Little Women (2019)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Little Women
Cartaz promocional
No Brasil Adoráveis Mulheres
Em Portugal Mulherzinhas
 Estados Unidos
2019 •  cor •  135 min 
Direção Greta Gerwig
Produção Amy Pascal
Denise Di Novi
Robin Swicord
Roteiro Greta Gerwig
Baseado em Little Women, de
Louisa May Alcott
Elenco
Gênero drama romântico-histórico
Música Alexandre Desplat
Cinematografia Yorick Le Saux
Edição Nick Houy
Companhia(s) produtora(s) Columbia Pictures
Regency Enterprises
Pascal Pictures
Distribuição Sony Pictures Releasing
Lançamento Estados Unidos 25 de dezembro de 2019
Brasil 9 de janeiro de 2020[1]
Portugal 30 de janeiro de 2020[2]
Idioma inglês

Little Women (prt: Mulherzinhas[2][3]; bra: Adoráveis Mulheres[1][4]) é um filme dramático estadunidense de 2019, escrito e realizado por Greta Gerwig. É a sétima adaptação cinematográfica do romance de 1868 com o mesmo nome de Louisa May Alcott. Faz a crónica das vidas das irmãs March — Jo, Meg, Amy, e Beth — em Concord, Massachusetts, durante o século XIX. É protagonizado por um elenco composto por Saoirse Ronan, Emma Watson, Florence Pugh, Eliza Scanlen, Laura Dern, Timothée Chalamet, Meryl Streep, Tracy Letts, Bob Odenkirk, James Norton, Louis Garrel, e Chris Cooper.

A Sony Pictures iniciou a produção do filme em 2013, com a participação de Amy Pascal para o produzir em 2015, e Gerwig contratada para escrever o seu guião no ano seguinte. Usando os outros escritos de Alcott como inspiração, Gerwig escreveu o guião em 2018. Foi nomeado realizador nesse mesmo ano, sendo assim o segundo filme que dirigiu exclusivamente. As filmagens ocorreram de outubro a dezembro de 2018 no estado de Massachusetts, tendo a edição começado no dia seguinte do término das filmagens.

Little Women estreou no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque a 7 de dezembro de 2019, e foi lançado nos cinemas dos Estados Unidos a 25 de dezembro de 2019, pela Sony Pictures Releasing. O filme foi aclamado pela crítica,[5] com particular elogio ao argumento e direção de Gerwig, bem como às atuações do elenco, rendendo 218 milhões de dólares globalmente. Entre os seus numerosos prémios, o filme recebeu seis nomeações para o Óscar, incluindo Melhor Filme, Melhor Atriz (Ronan), Melhor Atriz Secundária (Pugh), e Melhor Roteiro Adaptado, e ganhou para Melhor Figurino. Ganhou também cinco nomeações para o British Academy Film Awards, com uma vitória para Melhor Figurino, e duas nomeações para os Prémios Globo de Ouro.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Em 1868, Jo March, uma professora em Nova Iorque, vai ter com o Sr. Dashwood, um editor que concorda em publicar uma história que ela escreveu. A sua irmã mais nova, Amy, que está em Paris com a sua tia March, participa numa festa com a sua amiga de infância e vizinha, Laurie. Amy fica zangada com o comportamento bêbado de Laurie, levando-o a ridicularizá-la por passar tempo com o rico homem de negócios Fred Vaughn. Em Nova Iorque, Jo fica magoada quando Friedrich Bhaer, um professor apaixonado por ela, critica construtivamente a sua escrita, levando-a a acabar a amizade que tinham. Após saber através de uma carta que a doença da sua irmã mais nova Beth piorou, Jo regressa a Concord, Massachusetts.

Numa festa com a sua irmã mais velha, Meg, sete anos antes, Jo faz-se amiga de Laurie. Na manhã de Natal, a mãe das raparigas, "Marmee", convence-as a dar o seu pequeno-almoço à sua pobre vizinha Sra. Hummel e aos seus filhos esfomeados. Após regressarem a casa, encontram uma mesa cheia de comida que lhes foi dada pelo vizinho e avô de Laurie, o Sr. Laurence. Marmee lê então uma carta do seu pai que luta na Guerra Civil Americana. Jo visita regularmente a tia March para ler para ela, esperando que a tia March a convidasse para a Europa.

Quando Meg, Jo, Laurie, e John — o tutor de Laurie e o eventual marido de Meg — vão ao teatro, a Amy, ciumenta, queima os escritos de Jo. Na manhã seguinte, Amy, procurando fazer as pazes com uma Jo perturbada, persegue-a e a Laurie até um lago onde as duas patinam. Salvam Amy depois de ela cair através do gelo. O Sr. Laurence nota o comportamento calmo de Beth e convida-a a tocar o piano da sua falecida filha, na sua casa. Meg senta-se com John, no presente, após comprar um tecido caro que eles não podiam pagar, durante o qual ela expressa a sua infelicidade por ser pobre. Laurie visita Amy para pedir desculpa pelo seu comportamento e exorta-a a não casar com Fred, mas sim a casar com John. Embora apaixonada por Laurie, Amy recusa-se, chateada por estar sempre a seguir a Jo. Apesar disso, ela rejeita a proposta de Fred.

Marmee revela que Amy está de regresso da Europa com uma tia March doente, no presente. Jo interroga-se se ela foi demasiado precipitada a recusar Laurie e escreve-lhe uma carta. Preparando-se para partir, Amy diz a Laurie que recusou a proposta de Fred; elas beijam-se e depois casam-se na viagem de regresso a casa. Jo e Laurie concordam em ser apenas amigas, após o qual descarta a carta que lhe escreveu. Jo começa a escrever um romance baseado na vida dela e das suas irmãs e envia os primeiros capítulos a um Sr. Dashwood, que não fica impressionado. Bhaer surpreende Jo ao aparecer na casa de March, enquanto estava a caminho da Califórnia.

Em Nova Iorque, Mr. Dashwood concorda em publicar o romance de Jo depois das suas filhas exigirem-lhe saberem como acaba, mas ele recusa-se a aceitar o protagonista que permanece solteiro no final. Para o apaziguar, Jo termina o seu romance com a protagonista, ela própria, impedindo Bhaer de partir para a Califórnia. Ela negoceia com sucesso os direitos de autor e royalties com o Sr. Dashwood. Após a morte da tia March, Jo herda a sua casa e abre-a como uma escola, onde Meg, Amy, e Bhaer ensinam. Jo observa a impressão do seu romance, intitulado "Little Women".

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento e audição[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2013, foi anunciada uma nova adaptação cinematográfica do romance Little Women de Louisa May Alcott desenvolvida pela Sony Pictures, com Olivia Milch a escrever o enredo, e Robin Swicord e Denise Di Novi a servirem como produtores.[6] Em março de 2015, Amy Pascal juntou-se como produtora na nova adaptação, tendo Sarah Polley sido contratada para escrever o guião e potencialmente dirigir.[7] Em última análise, o envolvimento de Polley nunca foi além das discussões iniciais.[8] Em agosto de 2016, Greta Gerwig foi contratada para escrever o guião.[9] Em junho de 2018, Gerwig foi anunciada como realizadora do filme, para além de ser a sua argumentista.[10] Ela ouvira falar dos planos da Sony para adaptar o livro em 2015 e instou o seu agente a pô-la em contacto com o estúdio, admitindo que embora ela "não estivesse na lista de ninguém para dirigir este filme", era algo que ela aspirava fazer, citando como o livro a inspirou a tornar-se escritora e realizadora.[11] Pascal descreveu o tom de Gerwig como "a ambição e os sonhos que se tem quando se é menina" e como eles "são arrancados de si à medida que cresce", bem como "o comércio e a arte e o que temos de fazer para tornar as coisas comerciais".[12] Para além de ter sido o primeiro filme de estúdio que Gerwig dirigiu, Little Women foi o seu segundo trabalho de realização a solo.[13][14]

Foi também anunciado em junho de 2018 que Meryl Streep, Emma Stone, Saoirse Ronan, Timothée Chalamet, e Florence Pugh se juntaram ao elenco do filme em papéis não revelados.[15] Gerwig tinha anteriormente trabalhado com Ronan e Chalamet no seu filme de estreia de direção a solo, Lady Bird,[16] enquanto ela procurava fazer Pugh integrar o elenco após ver a sua atuação no filme Lady Macbeth.[17] Eliza Scanlen, que Gerwig viu protagonizar na minissérie de televisão Sharp Objects,[12] juntou-se ao elenco no mês seguinte.[18] James Norton e Laura Dern juntaram-se ao elenco em agosto.[19][20] Nesse mesmo mês, Emma Watson juntou-se ao elenco, substituindo Stone, que teve de desistir devido a conflitos de agenda, pela promoção de The Favourite.[21] Em setembro, Louis Garrel, Bob Odenkirk, e Chris Cooper juntaram-se ao elenco com papéis de suporte.[22][23][24] New Regency Pictures foi anunciado como um financiador adicional no filme em outubro.[25]

Redação[editar | editar código-fonte]

Gerwig começou a escrever o guião durante uma viagem a Big Sur, Califórnia, pouco depois dos Prémios Óscar de 2018, utilizando as cartas e diários de Alcott, bem como "pinturas de jovens mulheres do século XIX" como inspiração.[26] Ela tinha escrito "três ou quatro rascunhos" antes da produção de Lady Bird.[27] Inspirou-se também nas outras histórias de Alcott para os diálogos.[28] Gerwig escreveu muitas linhas sobrepostas de diálogo que seriam "lidas umas em cima das outras".[29] Além disso, declarou que um monólogo no filme foi inspirado por uma conversa que teve com Streep sobre "os desafios que as mulheres enfrentaram na década de 1860".[30] Para "focar o filme [as suas personagens] como adultos", Gerwig incorporou uma linha temporal não linear.[31] O final difere do do romance ao retratar "os prazeres de um romance dentro de uma história sobre Alcott realizando as suas ambições artísticas", que Gerwig acreditava honrar a verdadeira visão de Alcott dado que Alcott tinha de "satisfazer as expectativas narrativas da época".[32][33]

Conceção do vestuário[editar | editar código-fonte]

O filme exigiu "cerca de 75 fatos de período principal", cada um dos quais levou "cerca de 40 horas" a criar.[26] A figurinista, Jacqueline Durran, combinou "um espírito da indumentária livre" e "a tradicional rigidez vitoriana" na confeção das personagens.[34] Querendo fazer "roupas vintage parecer cobiçáveis para o espetador moderno", ela emparelhou "sonetas de lã" com "saias em xadrez pré-preparadas", "bonés longos de carmesim", e "boinas jeitosas".[35] Ela distinguiu os guarda-roupas da infância e da idade adulta das personagens, tendo em mente "a lógica interna de cada um" e mantendo "a ligação entre os dois", sendo a cada personagem atribuída uma "cor central", incluindo vermelho para Jo, verde e lavanda para Meg, castanho e rosa para Beth, e azul-claro para Amy.[36] Ela também teve as personagens a partilhar e reutilizar as mesmas peças de guarda-roupa para reforçar as suas relações uma com a outra.[37] Para além do estilo Jo em "vestidos de algodão folgado", bem como "saias lisas e lisas",[35] Durran incorporou "referências modernas" e utilizou "um jovem Bob Dylan", a subcultura Teddy Boy, e a pintura do artista francês James Tissot The Circle of the Rue Royale como inspiração para o estilo de Laurie.[38] Ela também modelou um dos olhares de Jo na pintura High Tide de 1870 de Winslow Homer.[39]

Filmagem e edição[editar | editar código-fonte]

As filmagens tiveram lugar principalmente em Harvard, Massachusetts.

O elenco, com excepção de Pugh devido aos seus compromissos de filmagem com Midsommar, começou os ensaios para o filme duas semanas antes das filmagens.[29] A filmagem principal começou em Boston, em outubro de 2018,[40] com Harvard, Massachusetts, a servir de local principal.[41] Outras localizações incluem Lancaster, Universidade de Harvard em Cambridge, Crane Beach em Ipswich, e Concord — todas no estado de Massachusetts.[42][43] O museu Shaker, nas Fruitlands de Harvard, uma propriedade em que Alcott e a sua família tinham residido em tempos, foi utilizada como a localização da casa de Meg e John.[44] A casa da família March foi construída de raiz num terreno em Concord;[26] a designer de produção Jess Gonchor pretendia que o exterior exalasse "uma velha caixa de joias desgastada que encontrou na gaveta da sua avó", enquanto comparava o interior a "um belo labirinto, fluxo e atividade sem fim".[45] O Arnold Arboretum da Universidade de Harvard foi utilizado para filmar uma cena ambientada num parque do século XIX em Paris com Pugh, Chalamet, e Streep.[46] Castle Hill em Ipswich foi também utilizado para rodar a dobrar para cenas europeias.[44]

Gerwig descobriu que ela estava grávida durante a produção e manteve-a privada durante todo o tempo.[13] Impôs uma proibição de telemóveis no set durante as filmagens.[47] O cinegrafista Yorick Le Saux filmou o filme no formato de 35 mm.[48] Depois de a filmagem principal ter sido concluída a 16 de dezembro de 2018, Gerwig começou a editar o filme juntamente com o editor Nick Houy no dia seguinte e mais tarde exibiu-o para executivos da Sony Pictures em Nova Iorque a 10 de março de 2019, três dias antes de dar à luz o seu filho.[32]

Música[editar | editar código-fonte]

O compositor francês Alexandre Desplat compôs a partitura.[49] Gerwig era fã da partitura de Desplat para o filme Birth e ambicionava trabalhar com ele, enquanto ele "amava" Lady Bird.[50] Desplat disse numa entrevista que Gerwig especificou que ela gostaria que a música fosse "uma mistura de um encontro entre Mozart e Bowie",[51] com ela a dizer mais tarde que o alistara pelas qualidades "bela, mas não sacarina" e "exigente" da sua música.[52] Empregou uma orquestra que incluía um piano, harpa, flauta, clarinete, e celesta.[53] A partitura foi lançada a 13 de dezembro de 2019.[54]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Lista de faixas adaptada de Tidal.[55]

N.º Título Duração
1. "Little Women"   3:12
2. "Plumfield"   3:38
3. "The Beach"   2:48
4. "Christmas Morning"   2:53
5. "Dance on the Porch"   1:07
6. "Ice Skating"   2:13
7. "The Book"   3:36
8. "Father Comes Home"   3:18
9. "Christmas Breakfast"   2:33
10. "Amy"   1:25
11. "Friedrich Dances with Jo"   1:34
12. "Telegram"   1:49
13. "Theatre in the Attic"   2:27
14. "Laurie Kisses Amy"   1:23
15. "Friedrich"   1:32
16. "Laurie and Jo on the Hill"   1:01
17. "Young Love"   1:34
18. "Meg's Dress"   4:26
19. "Carriage Ride"   1:48
20. "Laurie"   0:55
21. "The Letter"   1:45
22. "Snow in the Garden"   2:39
23. "Jo Writes"   3:49
24. "Amy, Fred, Meg & John"   3:48
25. "Dr March's Daughters"   4:46
Duração total:
63:42

Lançamento[editar | editar código-fonte]

A 19 de junho de 2019, a Vanity Fair lançou as primeiras fotografias do filme,[39] com o trailer oficial a ser lançado a 13 de agosto.[56] Little Women teve a sua estreia mundial no Museu de Arte Moderna em Nova Iorque, a 7 de dezembro de 2019,[57] e foi também exibido para abrir o Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro a 9 de dezembro.[58] Foi lançado nos cinemas dos Estados Unidos a 25 de dezembro de 2019, pela Sony Pictures Releaseasing.[59][60] A Deadline Hollywood informou que a Sony gastou cerca de 70 milhões de dólares na promoção do filme.[61]

Little Women foi originalmente programada para uma estreia teatral na China a 14 de fevereiro de 2020, mas esta foi adiada devido à pandemia de COVID-19.[62] O filme foi lançado digitalmente a 10 de março de 2020, e em DVD e Blu-ray a 7 de abril.[63][64] Em maio, a Variety relatou que se procurava um lançamento na China numa data não especificada após a pandemia.[65] O filme foi lançado na Dinamarca e no Japão em junho, após ambos os países terem reaberto os seus teatros após os confinamentos pandémicos.[66] Foi eventualmente lançado na China a 25 de agosto de 2020.[67]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Little Women rendeu 108,1 milhões de dólares nos Estados Unidos e Canadá, e 110,7 milhões de dólares nos outros países, para um total mundial de 218,8 milhões de dólares, face a um orçamento de produção de 40 milhões de dólares.[68][69] Em abril de 2020, a Deadline Hollywood calculou lucro líquido do filme como sendo de 56 milhões de dólares.[61]

Nos Estados Unidos e Canadá, o filme foi lançado ao mesmo tempo que Spies in Disguise e da expansão de Uncut Gems, e foi projetado render um lucro bruto de 18-22 milhões de dólares em 3.308 cinemas durante o seu fim de semana de abertura e nos cinco dias seguintes. Ganhou $6,4 milhões no dia de Natal e $6 milhões no seu segundo dia,[70] e passou para $16,8 milhões (um total de $29,2 milhões durante o período de cinco dias de Natal), terminando em quarto lugar atrás dos dois filmes acima mencionados e Frozen 2.[71] No seu segundo fim de semana, o filme rendeu 13,6 milhões de dólares, terminando em terceiro lugar.[72] Depois rendeu $7,8 milhões e $6,4 milhões, respetivamente, nos fins de semana seguintes.[73][74]

Em junho de 2020, o filme rendeu $495.000 e $255.000 durante o seu fim de semana de abertura no Japão e o seu segundo fim de semana na Dinamarca, respetivamente.[75] Nesse mesmo mês, passou $100 milhões na bilheteira internacional, na sequência de lançamentos em 12 outros mercados.[76] O filme ganhou $4,7 milhões durante os primeiros seis dias do seu lançamento em agosto de 2020 na China.[77]

Resposta da crítica[editar | editar código-fonte]

Saoirse Ronan (esquerda) e Florence Pugh foram nomeadas para os Óscares, para Melhor Atriz e Melhor Atriz Secundária, respetivamente.

No website do agregador de análises Rotten Tomatoes, o filme tem uma classificação de aprovação de 95% com base em 415 análises, com uma classificação média de 8,60/10. O consenso dos críticos do website dizem que: "Com um elenco estelar e uma recontagem inteligente e sensível do seu material de origem clássico, o Little Women de Greta Gerwig prova que algumas histórias são verdadeiramente intemporais".[78] No Metacritic, tem uma pontuação média ponderada de 91 em 100, baseada em 57 críticos, indicando "aclamação universal".[79] As audiências inquiridas pela CinemaScore deram ao filme uma nota média de "A-" numa escala de A+ a F, e os espetadores inquiridos pela PostTrak deram-lhe uma média de cinco em cada cinco.[80]

Escrevendo para o IndieWire, Kate Erbland salientou a "ambiciosa narrativa elíptica de Gerwig" e elogiou a sua direção por não ser "mão pesada" nem "pregada".[81] Anthony Lane do The New Yorker disse que "pode ser simplesmente o melhor filme já feito por uma mulher americana".[82] A Lindsey Bahr da Associated Press também elogiou a direcção de Gerwig, considerando-a um "feito espantoso" e uma "declaração de artista".[83] Ao premiar o filme três e meio em cada quatro, Brian Truitt do USA Today elogiou a escrita de Gerwig como "magnífica" e disse que "faz com que o tempo e a linguagem de Alcott se sintam efervescentemente modernos e autenticamente nostálgicos".[84] Mick LaSalle, escrevendo para o San Francisco Chronicle, fez uma crítica mista ao filme, na qual elogiou a direção de Gerwig mas criticou a linha temporal não linear e as personagens "pretensiosas".[85]

Os críticos elogiaram as atuações do elenco, com David Rooney do The Hollywood Reporter a destacar o "belo trabalho em conjunto", e Alonso Duralde do TheWrap a dizer que não houve "um único momento artificial" de nenhum dos atores.[86][87] Caryn James da BBC Online chamou à atuação de Ronan "luminosa",[88] e Leah Greenblatt da Entertainment Weekly sugeriu que ela "carrega quase todas as cenas em que se encontra".[89] David Sims do The Atlantic destacou a atuação de Pugh, escrevendo que ela transformou a sua personagem numa "heroína tão rica e convincente como [a de Ronan]",[90] enquanto Clarisse Loughrey, do The Independent, afirmou que Pugh "consegue roubar o espetáculo".[91] Na sua crítica para a NPR, Justin Chang saudou tanto a atuação de Ronan como a de Pugh como "impressionantemente boa".[92] Chalamet foi também elogiado por Peter Travers da Rolling Stone e Ann Hornaday do The Washington Post pelo "encanto inato e vulnerabilidade pungente", bem como pela "fisicalidade lúdica" na sua atuação.[93][94]

Apesar de o filme ter recebido seis indicações para o Óscar, Gerwig não foi indicada para Melhor Diretor(a), o que foi considerado indecente.[27][95] Allison Pearson do The Telegraph classificou este acontecimento como um "padrão totalmente novo de idiotice", dizendo que "desvaloriza a experiência das mulheres",[96] enquanto Dana Stevens do Slate teorizou que os membros da Academia acreditam que "as mulheres só podem ter um pouco de reconhecimento, como um deleite" e que Gerwig "pode agora ser ignorada em segurança", uma vez que ela fora anteriormente nomeada para Lady Bird.[97] Escrevendo para o Los Angeles Times, os psicólogos sociais Devon Proudfoot e Aaron Kay concluíram que a indelicadeza se devia a uma "tendência psicológica geral de considerar involuntariamente o trabalho das mulheres como menos criativo do que o dos homens".[98]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Nos Óscar 2020, Little Women recebeu seis indicações, incluindo para Melhor Filme, Melhor Atriz (Ronan), Melhor Atriz Coadjuvante (Pugh), e Melhor Roteiro Adaptado,[99][100] e ganharam por Melhor Figurino.[101][102] O filme também recebeu nove indicações no 25.º Critics' Choice Movie Awards, ganhando Melhor Roteiro Adaptado,[103][104] cinco indicações no BAFTA 2020,[105] e duas nos Prémios Globo de Ouro de 2020.[106] Foi escolhido pelo American Film Institute como um dos dez melhores filmes do ano.[107]

Prémio/evento Categoria Recipiente Resultado
Oscar 2020 Melhor filme Amy Pascal Indicado[108]
Melhor atriz Saoirse Ronan Indicado[108]
Melhor atriz coadjuvante Florence Pugh Indicado[108]
Melhor roteiro adaptado Greta Gerwig Indicado[108]
Melhor trilha sonora original Alexandre Desplat Indicado[108]
Melhor figurino Jacqueline Durran Venceu[108]
Globo de Ouro 2020 Melhor atriz - drama Saoirse Ronan Indicado[109]
Melhor trilha sonora original Alexandre Desplat Indicado[109]
BAFTA 2020 Melhor atriz Saoirse Ronan Indicado[110]
Melhor atriz coadjuvante Florence Pugh Indicado[110]
Melhor roteiro adaptado Greta Gerwig Indicado[110]
Melhor trilha sonora original Alexandre Desplat Indicado[110]
Melhor figurino Jacqueline Durran Venceu[110]

Referências

  1. a b «Adoráveis Mulheres». Brasil: CinePlayers. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  2. a b «Mulherzinhas». Portugal: SapoMag. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  3. «Mulherzinhas». Portugal: CineCartaz. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  4. «Adoráveis Mulheres». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  5. Carras, Christi (9 de Fevereiro de 2020). «The only Oscar 'Little Women' won was for costume design». Los Angeles Times. Consultado em 15 de Junho de 2020. Cópia arquivada em 10 de Fevereiro de 2020 
  6. Kroll, Justin (18 de Outubro de 2013). «Sony Sets Up 'Little Women' Adaptation with Olivia Milch Writing (EXCLUSIVE)». Variety. Consultado em 8 de Janeiro de 2020. Cópia arquivada em 12 de Janeiro de 2020 
  7. Sneider, Jeff (18 de Março de 2015). «Amy Pascal, Sarah Polley Team on 'Little Women' Remake at Sony». TheWrap. Consultado em 29 de Junho de 2018. Cópia arquivada em 5 de Outubro de 2018 
  8. Whipp, Glenn (5 de Julho de 2018). «Why it's a perfect time for Greta Gerwig's version of 'Little Women'». Los Angeles Times. Consultado em 10 de novembro de 2019. Cópia arquivada em 9 de novembro de 2019 
  9. Calvario, Liz (6 de Agosto de 2016). «'Little Women': Greta Gerwig Will Rewrite Sony's Remake of Louisa May Alcott Novel». IndieWire. Consultado em 15 de Junho de 2020. Cópia arquivada em 11 de Abril de 2019 
  10. Kroll, Justin (29 de Junho de 2018). «Greta Gerwig Eyes 'Little Women' With Meryl Streep, Emma Watson, Saoirse Ronan, Timothee Chalamet Circling». Variety. Consultado em 29 de Junho de 2018. Cópia arquivada em 29 de Junho de 2018 
  11. Salisbury, Mark (17 de Janeiro de 2020). «Greta Gerwig on fighting to make 'Little Women': "I was not on anybody's list to direct this film"». Screendaily.com. Screen International. Consultado em 16 de Junho de 2020. Cópia arquivada em 29 de maio de 2020 
  12. a b Sandberg, Bryn Elise (29 de novembro de 2019). «Making of 'Little Women': Greta Gerwig Gives Modern Take on 1868 Novel for Big Screen». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de Junho de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2019 
  13. a b Kaufman, Amy (24 de dezembro de 2019). «'Little Women' director Greta Gerwig didn't just make a 'women's movie'». Los Angeles Times. Consultado em 31 de julho de 2020. Cópia arquivada em 24 de dezembro de 2019 
  14. Miller, Jenni (25 de dezembro de 2019). «Greta Gerwig's 'Little Women' is the adaptation every Jo March always needed». NBC News. Consultado em 1 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 27 de dezembro de 2019 
  15. N'Duka, Amanda (29 de junho de 2018). «Greta Gerwig To Helm 'Little Women' At Sony; Meryl Streep, Emma Stone, Timothée Chalamet, Saoirse Ronan In Talks». Deadline Hollywood. Consultado em 29 de junho de 2018. Cópia arquivada em 10 de julho de 2018 
  16. Canfield, David (17 de outubro de 2019). «Little Women: Timothee Chalamet and Saoirse Ronan talk reunion». Entertainment Weekly. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2019 
  17. Keegan, Rebecca (5 de janeiro de 2020). «The Season of Florence Pugh». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2020 
  18. N'Duka, Amanda (24 de julho de 2018). «'Little Women': 'Sharp Objects' Actress In Talks For The Role Of Beth March». Deadline Hollywood. Consultado em 24 de julho de 2018. Cópia arquivada em 27 de julho de 2018 
  19. N'Duka, Amanda (2 de agosto de 2018). «Sony's 'Little Women' Adaptation Adds 'Flatliners' Actor James Norton». Deadline Hollywood. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 17 de junho de 2019 
  20. Galuppo, Mia (14 de agosto de 2018). «Laura Dern in Talks to Join Meryl Streep in 'Little Women'». The Hollywood Reporter. Consultado em 14 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2018 
  21. Kroll, Justin (24 de agosto de 2018). «Emma Watson Joins Greta Gerwig's Adaptation of 'Little Women'». Variety. Consultado em 24 de agosto de 2018. Cópia arquivada em 24 de agosto de 2018 
  22. N'Duka, Amanda (28 de setembro de 2018). «Oscar Winner Chris Cooper Boards Greta Gerwig's 'Little Women' Adaptation». Deadline Hollywood. Consultado em 28 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2018 
  23. N'Duka, Amanda (5 de setembro de 2018). «Louis Garrel Cast In 'Little Women' Movie At Sony». Deadline Hollywood. Consultado em 5 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 6 de setembro de 2018 
  24. N'Duka, Amanda (24 de setembro de 2018). «'Better Call Saul's Bob Odenkirk Joins Greta Gerwig's 'Little Women' Remake». Deadline Hollywood. Consultado em 24 de setembro de 2018. Cópia arquivada em 25 de setembro de 2018 
  25. Fleming Jr, Mike (2 de outubro de 2018). «New Regency Co-Finances Two Sony Films: 'Little Women' & 'Girl In The Spider's Web'». Deadline Hollywood. Consultado em 2 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2018 
  26. a b c Sandberg, Bryn Elise (29 de novembro de 2019). «Making of 'Little Women': Greta Gerwig Gives Modern Take on 1868 Novel for Big Screen». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 30 de novembro de 2019 
  27. a b Aurthur, Kate (4 de fevereiro de 2020). «Greta Gerwig on 'Little Women's' Oscar Nominations — and That One Big Snub». Variety. Consultado em 24 de março de 2020. Cópia arquivada em 9 de fevereiro de 2020 
  28. White, Abbey (23 de dezembro de 2019). «Greta Gerwig on How Her 'Little Women' Adaptation Became "A Movie About Making Movies"». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 23 de dezembro de 2019 
  29. a b Kaufman, Amy (31 de outubro de 2019). «How Saoirse Ronan and Florence Pugh updated 'Little Women' for modern feminists». Los Angeles Times. Consultado em 9 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2019 
  30. Weinberg, Lindsay (2 de novembro de 2019). «Greta Gerwig Says Meryl Streep Inspired a Powerful Scene in 'Little Women'». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 4 de novembro de 2019 
  31. Topel, Fred (30 de dezembro de 2019). «[WATCH] Greta Gerwig And Cast Discuss Focusing On 'Little Women' As Adults». Deadline Hollywood. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 15 de junho de 2020 
  32. a b Whipp, Glenn (16 de dezembro de 2019). «Why Greta Gerwig kept her perfect 'Little Women' ending a secret». Los Angeles Times. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 20 de dezembro de 2019 
  33. Nicolaou, Elena (27 de dezembro de 2019). «Why Greta Gerwig's Little Women Movie Radically Changed the Book's Ending». O, The Oprah Magazine. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 15 de junho de 2020 
  34. Kinosian, Janet (25 de dezembro de 2019). «Designing 'Women' lets Jacqueline Durran get a little freer with Victorian costumes». Los Angeles Times. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 25 de dezembro de 2019 
  35. a b Syme, Rachel (13 de janeiro de 2020). «How Jacqueline Durran, the "Little Women" Costume Designer, Remixes Styles and Eras». The New Yorker. Consultado em 4 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 13 de janeiro de 2020 
  36. Grobar, Matt (2 de janeiro de 2020). «Costume Designer Jacqueline Durran Talks 'Little Women' Timelines, '1917' Military Attire & Entering Domain Of Superheroes With 'The Batman'». Deadline Hollywood. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2020 
  37. Gonzales, Erica (9 de fevereiro de 2020). «Jo and Laurie Shared Clothes on Purpose in Little Women». Harper's Bazaar. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 29 de fevereiro de 2020 
  38. Ivie, Devon (18 de dezembro de 2019). «Timothée Chalamet Little Women Outfits and Fashion Interview». Vulture. Consultado em 4 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 18 de dezembro de 2019 
  39. a b Saraiya, Sonia (19 de junho de 2019). «Exclusive First Look: Greta Gerwig and Saoirse Ronan's 'Little Women'». Vanity Fair. Consultado em 19 de junho de 2019. Cópia arquivada em 19 de junho de 2019 
  40. Nechamkin, Sarah (9 de outubro de 2018). «Everything We Know About Greta Gerwig's Little Women Adaptation». The Cut. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 14 de agosto de 2019 
  41. Schaffstall, Katherine (8 de fevereiro de 2020). «Oscars: 10 Things to Know About Best Picture Nominee 'Little Women'». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 15 de junho de 2020 
  42. Slane, Kevin (24 de dezembro de 2019). «'Little Women' was filmed entirely in Massachusetts. Here are the historic, picturesque locations from the movie.». Boston.com. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 26 de dezembro de 2019 
  43. Goldstein, Meredith (21 de dezembro de 2019). «A big stage for Concord in 'Little Women'». The Boston Globe. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 22 de Dezembro de 2019 
  44. a b Gale, Natalie (19 de dezembro de 2019). «Inside the Filming of Greta Gerwig's Little Women». Northshore Magazine. Consultado em 16 de junho de 2020. Cópia arquivada em 17 de Junho de 2020 
  45. Reinstein, Mara (18 de dezembro de 2019). «How Little Women's Production Designer Brought the World of the March Sisters to Life». Architectural Digest. Consultado em 21 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 18 de dezembro de 2019 
  46. Blackwell, Deborah (1 de novembro de 2018). «Harvard's Arnold Arboretum attracts 'Little Women' with Meryl Streep». The Harvard Gazette. Consultado em 17 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 18 de novembro de 2018 
  47. Ford, Rebecca (3 de janeiro de 2020). «Why Quentin Tarantino and More Directors Are Banning Cellphones on Set». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 4 de janeiro de 2020 
  48. Thompson, Anne (23 de dezembro de 2019). «Little Women: 10 Decisions That Turned It Into a Modern Movie Classic». IndieWire. Consultado em 4 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 23 de dezembro de 2019 
  49. Johnson, Ellen (6 de janeiro de 2020). «Listen to Alexandre Desplat's Little Women Score and You Will Know Nothing But Joy». Paste. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 15 de junho de 2020 
  50. Schweiger, Daniel (16 de dezembro de 2019). «Interview with Alexandre Desplat and Greta Gerwig». Film Music Magazine. Consultado em 4 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 19 de dezembro de 2019 
  51. Newman, Melinda (17 de dezembro de 2019). «Alexandre Desplat's 'Little Women' Score Inspired by David Bowie». Billboard. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 18 de dezembro de 2019 
  52. Ehrlich, Brenna (3 de fevereiro de 2020). «Greta Gerwig and Her 'Little Women' Composer Choose Their Favorite Musical Moments». Rolling Stone. Consultado em 16 de junho de 2020. Cópia arquivada em 3 de fevereiro de 2020 
  53. Grobar, Matt (23 de dezembro de 2019). «'Little Women' Composer Alexandre Desplat Brings Mix Of Mozart & David Bowie To Coming-Of-Age Drama». Deadline Hollywood. Consultado em 16 de junho de 2020. Cópia arquivada em 23 de dezembro de 2019 
  54. Pearis, Bill (26 de novembro de 2019). «Alexandre Desplat's 'Little Women' score out in December (listen to "Plumfield")». BrooklynVegan. Consultado em 16 de junho de 2020. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2019 
  55. «Little Women (Original Motion Picture Soundtrack) / Alexandre Desplat». Tidal. Consultado em 15 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 15 de novembro de 2020 
  56. Beresford, Trilby (13 de agosto de 2019). «Greta Gerwig's 'Little Women' Releases First Trailer». The Hollywood Reporter. Consultado em 13 de agosto de 2019. Cópia arquivada em 17 de outubro de 2020 
  57. Bell, Keaton (9 de dezembro de 2019). «All the Photos From Inside the New York Premiere of Little Women». Vogue. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2019 
  58. Cajueiro, Marcelo (7 de dezembro de 2019). «Rio Fest's Compact Edition Opens Amidst Sectorial Crisis». Variety. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 7 de dezembro de 2019 
  59. McClintock, Pamela (18 de julho de 2018). «Quentin Tarantino's Manson Movie Shifts Off Sharon Tate Murder Anniversary Date». The Hollywood Reporter. Consultado em 18 de julho de 2018. Cópia arquivada em 19 de julho de 2018 
  60. Eldredge, Kristy (27 de dezembro de 2019). «Opinion – Men Are Dismissing 'Little Women.' What a Surprise.». The New York Times. Consultado em 27 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 27 de dezembro de 2019 
  61. a b D'Alessandro, Anthony (7 de abril de 2019). «'Little Women,' Big Profits: Remake Lands At No. 24 In Deadline's 2019 Most Valuable Blockbuster Tournament». Deadline Hollywood. Consultado em 7 de abril de 2019. Cópia arquivada em 7 de abril de 2020 
  62. Brzeski, Patrick (3 de fevereiro de 2020). «China Releases for 'Dolittle,' '1917,' 'Jojo Rabbit' Canceled Amid Coronavirus Crisis». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2020 
  63. West, Amy (2 de abril de 2020). «Little Women made a Game of Thrones mistake that was just spotted by fans». Digital Spy. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 5 de abril de 2020 
  64. Russian, Ale (9 de março de 2020). «See Saoirse Ronan, Timothée Chalamet and Emma Watson Get Silly Behind-the-Scenes on Little Women». People. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 10 de março de 2020 
  65. Davis, Rebecca (13 de maio de 2020). «'Little Women,' '1917' Likely Among First Films to Hit Reopened Chinese Theaters». Variety. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 14 de maio de 2020 
  66. Roxborough, Scott (15 de junho de 2020). «Little Women: Denmark, Japan Give Cinemas Hope for Post-Virus Recovery». The Hollywood Reporter. Consultado em 16 de junho de 2020. Cópia arquivada em 16 de junho de 2020 
  67. Grater, Tom (6 de agosto de 2020). «'Little Women' Locks China Release For August 25». Deadline Hollywood. Consultado em 7 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 7 de agosto de 2020 
  68. «Little Women (2019)». The Numbers. Consultado em 31 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2020 
  69. «Little Women (2019)». Box Office Mojo. Amazon. Consultado em 31 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 13 de abril de 2020 
  70. McClintock, Pamela (25 de dezembro de 2019). «Box Office: 'Star Wars: Rise of Skywalker' Unwraps Huge $32M on Christmas Day». The Hollywood Reporter. Consultado em 26 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 26 de dezembro de 2019 
  71. «Domestic 2019 Weekend 52». Box Office Mojo. Amazon. Consultado em 3 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 30 de dezembro de 2019 
  72. D'Alessandro, Anthony (5 de janeiro de 2020). «'Star Wars: Rise Of Skywalker' Dips To $34M+ Third Weekend; 'Grudge' Doesn't Scream With $11M+ & 'F' CinemaScore». Deadline Hollywood. Consultado em 5 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 5 de janeiro de 2020 
  73. D'Alessandro, Anthony (19 de janeiro de 2020). «'Bad Boys For Life' So Great With $100M+ Worldwide; 'Dolittle' Still A Dud With $57M+ Global – Box Office Update». Deadline Hollywood. Consultado em 19 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2020 
  74. D'Alessandro, Anthony (12 de janeiro de 2020). «'1917' Strong With $36M+, But 'Like A Boss' & 'Just Mercy' Fighting Over 4th With $10M; Why Kristen Stewart's 'Underwater' Went Kerplunk With $6M+». Deadline Hollywood. Consultado em 12 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 12 de janeiro de 2020 
  75. Tartaglione, Nancy (14 de junho de 2020). «Little Women Marches Towards $100M Overseas – International Box Office». Deadline Hollywood. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 14 de junho de 2020 
  76. Moreau, Jordan (21 de junho de 2020). «'Little Women' Crosses $100 Million at the International Box Office». Variety. Consultado em 22 de junho de 2020. Cópia arquivada em 22 de junho de 2020 
  77. Tartaglione, Nancy (30 de agosto de 2020). «'Tenet' Triumphs With $53M Worldwide Launch From 40 Offshore Markets & Canada – International Box Office». Deadline Hollywood. Consultado em 30 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2020 
  78. «Little Women (2019)». Rotten Tomatoes. Fandango Media. Consultado em 31 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2021 
  79. «'Little Women' (2019) Reviews». Metacritic. CBS Interactive. Consultado em 16 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 26 de novembro de 2020 
  80. D'Alessandro, Anthony (28 de dezembro de 2019). «'Star Wars: Rise Of Skywalker' Chasing 'Last Jedi' With $76M 2nd Weekend; 'Little Women' Not So Tiny With $29M 5-Day». Deadline Hollywood. Consultado em 29 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 29 de dezembro de 2019 
  81. Erbland, Kate (25 de novembro de 2019). «'Little Women' Review: Greta Gerwig Marries Tradition With Meta Modernity in Stunning Adaptation». IndieWire. Consultado em 29 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 29 de fevereiro de 2020 
  82. Lane, Anthony (6 de janeiro de 2020). «Greta Gerwig's "Little Women," Reviewed». The New Yorker. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 25 de dezembro de 2019 
  83. Bahr, Lindsey (16 de dezembro de 2019). «Review: Greta Gerwig's 'Little Women' is a new classic». Associated Press. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 15 de junho de 2020 
  84. Truitt, Brian (25 de novembro de 2019). «Review: Greta Gerwig's all-star 'Little Women' adapts a classic with modern wit, resonance». USA Today. Consultado em 29 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 11 de fevereiro de 2020 
  85. LaSalle, Mick (19 de dezembro de 2019). «Gerwig's 'Little Women' are snootier than we remember». San Francisco Chronicle. Consultado em 6 de julho de 2020. Cópia arquivada em 20 de dezembro de 2019 
  86. Rooney, David (25 de novembro de 2019). «'Little Women': Film Review». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 26 de novembro de 2019 
  87. Duralde, Alonso (25 de novembro de 2019). «'Little Women' Film Review: Greta Gerwig's New Spin on a Beloved Tale». TheWrap. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 28 de novembro de 2019 
  88. James, Caryn (16 de dezembro de 2019). «Why Little Women is a triumph». BBC Online. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 15 de junho de 2020 
  89. Greenblatt, Leah (25 de novembro de 2019). «Little Women review: Greta Gerwig's remake is a warm blanket in a cold world». Entertainment Weekly. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 26 de janeiro de 2020 
  90. Sims, David (25 de dezembro de 2019). «Greta Gerwig Captures the Poignancy of 'Little Women'». The Atlantic. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 26 de dezembro de 2019 
  91. Loughrey, Clarisse (27 de dezembro de 2019). «Little Women review: Greta Gerwig's loving adaptation waltzes with a literary ghost». The Independent. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 25 de dezembro de 2019 
  92. Chang, Justin (20 de dezembro de 2019). «'Little Women' Again? Greta Gerwig's Adaptation Is Both Faithful And Radical». NPR. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 20 de dezembro de 2019 
  93. Travers, Peter (23 de dezembro de 2019). «Greta Gerwig Delivers a 'Little Women' for a New Generation». Rolling Stone. Consultado em 14 de junho de 2020. Cópia arquivada em 8 de abril de 2020 
  94. Hornaday, Ann (17 de dezembro de 2019). «Part Alcott, part Gerwig, 'Little Women' is a very nearly perfect film». The Washington Post. Consultado em 14 de junho de 2020. Cópia arquivada em 18 de dezembro de 2019 
  95. Butler, Bethonie (8 de fevereiro de 2020). «The biggest female director Oscar snubs of the past decade». The Washington Post. Consultado em 24 de março de 2020. Cópia arquivada em 8 de fevereiro de 2020 
  96. Pearson, Allison (14 de janeiro de 2020). «Greta Gerwig's Oscars snub proves Hollywood is still pale, male and stale». The Daily Telegraph. Cópia arquivada em 15 de janeiro de 2020 
  97. Stevens, Dana (13 de janeiro de 2020). «2020 Oscar nominations snub Greta Gerwig for Best Director: Does the Academy think Little Women directed itself?». Slate. Consultado em 16 de junho de 2020. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2020 
  98. Proudfoot, Devon; Kay, Aaron (8 de fevereiro de 2020). «Op-Ed: A scientific reason for Greta Gerwig's Oscar snub: The creativity of women is judged more harshly». Los Angeles Times. Cópia arquivada em 8 de fevereiro de 2020 
  99. Nordyke, Kimberly; Konerman, Jennifer; Strause, Jackie; Howard, Annie (13 de janeiro de 2020). «Oscar Nominations 2020: The Complete List of Nominees». The Hollywood Reporter. Consultado em 15 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 13 de janeiro de 2020 
  100. Wilson, Jordan (13 de janeiro de 2020). «Oscars: Greta Gerwig's Adaptation Brings 'Little Women' Noms Tally to 14». The Hollywood Reporter. Consultado em 13 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 13 de janeiro de 2020 
  101. Carras, Christi (9 de fevereiro de 2020). «The only Oscar 'Little Women' won was for costume design». Los Angeles Times. Consultado em 15 de junho de 2020. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2020 
  102. N'Duka, Amanda (9 de fevereiro de 2020). «Jacqueline Durran Nabs Second Career Oscar Award For Costume Design For 'Little Women'». Deadline Hollywood. Consultado em 10 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 10 de fevereiro de 2020 
  103. Malkin, Marc (8 de dezembro de 2019). «Critics' Choice: 'The Irishman,' 'Once Upon a Time in Hollywood' Lead Movie Nominations». Variety. Consultado em 8 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2019 
  104. Ramos, Dino-Ray (12 de janeiro de 2020). «Critics' Choice Awards: 'Once Upon A Time In Hollywood' Wins Best Picture, Netflix And HBO Among Top Honorees – Full Winners List». Deadline Hollywood. Consultado em 15 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 14 de janeiro de 2020 
  105. Tartaglione, Nancy (7 de janeiro de 2020). «BAFTA Film Awards Nominations: 'Joker', 'The Irishman', 'Once Upon A Time In Hollywood' Lead – Full List». Deadline Hollywood. Consultado em 7 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 8 de janeiro de 2020 
  106. Nordyke, Kimberly; Konerman, Jennifer; Howard, Annie (9 de dezembro de 2019). «Golden Globes: Full List of Nominations». The Hollywood Reporter. Consultado em 9 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 10 de dezembro de 2019 
  107. Hipes, Patrick (4 de dezembro de 2019). «AFI Awards Film: 'The Irishman', '1917', 'Little Women' Among Top 10». Deadline Hollywood. Consultado em 4 de dezembro de 2019. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2019 
  108. a b c d e f «The 92th Academy Awards | 2020». Oscars.org. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  109. a b «Winners & Nominees 2020». GoldenGlobes.com. Consultado em 23 de agosto de 2020 
  110. a b c d e «BAFTA|Film in 2020». BAFTA Awards Database. Consultado em 23 de agosto de 2020