Live to Tell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Live to Tell"
Single de Madonna
do álbum True Blue
Lançamento Estados Unidos 26 de Março de 1986
Formato(s) 7" Single, CDVideo, 12" Single e 5" CD Single
Gênero(s) Pop
Duração 5:52
Produção Madonna
Patrick Leonard
Cronologia de singles de Madonna
Último
Gambler
(1985)
Papa Don't Preach
(1986)
Próximo

"Live to Tell" (em português: Viver Para Contar) é uma canção escrita e produzida por Madonna e Patrick Leonard para o terceiro álbum de estúdio dela, True Blue. Foi lançado como o primeiro compacto simples do álbum em 26 de março de 1986. Integrou a trilha-sonora do filme At Close Range, estrelado por Sean Penn, marido de Madonna na época.

Informação[editar | editar código-fonte]

"Live to Tell" marca a primeira grande mudança na carreira de Madonna. Para os críticos, após o grande sucesso dos primeiros temas, orientados para as pistas de dança, Madonna teria que escolher entre manter a mesma fórmula, sendo conhecida apenas como um ídolo adolescente pop ou se arriscar com um trabalho mais maduro, para ampliar o seu público e ganhar credibilidade como vocalista. Madonna escolheu o segundo caminho com "Live To Tell", uma canção com vocais densos e um registro mais sério. A parte instrumental da canção é também muito diferente do que o público esperava ouvir de uma canção de Madonna.

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

Seguindo esta linha mais séria, o videoclipe, dirigido por James Foley (também diretor de At Close Range), apresenta cenas do filme intercaladas com cenas de Madonna usando vestido e cabelos sóbrios num fundo preto. Alegadamente, os vocais da canção foram gravados apenas uma vez; os engenheiros de som teriam ficado impressionados com a perfeição da voz da Madonna e resolveram usar a primeira gravação. Alguns fãs afirmam que é possível ouvir Madonna virando as páginas que tinham a letra da canção se a música for ouvida com atenção. Sua estréia mundial ocorreu em 27 de março de 1986 na MTV estadunidense.

Sucesso[editar | editar código-fonte]

Entrou no topo da Billboard Hot 100 na semana do dia 7 de junho de 1986 e ficou somente uma semana, mas essa música foi a primeira de Madonna a ficar em primeiro lugar na Eurochart, passando 2 semanas em primeiro lugar. Também atingiu o topo das paradas no Canadá, no Chile, na Itália e no Japão. Atingiu a posição de número dois na parada oficial britânica e irlandesa.

Controvérsia vinte anos após seu lançamento[editar | editar código-fonte]

Em 2006, a performance da canção na turnê Confessions, onde Madonna interpretava-a em cima de um grande crucifixo espelhado usando uma coroa de espinhos, causou enorme controvérsia. A performance, condenada por membros da Igreja Católica em todo o mundo, tinha a intenção de chamar atenção para a pandemia de AIDS na África mas, de acordo com a cantora, foi mal-interpretada.

Apresentações em turnês[editar | editar código-fonte]

Covers[editar | editar código-fonte]

Vários artistas já fizeram covers de "Live to Tell". Em 1992, o guitarrista americano Bill Frisell fez um cover da canção em seu quarto álbum, " Have a Little Faith."[1] A cantora italiana Lucrezia fez uma versão uptempo da música, que foi remixada por David Morales. Essa versão alcançou o segundo lugar da tabela Hot Dance Club Songs da Billboard por duas semanas[2] e foi incluída no álbum Logic Pride, Vol. 4, de 2001.[3] Carol Welsman, cantora canadense de jazz, fez um cover da canção em seu álbum homônimo.[4]

Em 1999, a banda Berlin fez um cover da canção para o álbum Virgin Voices: A Tribute to Madonna, Vol. 1.[5] Em uma entrevista para a CNN, Terri Nunn, vocalista da banda Berlin, disse que o tributo era necessário, comentando que "ela[Madonna] influenciou muitas pessoas" e que "Live to Tell era a única canção de Madonna que ela tocaria".[6] Outros covers da canção em álbuns de tributo incluem o de Semi Moore em The Material Girl: A Tribute to Madonna, lançado em 2000,[7] uma versão instrumental no álbum The String Quartet Tribute to Madonna, lançado em 2002,[8] uma versão folk por Winter Flowers no álbum de 2007 Through the Wilderness,[9] e uma versão Hi-NRG por Melissa Totten em seu álbum de 2008, Forever Madonna.[10]

A banda italiana Lacuna Coil lançou seu oitavo álbum de estúdio "Delirium" em abril de 2016. Na sua versão "deluxe" há três músicas bônus, sendo uma delas "Live to Tell".

Versões oficiais[editar | editar código-fonte]

  • "Live To Tell" – 05:53 (versão do álbum True Blue)
  • "Live To Tell" – 04:37 (versão editada para as estações de rádio)
  • "Live To Tell" – 05:49 (versão instrumental)
  • "Live To Tell" – 05:19 (versão do álbum The Immaculate Collection)
  • "Live To Tell" – 18:59 (versão demo estendida)

Referências

  1. Yanow, Scott. «Have a Little Faith > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  2. «Hot Dance Club Play: Week Ending August 04, 2001». Billboard. Nielsen Business Media, Inc. 2001-08-04. Consultado em 2009-03-18. 
  3. «Logic Pride, Vol. 4 > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  4. Henderson, Alex. «Carol Welsman > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiri de 2013. 
  5. Huey, Steve. «Virgin Voices: A Tribute to Madonna, Vol. 1 > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  6. Allen, Jamie (1999-04-07). «Justify my tribute: Madonna honored with 'Virgin Voices'». CNN(Turner Broadcasting System). Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  7. Campbell, Al. «The Material Girl: A Tribute to Madonna > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  8. Loftus, Johnny. «The String Quartet Tribute to Madonna > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  9. «Through the Wilderness: A Tribute to Madonna > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013. 
  10. «Forever Madonna > Overview». Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 12 de fevereiro de 2013.