Lola Montez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Lola Montez redireciona para este artigo. Para o filme sobre a vida da atriz, veja Lola Montès.


Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Retrato de 1847 por Joseph Karl Stieler, localizado no Palácio Nymphenburg.

Lola Montez, cujo verdadeiro nome era Eliza Rosanna Gilbert (Grange, 17 de fevereiro de 1821Nova Iorque, 17 de janeiro de 1861), foi uma bailarina e uma atriz nascida na Irlanda que se tornou célebre como bailarina exótica, cortesã e amante de Luís I da Baviera, que a fez Condessa de Landsfeld.

Juventude[editar | editar código-fonte]

Como em outros aspectos da sua vida, publicaram-se dados diferentes sobre o seu nascimento. Nasceu em Grange[1] , Condado de Sligo, em 1818, embora a Encyclopædia Britannica afirme incorrectamente que nasceu em Limerick, e foi batizada na igreja de São Pedro em Liverpool em 16 de fevereiro de 1823.

Os seus pais eram Edward Gilbert, militar britânico e Eliza Oliver, de apenas 15 anos de idade. Em 1823 a família mudou-se para a Índia, onde tinha sido colocado o regimento do seu pai. Pouco depois da sua chegada o seu pai morre de cólera. A mãe voltou a casar com outro oficial chamado Craigie e enviam Eliza de volta à Escócia para viver com alguos familiares do seu padrasto.

Em 1837, aos 16 anos, Eliza fugiu com o tenente Thomas James. O casal separou-se cinco anos depois e ela tornou-se dançarina exótica sob o nome de Lola Montez. Sua estreia em Londres como « Lola Montez, a dançarina espanhola » em junho de 1843 foi perturbada quando reconhecida como a mulher de Thomas James. Tal notoriedade não estragou a sua carreira e tornou-se imediatamente conhecida pela sua « tarentelle » e pela sua expressão: « O que Lola quer, Lola consegue » (Whatever Lola wants, Lola gets). Nesta altura tornou-se cortesã.

Vida de cortesã[editar | editar código-fonte]

É no final da adolescência que Lola toma consciência dos proveitos financeiros que pode arranjar como cortesã tornando-se amante de homens ricos e poderosos. Entre os seus amantes e benfeitores, encontram-se Franz Liszt e Alexandre Dumas, filho. É Liszt que a introduz no círculo de George Sand, um dos grupos intelectuais mais sofisticados e avançados na sociedade europeia.

No decurso de uma viagem em 1846 a Munique Luís I da Baviera nota-a e torna-se rapidamente sua amante. Começa a exercer a sua influência junto do rei, o que a torna impopular para os locais, em particular depois dos documentos tornados públicos que mostravam que ela esperava tornar-se cidadã bávara e entrar para a nobreza. Apesar da oposição, Luís fá-la condessa de Landsfeld em 25 de agosto de 1847, no dia do seu aniversário. Pensa-se que tal contribuiu bastante para a desgraça do rei da Baviera. Em 1848, sob a pressão do movimento revolucionário, Luís abdicou e Lola fugiu para os Estados Unidos da América colocando um fim na sua carreira de cortesã.

Dançarina e atriz[editar | editar código-fonte]

De 1851 a 1853, tornou-se dançarina e actriz no leste dos Estados Unidos, e depois foi morar em San Francisco em maio de 1853. Casa com Patrick Hull em julho e instala-se em Grass Valley, Califórnia no mês seguinte. No meio da década de 1850, o seu casamento resvala. Lola vai para a Austrália (Victoria), fazendo fortuna a divertir os mineiros na corrida do ouro dessa altura.

Em 1855, experimenta a dança erótica da aranha (Spider Dance) no Teatro Real de Melbourne, levantando as pernas tão alto que a assistência podia constatar que ela não tinha nenhuma roupa por baixo. No dia seguinte o jornal 'Argus criticava a sua exibição «subversiva para a moral pública». Os notáveis cessaram a frequência ao teatro, que teve enormes perdas. Passou então quatro anos no estado de Victoria. Em Castlemaine, em abril de 1856, é assobiada depois da dança da aranha perante 400 mineiros e membros do conselho municipal mas revolta-se e responde aos espectadores insultando-os. Parte depois para Nova Iorque.

Em 30 de junho de 1860, é vítima de um acidente vascular cerebral e fica parcialmente paralisada durante algum tempo. No meio de dezembro está restabelecida, e pode voltar a andar. Vê-se na miséria e aproxima-se de Deus, passando dias junto de um sacerdote.

Apanha uma pneumonia antes de morrer poucos dias antes de fazer 40 anos. Está sepultada no Green-Wood Cemetery, em Nova Iorque.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lola Montez


Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.