Lista do Patrimônio Mundial na Hungria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Localização do Patrimônio Mundial na Hungria.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) propôs um plano de proteção aos bens culturais do mundo, através do Comité sobre a Proteção do Património Mundial Cultural e Natural, aprovado em 1972.[1] Esta é uma lista do Patrimônio Mundial existente na Hungria, especificamente classificada pela UNESCO e elaborada de acordo com dez principais critérios cujos pontos são julgados por especialistas na área. A Hungria, região marcada pela ascensão cultural e política durante a Antiguidade e até a Idade moderna, ratificou a convenção em 15 de julho de 1985, tornando seus locais históricos elegíveis para inclusão na lista.[2]

Os primeiros sítios da Hungria foram inscritos no Patrimônio Mundial por ocasião da 11ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, realizada em Paris, em 1987. Na ocasião, dois sítios foram inscritos: Budapeste, com as Margens do Danúbio e o Bairro do Castelo de Buda e Hollókő. Os nomes destes e de outros sítios húngaros foram alterados para sua nomenclatura atual na 27ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial, realizada em 2003. Atualmente, a Hungria possui 8 sítios listados como Patrimônio Mundial, sendo dois deles compartilhados com outras nações: Paisagem Cultural de Fertö/Neusiedlersee (com a Áustria) e Grutas Cársicas de Aggtelek e da Eslováquia (com a Eslováquia).

Bens naturais e culturais[editar | editar código-fonte]

A Hungria conta atualmente com os seguintes sítios declarados como Patrimônio Mundial pela UNESCO:

Budaivar08jul0005.jpg Budapeste, com as Margens do Danúbio, o Bairro do Castelo de Buda e a Avenida Andrássy
Bem cultural inscrito em 1987; estendido em 2002.
Localização: Budapeste
Este sítio conserva vestígios de monumentos que exerceram uma grande influência na arquitetura de diversas eras, por exemplo, os da cidade romana de Aquincul e o Castelo de Buda. A paisagem urbana de Budapeste é uma das mais belas do mundo e sumamente ilustrativa dos períodos de esplender da história da capital húngara. (UNESCO/BPI)[3]
Hollókő Ófalu Fő utca (részlet) 002.jpg Antiga Vila de Hollókő e seu Ambiente
Bem cultural inscrito em 1987.
Localização: Nógrád
A aldeia de Hollókö, que se desenvolveu sobretudo nos séculos XVII e XVIII, é um extraordinário exemplo de ambiente natural tradicional, deliberadamente conservado, e constitui um testemunho vivo do modo de vida rural anterior à revolução agrícola do século XX. (UNESCO/BPI)[4]
Domica Cave 22.jpg Grutas Cársicas de Aggtelek e da Eslováquia
Bem cultural inscrito em 1995; estendido em 2000; modificado em 2008.
Localização: Hungria Setentrional
As 712 cavernas descobertas até hoje apresentam uma grande variedade de formas e concentram em uma área reduzida, formando um sistema cárstico característico da zona temperada. A extraordinária conjunção de efeitos climáticos tropicais e glaciais que criou nestas formações possibilita o estudo de um período de várias dezenas de milhões de anos da evolução geológica do planeta. (UNESCO/BPI)[5]
Pannonhalmalegifotocivertan.jpg Abadia Beneditina Milenar de Pannonhalma e seu Ambiente Natural
Bem cultural inscrito em 1996.
Localização: Gyor-Moson-Sopron
No ano de 996, se estabeleceram neste sítio os primeiros monges beneditinos, que evangelizaram os húngaros, fundaram a primeira escola do país e escreveram o primeiro texto em língua magiar. Desde sua fundação, a comunidade monástico se dedicou sem descanso a difusão da cultura na Europa Central. A história milenar do monastério se pode ler na sucessão de estilos arquitetônicos de seus edifícios, que hoje em dia seguem abrigando a comunidade religiosa, assim como uma escola. O edifício mais antigo dos existentes data de 1224. (UNESCO/BPI)[6]
Tisza-tó.jpg Parque Nacional de Hortobágy - a Puszta
Bem cultural inscrito em 1999.
Localização: Borsod-Abaúj-Zemplén / Heves / Hajdú-Bihar / Jász-Nagykun-Szolnok
A paisagem cultural da puszta de Hortobágy é uma vasta extensão de planaltos e pântanos situada no leste da Hungria. Durante mais de dois mil anos, uma sociedade pastoril perpetuou nestas pradarias o uso tradicional da terra para o pasto de animais. (UNESCO/BPI)[7]
Ókeresztény mauzóleum 2012-ben.JPG Necrópole Paleocristã de Pécs
Bem cultural inscrito em 2000.
Localização: Baranya
No século IV foi construído um excepcional conjunto de tumbas ornamentadas no cemitério da cidade provincial romana de Sopianae (a atual Pécs). Aquelas tumbas possuem um grande valor estrutural e arquitetônico, porque foram escavadas abaixo da terra como câmaras funerárias e acima delas se construíram capelas funerárias. Também possuem um valor artístico importante porque estão ricamente ornamentadas com excelentes pinturas murais de temática cristã. (UNESCO/BPI)[8]
Podersdorf Nordstrand.jpg Paisagem Cultural de Fertö/Neusiedlersee
Bem cultural inscrito em 2001.
Localização: Gyor-Moson-Sopron
Este bem é compartilhado com  Áustria.
Unindo distintas culturas durante oito milênios como demonstra sua variedade, a paisagem da região do lago Fertö-Neusiedlersee é produto de um processo evolutivo e simbiótico de interação do ser humano e seu entorno físico. A excepcional arquitetura rural das aldeias que margeiam as águas do lago e a majestosidade de vários palácio dos séculos XVIII e XIX, aumentam o interesse cultural deste sítio. (UNESCO/BPI)[9]
Tokaj Hetszolo vineyard.jpg Paisagem Cultural Histórica da Região Vinícola de Tokaj
Bem cultural inscrito em 2002.
Localização: Borsod-Abaúj-Zemplén
A paisagem cultural de Tokaj é um vivo testemunho da ampla tradição vinícola desta região de colinas, rios e vales. É marcada por um complexo conjunto de vinhedos, casas de lavoura, povoados e aldeias que possuem uma rede ancestral de adegas, e é um vivo exemplo das distintas faces da produção do famoso vinho de Tokaj, cuja qualidade é objeto de um controle restrito há três séculos. (UNESCO/BPI)[10]

Lista Indicativa[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências