Literatura do Canadá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A literatura canadense foi criada nas variedades canadenses do inglês, do francês e do gaélico; e, mais recentemente, por indígenas e imigrantes de outras origens ancestrais. As influências nos escritores canadenses são amplas, tanto geográfica quanto historicamente, representando a diversidade do Canadá na cultura e na região.

Embora escrita principalmente em inglês, a "literatura indígena" começou a florescer e se baseia em muitas tradições orais, idiomas e práticas culturais distintas. No entanto, os canadenses estão menos dispostos a reconhecer as diversas línguas do Canadá, como o gaélico canadense.[1][2]

As culturas europeias dominantes eram originalmente inglesas, francesas e gaélicas. No entanto, nas últimas décadas, a literatura do Canadá foi fortemente influenciada por imigrantes de outros países. Desde a década de 1980, a diversidade étnica e cultural do Canadá se reflete abertamente em sua literatura, com muitos de seus escritores mais importantes focando na identidade das minorias étnicas, na dualidade e nas diferenças culturais.

Referências

  1. Newton, Michael Steven (2015). Memory-keeper of the Forest (em inglês). Sydney: Cape Breton University Press 
  2. «Comhairle na Gáidhlig». The Gaelic Council of Nova Scotia. Consultado em 22 de março de 2020. Cópia arquivada em 30 de setembro de 2008 
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.