (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 19/09/1995. Brasil, p. 1-5. Página visitada em 29 de outubro de 2018.
  15. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Roberto Paulino». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  16. «TSE nega recursos e confirma cassação do mandato do governador da Paraíba (g1.globo.com)». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  17. «José Maranhão toma posse como governador da Paraíba (g1.globo.com)». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  18. «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Rômulo Gouveia». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  19. a b «Após oito anos, Paraíba volta a ter uma mulher como vice-governadora (g1.globo.com)». Consultado em 29 de outubro de 2018 
  20. «João Azevedo toma posse como governador do estado da Paraíba (g1.globo.com)». Consultado em 1º de janeiro de 2019