Literacia digital

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A palavra literacia designa a destreza com uma determinada língua, sobretudo no que diz respeito à leitura, escrita e oralidade, que desempenham um papel preponderante na comunicação e na compreensão de ideias. Esta destreza implica um conhecimento bastante profundo do funcionamento dessa língua.

Literacia digital diz respeito ao uso eficaz da tecnologia digital, como computadores, redes informáticas, PDA's (Personal Digital Assistant), telefones celulares, entre outros. O conhecimento tanto do funcionamento destes equipamentos como dos programas informáticos associados pode ser importante para essa eficácia.

Segundo Yoram Eshet-Alkali e Yair Amichai-Hamburger, apenas o conhecimento dos equipamentos não é o suficiente para atingir a literacia digital:

“A alfabetização digital requer mais do que apenas a capacidade de usar um software ou operar um dispositivo digital; inclui uma grande variedade de habilidades complexas, como cognitivas, motoras, sociológicas e emocionais que os usuários precisam ter para usar os ambientes digitais de forma eficaz. Um modelo conceitual que foi recentemente descrito pelos autores sugere que a alfabetização digital compreende cinco habilidades digitais principais: habilidades foto visuais ("leitura" das instruções gráficas), habilidades de reprodução (utilizando reprodução digital para criar materiais novos e significativos de preexistentes), habilidades de ramificação (construção de conhecimento a partir de navegação não linear e hipertextual), habilidades de informação (avaliação da qualidade e validade da informação) e habilidades socioemocionais (entendendo as "regras" que prevalecem no ciberespaço e aplicando esse entendimento na comunicação em linha do ciberespaço)"[1].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eshet-Alkali, Y. & Amichai-Hamburger, Y. (2004). Experiments in Digital Literacy, CyberPsychology & Behavior. 7(4),421-429.