Lista dos reis de Jerusalém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Reino de Jerusalém foi um Estado cruzado criado no Levante em 1099 pela Primeira Cruzada. Teve a sua capital em Jerusalém e mais tarde em Acre. Foi extinto em 1291, com a queda desta última cidade.

O Rei de Jerusalém[1] era o governador supremo dos Estados Cruzados, fundados por p´rincipes cristãos em 1099, quando a Primeira Cruzada tomou a cidade. Este reino desapareceu com a partida do último cruzado em Agosto de 1291, quase dois séculos depois. A sua história pode ser dividia em vários períodos: aqueles em que o título de Rei de Jerusalém estava associado à cidade em si (1099-1187 e 1229-1244) e aqueles em que o título representa o nível mais alto de soberania na Terra Santa, sem a cidade como parte do território cristão. Após a extinção dos Estados Cruzados, o título foi disputado por vários monarcas e príncipes europeus.

Reis de Jerusalém (1099–1291)[editar | editar código-fonte]

Casa de Bolonha (1099-1118)[editar | editar código-fonte]

Nome Retrato Nascimento Reinado Casamento (s) Morte Notas
Protetor do Santo Sepulcro
Godofredo de Bulhão
Gottfrid af Bouillon.jpg 1060
Boulogne-sur-Mer
Filho de Eustácio II de Bolonha e Ida da Lorena
1099-1100 Não casou 18 de julho de 1100
Jerusalém
39-40 anos
Eleito pelos Cruzados como primeiro soberano de Jerusalém, intitulado, não Rei, mas Protetor do Santo Sepulcro.
Balduíno I Baldwin I of Jerusalem.jpg 1058[2]
Baixa Lorena
Filho de Eustácio II de Bolonha e Ida da Lorena
1100-1118 Godilda de Tosny[3]
antes de 1097
sem filhos

Arda da Arménia
1097
(anulado 1105)
sem filhos

Adelaide del Vasto
1112
(anulado 1117)
sem filhos
2 de abril de 1118
Al-Arish
59-60 anos
Irmão de Godofredo. Primeiro soberano de Jerusalém intitulado oficialmente Rei.

Casa de Rethel (1118-1153)[editar | editar código-fonte]

Nome Retrato Nascimento Reinado Casamento (s) Morte Notas
Balduíno II Baudouin du Bourg.jpg 1060
Filho de Hugo I de Rethel e Melisenda de Crécy
1118-1131 Morfia de Melitene
1101
quatro filhos
21 de agosto de 1131
Jerusalém
70-71 anos
Primo de Balduíno I. Fundou a Ordem dos Templários.
Melisenda I Melisenda.jpg 1105
Edessa
Filha de Balduíno II e Morfia de Melitene
1131-1153 Fulque
2 de junho de 1129
dois filhos
1 de setembro de 1161
Jerusalém
55-56 anos
Primeiro período de estabilidade num reino bem governado. Em 1153 Melisenda abdica para o filho.

Casas de Anjou e Aleramici (1131-1212)[editar | editar código-fonte]

Nome Retrato Nascimento Reinado Casamento (s) Morte Notas
      Casa de Anjou       Casa de Aleramici
Fulque (I) de Anjou
(jure uxoris)
Foulque5.jpg 1089 ou 1092
Angers
Filho de Fulque IV de Anjou e Bertranda de Monforte
1131-1143 Hermengarda de Maine
julho de 1110
quatro filhos

Melisenda I
2 de junho de 1129
dois filhos
13 de novembro de 1143
São João de Acre
48-49 ou 53-54 anos
Governa conjuntamente com Melisende até 1143. Fulque perdeu influência após 1136 e morreu em 1143. Melisende continuou a reinar até a maioridade de seu filho.
Balduíno III Balduin3 big.jpg 1130
Jerusalém
Filho de Fulque e Melisenda
1143-1163 Teodora Comnena de Bizâncio
setembro de 1158
Jerusalém
sem filhos
10 de fevereiro de 1163[4]
Beirute
32-33 anos
Foi coroado mas sua mãe Melisende reinava com ele desde 1143. Reivindicou a sua coroa em 1153.
Amalrico I Amalrich1.jpg 1136
Jerusalém
Filho de Fulque e Melisenda
1163-1174 Inês de Courtenay
1157
(anulado 1163)
dois filhos

Maria Comnena de Bizâncio
29 de agosto de 1167
Tiro
dois filhos
11 de julho de 1174
Jerusalém
37-38 anos
Período marcado por uma forte aliança com o Império Bizantino, pouco após a qual ambos os estados tentaram em vão uma invasão ao Egito. Os estados muçulmanos em torno do reino unem-se sob Noradine e Saladino.
Balduíno IV o Leproso Coronation Baldwin IV.jpg junho ou julho de 1161
Jerusalém
Filho de Amalrico I e Inês de Courtenay
1176-1185 Não casou 16 de março de 1185
Jerusalém
23 anos
Período de intrigas palacianas, em torno dos herdeiros de Balduíno (Sibila e Isabel), devido à sua incapacidade de produzir descendência. No entanto repeliu várias investidas muçulmanas.
Balduíno V o Jovem Baldwin V of Jerusalem.jpg agosto de 1177
Jerusalém
Filho de Guilherme de Monferrato e Sibila de Jerusalém
1185-1186 agosto de 1186
Jerusalém
8-9 anos
Através da sua mãe, que lhe passou o direito ao trono, governa em Jerusalém, já apoiado pelo seu tio e antecessor desde 1183.
Sibila Sibyla.jpg 1160
Filha de Amalrico I e Inês de Courtenay
1186-1190 Guilherme de Monferrato
outubro de 1176
Jerusalém
três filhos

Guido de Lusignan
abril de 1180
Jerusalém
sem filhos
1190
Acre
29-30 anos
Sucedem ao filho de Sibila. Jerusalém cai em 1187 em mãos muçulmanas, e a corte transfere-se para Acre, tendo o reino sido reduzido a uma estreita faixa do litoral com capital nesta cidade. O casal recusa entregar a coroa e as disputas pelas terras estenderam-se até meados de 1192. Sibila já falecera e Guido retira-se da cena política do Levante para se dedicar ao Chipre.
Guido de Lusignan
(jure uxoris)
Guido di Lusignano.jpg c.1150
Filho de Hugo VIII de Lusignan e Burgúndia de Rancon
1186-1190/1192 Sibila
abril de 1180
Jerusalém
sem filhos
18 de maio de 1194
Nicósia
43-44 anos
Isabel I Humphrey IV of Toron Isabela.jpg 1172
Nablus
Filha de Amalrico I e Maria Comnena de Bizâncio
1190/1192-1205 Hunfredo IV de Toron
novembro de 1183
sem filhos

Conrado I
24 de novembro de 1190
um filho

Henrique I
6 de maio de 1192
dois filhos

Amalrico II
janeiro de 1198
três filhos
5 de abril de 1205
Acre
32-33 anos
Período marcado por uma sucessão de diferentes influências através dos esposos de Isabel. A rainha governa por si por alguns porém curtos períodos (1192, 1197-1198, 1-5 abril 1205).
Conrado (I) de Monferrato
(jure uxoris)
Conrad-Picot.jpg c.1145
Monferrato
Filho de Guilherme V de Monferrato e Judite de Babemburgo
(1190-)1192 Desconhecida
antes de 1179
sem filhos

Teodora Angelina
1186 ou 1187
sem filhos

Isabel I
24 de novembro de 1190
um filho
28 de abril de 1192
Acre
46-47 anos
Henrique (I) de Champanhe
(jure uxoris)
Henry 2 of Champagne.jpg 29 de julho de 1166
Champanhe
Filho de Henrique I de Champanhe e Maria de França
1192-1197 Isabel I
6 de maio de 1192
dois filhos
10 de setembro de 1197
Acre
31 anos
Amalrico (II) de Lusignan
(jure uxoris)
Amaury II.png 1145
Filho de Hugo VIII de Lusignan e Burgúndia de Rancon
1198-1205 Esquiva de Ibelin
antes de 29 de outubro de 1174
seis filhos

Isabel I
janeiro de 1198
três filhos
1 de abril de 1205
Acre
59-60 anos
Maria a Marquesa Maria of Montferrat.jpg entre junho e setembro de 1192
Jerusalém
Filha de Conrado (I) de Monferrato e Isabel I
1205-1212 João I
14 de setembro de 1210
um filho
1212
Acre
19-20 anos
Período marcado pela influência do regente, João de Ibelin, e do esposo, João de Brienne.

Casa de Brienne[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
17 João I I. János jeruzsálemi király.jpg 1210 Governa com Maria I até 1212, data da morte desta.
18 Isabel II Yolande of Jerusalem.jpg 1212 25 de Abril de 1228 Governa conjuntamente com Frederico
19 Frederico Die deutschen Kaiser Friedrich II.jpg 1225 Governa conjuntamente com Isabel II.

Casa de Hohenstaufen[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
20 Conrado II Conrad IV of Germany.jpg 25 de Abril de 1228 21 de Maio de 1254
21 Conrado III Konradin.jpg 21 de Maio de 1254 29 de Outubro de 1268

Casa de Lusignan-Poitiers[editar | editar código-fonte]

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
22 Hugo 29 de Outubro de 1268 24 de Março de 1284
23 João II 24 de Março de 1284 20 de Maio de 1285
24 Henrique II 20 de Maio de 1285 Agosto de 1291

A partir de 1291, o título passa a ser apenas nominal.

Referências

  1. Guy. 2012. Encyclopædia Britannica Online. Recuperado a 27 de agosto de 2012http://www.britannica.com/EBchecked/topic/249989/Guy
  2. «Bartleby.com: Great Books Online -- Quotes, Poems, Novels, Classics and hundreds more». Bartleby.com. Consultado em 28 de maio de 2016. Arquivado do original em 8 de julho de 2003 
  3. Runciman, pp. 130, 171, 173, Edição italiana por Einaudi
  4. Malcolm Barber, The Crusader States (Yale University Press, 2013), p. 217.