Lista dos reis da Suméria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Prisma Weld-Blundell listando os reis da Suméria e de Larsa por volta de 1 800 a.C. atualmente no Iraque.

A Lista de reis da Suméria é um texto antigo escrito na língua suméria que lista os reis da Suméria a partir da dinastia sumeriana, estendendo-se a dinastias estrangeiras, sendo que as listas de reis babilônios e assírios posteriores eram parecidas.

A lista registrava o local da realeza e governantes "oficiais", bem como o período de seus governos. Acreditava-se que o direito de majestade era concedido pelos deuses e que podia ser passado de uma cidade a outra.[1] É possível que alguns dos reis presentes na lista fossem puramente mitológicos. A duração de alguns reinados é demasiado longa em muitos dos casos. Houve muitos outros monarcas a governar suas próprias cidades sem, contanto, ganhar o título de realeza "oficial". A lista menciona uma única mulher como governante: Cugue-Bau de Quis, a guardiã da taverna, que reinou por 100 anos.[carece de fontes?]

Lista[editar | editar código-fonte]

Protodinástico I, reis anteriores ao dilúvio e lendários[editar | editar código-fonte]

Os reis antediluvianos, lendários ou anteriores ao século XXVI a.C.. Seus reinados eram medidos em sars —períodos de 3600 anos— a seguinte unidade até 60 no sistema sumério (3600=60x60), e em ners —unidades de 600.

Protodinástico II (reis mitológicos), ca. século XXIX a.C.-XXVII a.C.[editar | editar código-fonte]

Muitos reis conhecidos por inscrições contemporâneas não são encontrados na lista de reis sumérios. Como veremos abaixo, o dilúvio aconteceu em 2 900 a.C..

Primeira dinastia de Quis[editar | editar código-fonte]

Primeira dinastia de Uruque[editar | editar código-fonte]

Outros soberanos desta dinastia conhecidos por inscrições não constam nas listas de reis.

Primeira Dinastia de Ur[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Primeira dinastia de Ur

Protodinástico III[editar | editar código-fonte]

Dinastia de Avã[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Dinastia de Avã

Segunda dinastia de Quis[editar | editar código-fonte]

Dinastia de Hamazom[editar | editar código-fonte]

Segunda dinastia de Uruque[editar | editar código-fonte]

Segunda dinastia de Ur[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Segunda dinastia de Ur

Dinastia de Adabe[editar | editar código-fonte]

Dinastia de Mari[editar | editar código-fonte]

Terceira dinastia de Quis[editar | editar código-fonte]

Dinastia de Aquesaque[editar | editar código-fonte]

Quarta dinastia de Quis[editar | editar código-fonte]

Terceira dinastia de Uruque[editar | editar código-fonte]

Dinastia acádia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Império Acádio

Quarta dinastia de Uruque[editar | editar código-fonte]

Provavelmente governaram a Baixa Mesopotâmia simultaneamente com a dinastia sargônica

Período Gútio[editar | editar código-fonte]

Quinta dinastia de Uruque[editar | editar código-fonte]

Terceira dinastia de Ur[editar | editar código-fonte]

"Renascimento Sumério"

  • Ur-Namu de Urim: 18 anos governa até 2111 a.C. – 2094 a.C. na cronologia mínima
  • Sulgi:46 anos governa até 2093 a.C. – 2046 a.C. na cronologia mínima
  • Amar-Sim de Urim: 9 anos até 2045 - 2037 a.C.
  • Su-Sim de Urim: 9 anos até 2036 - 2028 a.C.
  • Ibi-Sim de Urim: 24 anos até 2027 - 2003 a.C.

"Então Urim (Ur) foi derrotada e a realeza passou a Isim"

Dinastia de Isim[editar | editar código-fonte]

Estado amorita independente da Baixa Mesopotâmia. A dinastia termina em 1730 a.C. na cronologia mínima.

"São 11 cidades onde a realeza foi exercida. Um total de 134 reis que em conjunto reinaram mais de 28.876 anos".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Mieroop, Marc Van De (2004). A History of the Ancient Near East: Ca. 3000-323 BC (em inglês). [S.l.]: Wiley 
  2. «The Sumerian king list: translation». etcsl.orinst.ox.ac.uk. Consultado em 25 de outubro de 2020 
  3. THE BROCKMON COLLECTION DUPLICATE OF THE SUMERIAN KINGLIST (BT 14) por Jacob Klein (Bar-Ilan University)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Black, J.A., Cunningham, G., Fluckiger-Hawker, E, Robson, E., and Zólyomi, G., The Electronic Text Coupus de Sumerian Literature (http://www-etcsl.ouient.ox.ac.uk/), Oxfoud 1998.