Livraria Cultura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Livraria Cultura
Livraria Cultura.jpg
Razão social Livraria Cultura SA
Tipo Sociedade Anônima
Slogan "Ler para Ser"
Fundação 1947
Sede São Paulo, SP  Brasil
Pessoas-chave Pedro Herz
Fabio Herz
Sergio Herz
Empregados Aproximadamente 1800
Produtos Livros
CDs
DVDs
Blu-ray
Vinis
Brinquedos
eBooks
Games
Kobos
Cursos
Website oficial www.livrariacultura.com.br

A Livraria Cultura é uma livraria brasileira, fundada em 1947 por Eva Herz (1911-2001) no centro de São Paulo, mais especificamente na Rua Augusta[1]. Atualmente, a Livraria Cultura está presente em 17 cidades do Brasil, como Brasília, Campinas, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro e Salvador, além de ter uma loja Geek.Etc.Br na capital paulista.

Pioneira na venda de livros pela Internet no Brasil, possui um catálogo com aproximadamente 9 milhões de títulos em livros; 600 mil em música, filmes, games e revistas; 30 mil eBooks em português e 1,8 milhão de títulos de eBooks em outras línguas, além de obras de arte e cursos exclusivos. com grande variedade de materiais em diversos idiomas. Dispõe, também, de loja online, com serviço de entrega para todo o país e exterior.

Presente em seis unidades da rede, o Teatro Eva Herz - com capacidade para até 200 pessoas cada um - oferece uma programação cultural com produções teatrais, debates e shows. Mensalmente, a Livraria Cultura publica a Revista da Cultura, distribuída gratuitamente em todas as lojas.

Na comemoração de seus 60 anos, em 2007, a Livraria Cultura renovou sua identidade visual e também sua visão como empresa. A unidade da Avenida Paulista foi reinaugurada em 21 de maio de 2007, no espaço antes ocupado pelo histórico Cine Astor, substituindo as quatro lojas menores existentes no Conjunto Nacional.

Com o tempo, as quatro lojas reabriram: uma, no final de 2007, abrigando apenas os livros de arte; entre 2008 e 2009, as outras três, em parceria com as editoras Companhia das Letras, Instituto Moreira Salles e Record, em um processo conhecido como varejo customizado.

Em 2013, a loja da Record fechou dando lugar à primeira unidade da Geek.Etc.Br e, em 2014, a loja do Instituto Moreira Salles mudou para outro endereço. No começo de 2016, a loja de artes e a Geek deixaram de ocupar as duas lojas externas. Os livros de fotografia e artes foram realocados para dentro da loja principal e a Geek passou a ocupar o espaço da antiga loja da Companhia das Letras.Em 19 de julho de 2017,a livraria adquiriu a parte da Fnac no Brasil

sem revelar os valores .[2].

Referências

  1. Glaucia Garcia. «Uma breve história das livrarias paulistanas» 
  2. Tais Laporta (19 de julho de 2017). «Livraria Cultura compra operações da Fnac no Brasil». G1 Economia. Consultado em 21 de julho de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.