Lista do Patrimônio Mundial no Líbano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Localização dos Sítios do Patrimônio Mundial no Líbano.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) propôs um plano de proteção aos bens culturais do mundo, através do Comité sobre a Proteção do Património Mundial Cultural e Natural, aprovado em 1972.[1] Esta é uma lista do Patrimônio Mundial existente no Líbano, especificamente classificada pela UNESCO e elaborada de acordo com dez principais critérios cujos pontos são julgados por especialistas na área. O Líbano, país situado no local das mais importantes rotas comerciais que ligavam o Médio Oriente à Europa, ratificou a convenção em 3 de fevereiro de 1983, tornando seus locais históricos elegíveis para inclusão na lista.[2]

Os sítios Anjar, Baalbek, Biblos e Tiro foram os primeiros locais do Líbano incluído na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO por ocasião da 8ª Sessão do Comitè do Património Mundial, realizada em Buenos Aires (Argentina) em 1984.[3] Desde a mais recente adesão à lista, o Líbano totaliza 5 sítios classificados como Patrimônio da Humanidade, sendo todos eles de classificação cultural.

Bens culturais e naturais[editar | editar código-fonte]

O Líbano conta atualmente com os seguintes lugares declarados como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO:

Anjar vu du palais.jpg Anjar
Bem cultural inscrito em 1984.
Localização: Bekaa
As ruínas de Anjar, uma cidade fundada pelo califa Walid I no início do século VIII, mostram uma rigorosa ordenação de espaço que se assemelha à das cidades-palácio da Antiguidade. Os vestígios de Anjar constituem um testemunho único do urbanismo das Omíades. (UNESCO/BPI)
BaalbekGreatCourt.jpg Baalbek
Bem cultural inscrito em 1984.
Localização: Bekaa
Sede do culto de uma tríade divina nos tempos dos fenícios, esta cidade recebeu o nome de Heliópolis na era helenística. Sob a dominação romana continuou a manter sua função religiosa e, naquela época, o santuário de Júpiter Heliopolitano atraiu multidões de peregrinos. As construções colossais de Baalbek estão entre os vestígios mais impressionantes do auge da arquitetura imperial romana. (UNESCO/BPI)
ByblosObeliskTemple.jpg Biblos
Bem cultural inscrito em 1984.
Localização: Monte Líbano
Em Biblos estão as ruínas das sucessivas épocas de uma das cidades mais antigas do Líbano, que era habitada desde o Neolítico e estava intimamente ligada por milênios à lenda e à história da bacia do Mediterrâneo. Byblos também está diretamente associado com a história da disseminação do alfabeto fenício. (UNESCO/BPI)
Ancient columns at Al Mina excavation site, Tyre, Lebanon.jpg Tiro
Bem cultural inscrito em 1984.
Localização: Líbano Sul
Dona dos mares e fundadora de colônias prósperas como Cartago e Cádis, a grande cidade fenícia de Tiro foi, segundo a lenda, o lugar onde o roxo foi descoberto. Seu papel histórico declinou no final das Cruzadas. O local preserva importantes restos arqueológicos datando principalmente dos tempos romanos. (UNESCO/BPI)
Cedars of God (Lebanon cedar forest), Lebanon.jpg Ouadi Qadisha (o Vale Santo) e a Floresta dos Cedros de Deus (Horsh Arz el-Rab)
Bem cultural inscrito em 1998.
Localização: Líbano Norte
O Vale de Kadisha foi palco de um dos primeiros e mais importantes assentamentos monásticos cristãos do mundo. Seus mosteiros – muito antigos em grande parte – ficam espetacularmente no meio de uma paisagem acidentada. Em suas proximidades estão os vestígios da grande floresta de cedros do Líbano, muito apreciado na Antiguidade para a construção de grandes edifícios religiosos. (UNESCO/BPI)

Lista Indicativa[editar | editar código-fonte]

Em adição aos sítios inscritos na Lista do Patrimônio Mundial, os Estados-membros podem manter uma lista de sítios que pretendam nomear para a Lista de Patrimônio Mundial, sendo somente aceitas as candidaturas de locais que já constarem desta lista.[4] Desde 2019, o Líbano possui 10 locais na sua Lista Indicativa.[5]

Sítio Imagem Localização Ano Dados UNESCO Descrição
Centro Histórico de Sídon SidonSeaCastleFromBridge.jpg Líbano Sul 1996 Cultural: (iii)(iv) Localizada a cerca de quarenta quilômetros ao sul de Beirute, Sídon é a capital do sul do Líbano. O centro histórico da cidade, limitado ao norte pelo porto de pesca e ao sul pela antiga conta, consiste em um conjunto de monumentos medievais e otomanos defendidos por duas cidadelas, o castelo do mar e o castelo da terra.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências