Livio Tragtenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde janeiro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Livio Tragtenberg
Nascimento 1961 (57 anos)
São Paulo
Cidadania Brasil
Ocupação músico, saxofonista, compositor
Empregador Universidade Estadual de Campinas
Página oficial
https://www.liviotragtenberg.com/

Livio Romano Tragtenberg (São Paulo, 1961) é compositor e saxofonista brasileiro.

Escreve música para teatro, vídeo, cinema, dança, dança-teatro e instalações sonoras. Seu catálogo inclui várias obras instrumentais, sinfônicas, eletroacústicas e também ópera. Em 1987 ganhou o Prêmio Vitae pela composição da ópera Inferno de Wall Street. Em 1991 ganhou uma bolsa da Fundação Guggenheim pela composição da ópera "Tatuturema". Gravou vários discos, destacando-se Temperamental, disco feito em parceria com Wilson Sukorski e Décio Pignatari, OTHELLO e Anjos Negros, Pasolini Suite, Coleção de Novas Danças Brasileiras, entre outros. Tem realizado apresentações no Brasil e no exterior. É autor dos livros Artigos Musicais, Editora Perspectiva, Contraponto, publicado pela EDUSP e MÚsica de Cena publicado pela Editora Perspectiva. Desde 1995 colabora com o coreógrafo Johann Kresnik em produções de teatro-dança na Alemanha.

Criou a Orquestra de Músicos das Ruas de São Paulo e a Nervous City Orchestra em Miami, USA. Criou a BLIND SOUND ORCHESTRA com músicos cegos tocando filmes mudos.

Foi professor de composição musical no Departamento de Música da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), na ULM e PUC-SP.

Ele compôs a trilha sonora para o filme Hoje, de Tata Amaral.[1]

Em 2016 colaborou com Rogério Skylab na série de álbuns Skylab & Tragtenberg.

Obra[editar | editar código-fonte]

  • 2016 - Skylab & Tragtenberg, Vol. 2 com Rogério Skylab
  • 2016 - Skylab e Tragtenberg, Vol. 1 com Rogério Skylab
  • 2014 - Reincorporação dos Homens de Cor, Campinas, SP.
  • 2013 - Prelúdicos 1-12, CD para piano solo.
  • 2010 - O Gabinete do Dr. Estranho, instalação na Bienal de São Paulo.
  • 2009 - Orquestra de Musicos das Ruas do Rio de Janeiro
  • 2008 - BLIND SOUND ORCHESTRA músicos cegos tocam filmes mudos
  • 2008 - Strassenmusikerberlinerorchester - com músicos das ruas de Berlim, Alemanha
  • 2007 - "Luartrovado" a partir de Pierrot Lunaire de Schoenberg
  • 2007 - Balada do Deus Morto a partir de Flávio de Carvalho
  • 2006 - Melodia Cucaracha
  • 2005 - Personas Sonoras com músicos de rua virtuais
  • 2005 - ReinCorporação Musical com a Corporação Musical Operária da Lapa no Festival 4Hype no SESC Pompéia, São Paulo.
  • 2004 - Neuropolis com a Orquestra de Músicos das Ruas de São Paulo
  • 1999 - Parque Industrial teatro musical com vídeo a partir do romance Parque Industrial de Patrícia Galvão (Mara Lobo) - Pagú.
  • 1991 - Tatuturema (ópera) (bolsa da John Simon Guggenheim Foundation)
  • 1998 - Música de Cena - Editora Perspectiva
  • 1997 - Alles Bewegung para piano e orquestra. Estreado pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas.
  • 1994 - Contraponto, Uma arte de Compor, Editora da Universidade de São Paulo - EDUSP.
  • 1990 - Artigos Musicais - Coleção Debates, Editora Perspectiva.
  • 1990 - Teleros para Orquestra e performer sobre texto de Décio Pignatari
  • 1989 - A Cena da Origem sobre textos e traduções de Haroldo de Campos.
  • 1987 - Inferno de Wall Street (ópera) (Prêmio Vitae)
  • 1986 - Máscaras para Pound - cantata cênica sobre textos de Ezra Pound para orquestra de câmara e solistas.
  • 1984 - O. DE A. DO BRASIL para comemoração dos 30 anos de falecimento do poeta Oswald de Andrade. Encomendado pela Prefeitura de São Paulo para o Teatro Municipal de São Paulo. Para orquestra, coro e meios eletrônicos. Estreado em dezembro de 1984.
  • 1982 - Ritual para Sousândrade com a participação de Baldur Liesenberg e Cristiano Mota. Criações sonoras a partir de textos do poeta maranhense Joaquim de Sousândrade.

Referências

  1. Schenker, Daniel (17 de abril de 2013). «Acerto com o passado». O Globo. Consultado em 27 de abril de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) compositor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.